Portal Café Brasil
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Uma reunião para ser objeto de estudo em qualquer aula ...

Ver mais

#TransgressaoEhIsso
#TransgressaoEhIsso
Transgredir é muito mais que pintar o rosto, urinar na ...

Ver mais

Vem aí o Cafezinho
Vem aí o Cafezinho
Nasce nesta segunda, 4/9 o CAFEZINHO, podcast ...

Ver mais

Educação adulta
Educação adulta
Preocupados demais com a educação de nossos filhos, ...

Ver mais

590 – O que aprendi com o câncer
590 – O que aprendi com o câncer
O programa de hoje é uma homenagem a uns amigos ...

Ver mais

589 – A cultura da reclamação
589 – A cultura da reclamação
Crianças mimadas, multiculturalismo, politicamente ...

Ver mais

588 – Escola Sem Partido
588 – Escola Sem Partido
Poucos temas têm despertado tantas paixões como a ...

Ver mais

587 – Podres de Mimados
587 – Podres de Mimados
Você já reparou como estão mudando os padrões morais, ...

Ver mais

LíderCast 90 – Marcelo Ortega
LíderCast 90 – Marcelo Ortega
Marcelo Ortega, palestrante na área de vendas, outro ...

Ver mais

LíderCast 89 – Bruno Teles
LíderCast 89 – Bruno Teles
Bruno Teles, um educador que sai de Sergipe para se ...

Ver mais

LíderCast 88 – Alfredo Rocha
LíderCast 88 – Alfredo Rocha
Alfredo Rocha, um dos pioneiros no segmento de ...

Ver mais

LíderCast 087 – Ricardo Camps
LíderCast 087 – Ricardo Camps
Ricardo Camps, empreendedor e fundador do Tocalivros, ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Tolerância? Jura?
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Engraçada essa tal “tolerância” que pregam por aí, por dois simples motivos: 1) é de mão única e 2) pretende tolher até o pensamento do indivíduo. Exagero? Não mesmo. Antes que algum ...

Ver mais

Ensaio sobre a amizade
Tom Coelho
Sete Vidas
“A gente só conhece bem as coisas que cativou. Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo prontinho nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm ...

Ver mais

Um reino que sente orgulho de seus líderes
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Um reino que sente orgulho de seus líderes  Victoria e Abdul   Uma vez mais, num curto espaço de tempo, o cinema nos brinda com um filme baseado na história de uma destacada liderança britânica. ...

Ver mais

O que aprendi com o câncer
Mauro Segura
Transformação
Esse é o texto mais importante que escrevi na vida. Na ponta da caneta havia um coração batendo forte. Todo o resto perto a importância perto do que vivemos ao longo desse ano.

Ver mais

Cafezinho 27 – Planos ou esperanças
Cafezinho 27 – Planos ou esperanças
Tem gente que, em vez de planos, só tem esperança.

Ver mais

Cafezinho 26 – Brasil Futebol Clube
Cafezinho 26 – Brasil Futebol Clube
Não dá para ganhar um jogo sem acreditar no time.

Ver mais

Cafezinho 25 – Podres de mimados 2
Cafezinho 25 – Podres de mimados 2
O culto do sentimento destrói a capacidade de pensar e ...

Ver mais

Cafezinho 24 – Não brinco mais
Cafezinho 24 – Não brinco mais
Pensei em não assistir mais, até perceber que só quem ...

Ver mais

Borges de Barros

Borges de Barros

Luciano Pires -

Filho do alfaiate Leobino Borges de Barros (que morreu quando Borges de Barros nasceu) e Teresa de Jesus Lívio. Ele e seus cinco irmãos foram criados pela mãe e tiveram uma infância pobre. De Corumbá mudaram-se para Campo Grande, e Borges de Barros estudou em colégio de padres, tendo no padre João Crippa o seu guia espiritual.

Aos doze anos ele já era professor de catecismo e nunca pensou em ser artista. Depois, já em São Paulo, estudou no Instituto de Ciências e Letras, de Alfredo Pucca, e conheceu vários garotos que estavam se encaminhando para o rádio. Borges, porém, foi trabalhar como guarda-livros, pois precisava ajudar no sustento da casa. Apesar das dificuldades, conseguia dar conta sozinho de tudo. Foi, porém, convidado para participar de uma festividade de fim de ano do Instituto de Ciências e Letras, e perceberam que ele tinha talento. E assim foi encaminhado para a Rádio Difusora de São Paulo. Depois que passou a trabalhar no estúdio de gravação da Standard Propaganda, passou a ganhar muito dinheiro (sempre deixava seus ganhos com sua mãe).

A partir daí a vida de Borges de Barros deslanchou. E sua principal característica, que logo foi notada, é a capacidade de fazer várias vozes diferentes. A partir daí começou também a dublar, e quando veio a lei que obrigava que os filmes estrangeiros fossem dublados para passarem na televisão, ele acabou sendo beneficiado. Dublou personagens famosos, mas o principal deles foi: Dr. Smith, em Perdidos no Espaço, seriado que fez sucesso por muitos anos na televisão, e até hoje é muito reprisado. Na televisão também fez sucesso.

E, embora procurasse fazer personagens sérios, sempre o escalavam para comédias. Conheceu Manuel da Nóbrega na TV Paulista, onde trabalhava desde 1951. Foi um ator muito versátil, pois fez vários papéis na TV. Sua voz era a mais variável possível. Manuel de Nobrega o escolheu para fazer a Praça da Alegria, no papel de mendigo milionário, no que fazia críticas políticas. O seu bordão “Caro colega” pegou no Brasil inteiro. A parceira com Manuel da Nóbrega durou 25 anos. Faleceu no dia 12 de dezembro de 2007, aos 84 anos de idade, após alguns dias de internação.

Seu último trabalho foi no humorístico A Praça é Nossa do SBT.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Borges_de_Barros


Borges de Barros

[youtube]SzPay8CB9HY[/youtube]
[youtube]wFMzA2xaSRc[/youtube]
[youtube]6WIa_ZFG91A[/youtube]
[youtube]P_9KMrgevvI[/youtube]
[youtube]4OzOCBxckpM[/youtube]