Portal Café Brasil
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Uma reunião para ser objeto de estudo em qualquer aula ...

Ver mais

#TransgressaoEhIsso
#TransgressaoEhIsso
Transgredir é muito mais que pintar o rosto, urinar na ...

Ver mais

Vem aí o Cafezinho
Vem aí o Cafezinho
Nasce nesta segunda, 4/9 o CAFEZINHO, podcast ...

Ver mais

Educação adulta
Educação adulta
Preocupados demais com a educação de nossos filhos, ...

Ver mais

591 – Alfabetização para a mídia
591 – Alfabetização para a mídia
Hoje em dia as informações chegam até você ...

Ver mais

590 – O que aprendi com o câncer
590 – O que aprendi com o câncer
O programa de hoje é uma homenagem a uns amigos ...

Ver mais

589 – A cultura da reclamação
589 – A cultura da reclamação
Crianças mimadas, multiculturalismo, politicamente ...

Ver mais

588 – Escola Sem Partido
588 – Escola Sem Partido
Poucos temas têm despertado tantas paixões como a ...

Ver mais

LíderCast 91 – Saulo Arruda
LíderCast 91 – Saulo Arruda
Saulo Arruda, que teve uma longa carreira como ...

Ver mais

LíderCast 90 – Marcelo Ortega
LíderCast 90 – Marcelo Ortega
Marcelo Ortega, palestrante na área de vendas, outro ...

Ver mais

LíderCast 89 – Bruno Teles
LíderCast 89 – Bruno Teles
Bruno Teles, um educador que sai de Sergipe para se ...

Ver mais

LíderCast 88 – Alfredo Rocha
LíderCast 88 – Alfredo Rocha
Alfredo Rocha, um dos pioneiros no segmento de ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Vale fazer um curso universitário se as profissões vão desaparecer?
Mauro Segura
Transformação
Numa perspectiva de que tudo muda o tempo todo, será que vale a pena sentar num banco de universidade para se formar numa profissão que vai desaparecer ou se transformar nos próximos anos?

Ver mais

Tolerância? Jura?
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Engraçada essa tal “tolerância” que pregam por aí, por dois simples motivos: 1) é de mão única e 2) pretende tolher até o pensamento do indivíduo. Exagero? Não mesmo. Antes que algum ...

Ver mais

Ensaio sobre a amizade
Tom Coelho
Sete Vidas
“A gente só conhece bem as coisas que cativou. Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo prontinho nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm ...

Ver mais

Um reino que sente orgulho de seus líderes
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Um reino que sente orgulho de seus líderes  Victoria e Abdul   Uma vez mais, num curto espaço de tempo, o cinema nos brinda com um filme baseado na história de uma destacada liderança britânica. ...

Ver mais

Cafezinho 28 – No grito
Cafezinho 28 – No grito
Não dá pra construir um país no grito.

Ver mais

Cafezinho 27 – Planos ou esperanças
Cafezinho 27 – Planos ou esperanças
Tem gente que, em vez de planos, só tem esperança.

Ver mais

Cafezinho 26 – Brasil Futebol Clube
Cafezinho 26 – Brasil Futebol Clube
Não dá para ganhar um jogo sem acreditar no time.

Ver mais

Cafezinho 25 – Podres de mimados 2
Cafezinho 25 – Podres de mimados 2
O culto do sentimento destrói a capacidade de pensar e ...

Ver mais

Aquiles Priester

Aquiles Priester

Luciano Pires -

Aquiles Priester (Otjo, 25 de junho de 1971) é um baterista sul-africano radicado no Brasil, conhecido pelo seu trabalho nas bandas Hangar (da qual é criador) e Angra (da qual fez parte entre 2001 e 2008).

Pelo seu jeito diferente de tocar bateria, sua habilidade, criatividade e inovação é considerado por vários fãs do estilo como um dos melhores bateristas do mundo.

