Portal Café Brasil
#DicaNetFlix Trotsky
#DicaNetFlix Trotsky
É uma série de terror. Tem assassinos em série, ...

Ver mais

Visualizando as estruturas do discurso do Portal Café Brasil
Visualizando as estruturas do discurso do Portal Café Brasil
Se você se aproximar do Café Brasil, prepare-se para ...

Ver mais

Café Brasil Premium – Retrospectiva 2018
Café Brasil Premium – Retrospectiva 2018
Ao longo de 2018 o Café Brasil Premium decolou e ...

Ver mais

#Retrospectiva PodSumários
#Retrospectiva PodSumários
Comece 2019 praticando o Fitness Intelectual. A barriga ...

Ver mais

648 – Ethos, Logos, Pathos e o Diálogo Aberto
648 – Ethos, Logos, Pathos e o Diálogo Aberto
Neste cenário onde até “bom dia” leva patada, o que é ...

Ver mais

647 – Father Hunger
647 – Father Hunger
Quanta gente perdida e desorientada, quanta carência, ...

Ver mais

646 – Harry Nilsson
646 – Harry Nilsson
Mais um daqueles especiais musicais que você gosta ...

Ver mais

645 – O Brasil e a demanda por dar certo
645 – O Brasil e a demanda por dar certo
Estamos em período de mudanças ou apenas nos preparando ...

Ver mais

LíderCast 139 – Nívio Delgado
LíderCast 139 – Nívio Delgado
De carinha do Xerox a Diretor Superintendente da maior ...

Ver mais

LíderCast 138 – Ricardo Abiz
LíderCast 138 – Ricardo Abiz
Empreendedor também, um pioneiro em diversas áreas de ...

Ver mais

LíderCast 137 – Pedro Pandolpho
LíderCast 137 – Pedro Pandolpho
Empreendedor, sócio da Pronto Light, outro típico ...

Ver mais

LíderCast 136 – Paulo Farnese
LíderCast 136 – Paulo Farnese
Empreendedor, fundador da agência EAí?, envolvido com ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

O que move o ser humano é o desejo de não se mover um dia
Henrique Szklo
Tudo o que o homem criou e que deu certo desde o tempo em que vivíamos em cima das árvores, ou seja, desde os primórdios de nossa existência, está relacionado ao desejo de conquistar mais ...

Ver mais

Biografias para começar bem o ano
Mauro Segura
Transformação
Período de férias é sempre bom para ler livros. Aqui você encontra dezenas de recomendações de livros de biografias que foram referendados pelos usuários do LinkedIn.

Ver mais

O Trivium – Capítulo 1
Alexandre Gomes
Lembra do que foi dito no primeiro texto sobre as sete Artes Liberais? Pois bem, a Irmã Miriam Joseph expõe da maneira dela, e isso pode ajudar a entender o que foi dito antes. Bom, primeiro as ...

Ver mais

Da cor do racismo ESPANHOL
Jota Fagner
Origens do Brasil
Compartilho com vocês o depoimento de uma amiga, conterrânea, que foi discriminada ao tentar entrar na Espanha. A metodologia aplicada  para decidir quem pode e quem não pode entrar  parece de um ...

Ver mais

Cafezinho 142 – Renan Não
Cafezinho 142 – Renan Não
Eu não sei o que você está fazendo aí, cara, mas eu ...

Ver mais

Cafezinho 141 – Os cães de Pavlov
Cafezinho 141 – Os cães de Pavlov
Como cães de Pavlov, estamos condicionados a babar.

Ver mais

Cafezinho 140 – A Espiral do Silêncio
Cafezinho 140 – A Espiral do Silêncio
Não enxergar o que Temer fez de bom foi uma escolha à ...

Ver mais

Cafezinho 139 – O que não se vê
Cafezinho 139 – O que não se vê
Se o IVA passar pelo Inferno de Dante do Congresso, ...

Ver mais

Alberto Paz

Alberto Paz

Luciano Pires -

Compositor. Pandeirista. Foi integrante do grupo vocal Anjos do Inferno.

Em 1938, substituiu Milton Campos como pandeirista do grupo Anjos do Inferno. No ano seguinte, teve o samba “Dura lex sed lex”, com Domício Augusto, gravado pelos Anjos do Inferno. Em 1942, deixou o grupo Anjos do Inferno sendo substituído por Hélio Verri. Em 1957, fez com o maestro Severino Filho a música “Bazar de Ilusões”, gravada na Continental pelo grupo vocal Os Cariocas, e com Carlinhos o samba-canção “Eu sei”, lançada por Marilena Cairo. Nesse ano, o samba-canção “Um milhão de vezes não”, com Carlos Monteiro de Souza, foi gravado por Zezé Gonzaga no LP “Vivo a cantar”, lançado pela Columbia. Em 1958, o samba “Pé de chumbo”, parceria com Carlos Monteiro de Souza, foi gravado na Odeon por Raul de Barros no LP “Ginga de gafieira”, e o samba-canção “Frases de amor”, com Nestor Campos, foi lançado na Odeon por Alaíde Costa. No mesmo ano, no LP “Calendário musical”, lançado por Emilinha Borba pela Continental, teve gravadas as músicas “Férias de julho” e “Em outubro vou pagar”, ambas com Carlos Monteiro de Souza. Teve ainda o samba-canção “Duas notas, nada mais”, gravado por Nora Ney, e o samba “Vamos cochichar” lançado pelos Vocalistas Modernos, ambos parcerias com Carlos Monteiro de Souza.

Seu choro “Pense mais baixo”, com Severino Filho, foi gravado em 1959 por Ademilde Fonseca no LP “Voz+ Ritmo = Ademilde Fonseca”, da gravadora Philips, o samba “Não foi saudade”, com Severino Filho, foi lançado por Silvinha Chiozzo, e a balada “Minha canção de amor”, também com Severino Filho foi registrada por Tito Madi, as duas na Continental.

Em 1960, seu samba “Não”, com Carlos Monteiro de Souza, foi gravado por Aracy de Almeida no LP “Samba”, lançado pela Philips, e a valsa “Desta vez”, com Alberto Lazzolli, foi gravada por Vicente Celestino no LP “Alma e coração”, da RCA Victor. No ano seguinte, teve o samba-canção “Dizem por aí”, com Manoel da Conceição, gravado por Marisa Barroso no LP “Cantigas de enganar o tempo”.

Em 1963, a canção “Lembro-me ainda”, com Dilermando Reis, foi gravada no LP “30 anos de sucesso”, de Vicente Celestino. No mesmo ano, Baden Powell gravou “Manequim 46”, com Carlos Monteiro de Souza, no LP “Baden Powell Swings with Jimmy Pratt”, do selo Elenco. Em 1965, o samba “Ziguezague”, com Edson Menezes, foi gravado no LP “Dois na bossa” por Elis Regina e Jair Rodrigues. No mesmo ano, o samba “Deixa isso pra lá” foi gravado por Walter Wanderlei no LP “O Toque Inconfundível de Walter Wanderley”, lançado na Philips. O samba “Zig-zag” por sinal se tornaria a marca registrada do cantor Jair Rodrigues e seu maior sucesso assim como o do compositor.

Em 1985, teve as músicas “Papagaio do futuro”, “Zig-zag” e “Deixa isso pra lá”, as três com Édson Menezes, gravadas por Alceu Valença no LP “Alceu Valença ao vivo” lançado pela Barclay/Polygram. Em 2002, Jair Rodrigues regravou “Zig-zag” no CD “Intérprete”. Seu principal parceiro foi Carlos Monteiro de Souza. Seu principal sucesso no entanto foi o samba “Zigue zague”, parceria com Edson Menezes. Teve músicas gravadas, entre outros, pelos Anjos do Inferno, Jair Rodrigues, Aracy de Almeida, Alceu Valença, Os Cariocas, Baden Pawell, Vicente Celestino e Marisa Barroso.    

http://www.dicionariompb.com.br/alberto-paz