Completou 10 anos consecutivos sendo eleito o melhor baterista de Heavy Metal do Brasil pela revista Roadie Crew. Recentemente foi convidado pela banda norte americana Dream Theater, juntamente com mais seis bateristas, para realizar testes a fim de ocupar o posto de baterista recém deixado por Mike Portnoy.

Em 1985, com a realização do primeiro Rock in Rio, Aquiles descobriu a música e um ano depois já estava dublando o Ultraje a Rigor. Naquela época, uma banda de baile chamada Tropical Band convidou o baterista para tocar numa recém inaugurada emissora de televisão na cidade. Assim começou a vida profissional de Aquiles Priester.

A primeira banda na qual Aquiles tocou foi a “Stylo Livre” em 1987. A banda participou de diversos programas de TV e rádio, além de entrevistas para revistas e jornais. Aos 17 anos, Aquiles mudou-se para Porto Alegre, onde passou a tocar com a banda “Nômades de KZAK”. Depois de alguns shows, Aquiles saiu da banda, por divergências musicais.

No início de 1989, Aquiles começou a tocar com a banda Lucas Scariotys, cujo som era mais próximo do que o baterista idealizava pesado e sem regras. Permaneceu por dois anos da banda, fazendo muitos shows, e saiu em 1991, também por divergências musicais.

Em junho de 1991, ingressou na banda Spartacus. Paralelamente, participou da banda cover “Raro Efeito”, que teve como membro o vocalista da Spartacus. Esta última durou em torno de dois anos, encerrando suas atividades por falta de shows.

Em 1992, Aquiles foi membro da banda “Pistys Sophia”, cujos músicos eram mais experientes que ele (um deles era Ivan Zukauskas, ex-membro do grupo “Astaroth”). O baterista se retirou da banda, decidido a estudar bateria e continuar tocando em bandas cover.

Aquiles iniciou seus estudos profissionais aos 21 anos, para recuperar o tempo perdido. Estudou primeiramente com Mimo Aires, depois com Thabba e finalmente com o baterista gaúcho Kiko Freitas. Chegava a praticar entre 12 e 14 horas por dia. Dois anos depois, já melhor tecnicamente, perdeu o emprego que tinha. Havia deixado as bandas cover para ter mais tempo para estudar, se afastando do mercado e, quando precisou voltar, já não tinha mais os contatos. Foi convidado a tocar em uma banda instrumental chamada “Infra Blue” e, posteriormente, integrou o “Apocalipse Now”. Ambos os projetos não vingaram e Aquiles seguiu estudando.

Em novembro de 1997, Aquiles formou sua principal banda, o Hangar, junto com o vocalista Michael Polchowicz, o baixista Felipe Trein e o guitarrista Cristiano Wortmann. Os quatro começaram tocando covers de Heavy Metal antes de montar um repertório próprio.

Com menos de um ano de existência, foram convidados a abrirem o show do Angra, que era considerado uma das principais influências de Aquiles. Após o show, eles gravaram o primeiro álbum, Last Time, que foi lançado em maio de 1999.

Durante os shows de divulgação do CD Last Time, começaram a aparecer as primeiras oportunidades para Aquiles tocar com outros artistas. A primeira surgiu por parte do Tritone, projeto instrumental composto por Edu Ardanuy (Dr. Sin), Frank Solari e Sérgio Buss (Solo/Steve Vai). Aquiles acompanhou os guitarristas nos shows de lançamento do álbum Just for Fun and Maybe Some Money, que foi gravado com bateria eletrônica.

Em outubro de 2000, o Hangar tocou em São Paulo no Black Jack Rock Bar. Após este show, Aquiles, junto com outros músicos brasileiros, foi convidado para gravar um disco com o cantor Paul Di’Anno (ex-Iron Maiden). O álbum, intitulado Nomad, foi gravado em São Paulo e, poucos dias depois, os músicos seguiram em turnê pelo Brasil. Foi agendada uma turnê pelos EUA, porém, esta foi cancelada.

Em 2001, o Hangar lançou seu segundo álbum, Inside Your Soul, já com novos membros, o guitarrista Eduardo Martinez e o baixista Nando Mello. Uma canção da antiga banda “Pistys Sophia” (na qual Aquiles tocou no início de sua carreira), originalmente intitulada “Legions”, ganhou novo arranjo, sendo regravada e rebatizada como “Savior”.

Seis anos depois, em 2007, a banda lançou seu álbum de maior sucesso, The Reason of Your Conviction, um álbum conceitual cujas letras contam a história de um serial killer. O álbum marcou a entrada do vocalista Nando Fernandes, que substituiu Michael Polchowicz.

Em Setembro de 2000, Aquiles começou a ter contato com o Angra. Através de Edu Ardanuy, conheceu Kiko Loureiro e Rafael Bittencourt, guitarristas do Angra, que o convidaram para fazer um teste, devido ao cancelamento da turnê com o cantor Paul Di’Anno. Porém, Aquiles recusava-se a fazer um teste em outro setup de bateria que não fosse o seu, que estava em Porto Alegre devido a compromissos da banda. Kiko e Rafael disseram que também estavam testando outros bateristas e Aquiles declarou que eles poderiam fazer os testes, porém, não decidissem nada antes de vê-lo tocar. Os guitarristas do Angra decidiram esperar por Aquiles. Aquiles foi incumbido de criar o arranjo da canção “Running Alone”. Depois de alguns dias arranjando outras músicas, Aquiles recebeu informalmente o convite para ser o novo baterista do Angra, substituindo Ricardo Confessori, que esteve na banda entre 1993 e 2000. Junto com Aquiles, também entraram o vocalista Eduardo Falaschi (substituindo André Matos, vocalista entre 1992 e 2000) e o baixista Felipe Andreoli (substituindo Luís Mariutti, baixista entre 1992 e 2000).

A nova formação do Angra gravou, em 2001, o álbum Rebirth, sob a produção do americano Dennis Ward. O disco foi acompanhado de uma turnê internacional que passou por vários países da Europa, pelo Japão e também pelos Estados Unidos e Canadá.

Durante a década de 2000, além do Angra, Aquiles realizou vários workshops de bateria. Um deles, realizado no auditório da Escola de Música & Tecnologia (EM&T), em São Paulo, foi gravado e lançado em DVD com o título Live in Concert: Inside My Drums, em 2004.  Ainda em 2004, é lançado o álbum Temple of Shadows do Angra.

Em 2006, o grupo lançou Aurora Consurgens. No mesmo ano, participou, com o baixista Felipe Andreoli, o guitarrista Eduardo Martinez (Hangar) e o tecladista Fábio Laguna (membro do Victoria e do grupo instrumental baseado no Liquid Tension Experiment (formado pelo baterista Mike Portnoy, pelo guitarrista John Petrucci, pelo tecladista Jordan Rudess (todos do Dream Theater, embora Jordan não fosse da banda no momento da fundação do projeto) e pelo baixista Tony Levin).

Em 2008, Aquiles Priester deixa o posto de baterista do Angra por divergências com o guitarrista Kiko Loureiro e o antigo empresário Toninho Pirani.

Atualmente, Aquiles se dedica integralmente ao Hangar, pelo qual lançou em 2009 o álbum Infallible, que marcou também a entrada do vocalista Humberto Sobrinho, que substitui Nando Fernandes.

Em 2010, lançou um novo DVD solo, intitulado The Infallible Reason of My Freak Drumming, cujo repertório é baseado em canções dos álbuns The Reason of Your Conviction e Infallible (do Hangar), além de canções do Freakeys.

http://www.aquilespriester.com/

http://pt.wikipedia.org/wiki/Aquiles_Priester

alt
Aquiles Priester

[youtube]ym_-tZwhRL0[/youtube]
[youtube]EU6tlplioVE[/youube]
[youtube]0jBK3j5LA6E[/youtube]