Artigos Café Brasil
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Uma reunião para ser objeto de estudo em qualquer aula ...

Ver mais

#TransgressaoEhIsso
#TransgressaoEhIsso
Transgredir é muito mais que pintar o rosto, urinar na ...

Ver mais

Vem aí o Cafezinho
Vem aí o Cafezinho
Nasce nesta segunda, 4/9 o CAFEZINHO, podcast ...

Ver mais

Educação adulta
Educação adulta
Preocupados demais com a educação de nossos filhos, ...

Ver mais

591 – Alfabetização para a mídia
591 – Alfabetização para a mídia
Hoje em dia as informações chegam até você ...

Ver mais

590 – O que aprendi com o câncer
590 – O que aprendi com o câncer
O programa de hoje é uma homenagem a uns amigos ...

Ver mais

589 – A cultura da reclamação
589 – A cultura da reclamação
Crianças mimadas, multiculturalismo, politicamente ...

Ver mais

588 – Escola Sem Partido
588 – Escola Sem Partido
Poucos temas têm despertado tantas paixões como a ...

Ver mais

LíderCast 90 – Marcelo Ortega
LíderCast 90 – Marcelo Ortega
Marcelo Ortega, palestrante na área de vendas, outro ...

Ver mais

LíderCast 89 – Bruno Teles
LíderCast 89 – Bruno Teles
Bruno Teles, um educador que sai de Sergipe para se ...

Ver mais

LíderCast 88 – Alfredo Rocha
LíderCast 88 – Alfredo Rocha
Alfredo Rocha, um dos pioneiros no segmento de ...

Ver mais

LíderCast 087 – Ricardo Camps
LíderCast 087 – Ricardo Camps
Ricardo Camps, empreendedor e fundador do Tocalivros, ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Tolerância? Jura?
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Engraçada essa tal “tolerância” que pregam por aí, por dois simples motivos: 1) é de mão única e 2) pretende tolher até o pensamento do indivíduo. Exagero? Não mesmo. Antes que algum ...

Ver mais

Ensaio sobre a amizade
Tom Coelho
Sete Vidas
“A gente só conhece bem as coisas que cativou. Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo prontinho nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm ...

Ver mais

Um reino que sente orgulho de seus líderes
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Um reino que sente orgulho de seus líderes  Victoria e Abdul   Uma vez mais, num curto espaço de tempo, o cinema nos brinda com um filme baseado na história de uma destacada liderança britânica. ...

Ver mais

O que aprendi com o câncer
Mauro Segura
Transformação
Esse é o texto mais importante que escrevi na vida. Na ponta da caneta havia um coração batendo forte. Todo o resto perto a importância perto do que vivemos ao longo desse ano.

Ver mais

Cafezinho 27 – Planos ou esperanças
Cafezinho 27 – Planos ou esperanças
Tem gente que, em vez de planos, só tem esperança.

Ver mais

Cafezinho 26 – Brasil Futebol Clube
Cafezinho 26 – Brasil Futebol Clube
Não dá para ganhar um jogo sem acreditar no time.

Ver mais

Cafezinho 25 – Podres de mimados 2
Cafezinho 25 – Podres de mimados 2
O culto do sentimento destrói a capacidade de pensar e ...

Ver mais

Cafezinho 24 – Não brinco mais
Cafezinho 24 – Não brinco mais
Pensei em não assistir mais, até perceber que só quem ...

Ver mais

#VemPraRua

#VemPraRua

Luciano Pires -

Domingo, 15 de março de 2015, está programada uma manifestação popular que promete tomar as ruas do país. Uma leitora de meu Facebook, a Ana Paula Maia, mandou um texto tão interessante sobre o assunto que decidi aproveitar algumas partes para este artigo da semana. O texto original da Ana, se você quiser ler, é um comentário neste post http://on.fb.me/1F3JuDX:

Nós, cidadãos, temos o direito e o dever de exercer a democracia. O movimento #VemPraRua, que é suprapartidário, tem objetivos muito claros: é a favor da retirada do PT e do seu projeto de poder do planalto central; é contra o desrespeito à constituição e às leis; é contra a roubalheira e corrupção institucionalizadas no Brasil; é a favor da apuração dos fatos e punição dos culpados pelos sucessivos assaltos cometidos contra o patrimônio brasileiro; é contra o aumento da inflação, alta descontrolada do dólar, maiores juros do mundo, resultados da incapacidade administrativa do governo do PT; é a favor da DEMOCRACIA.

Se no domingo você não vai pra rua por esses motivos, não vá.

Se o que você quer é que os militares assumam o poder, não vá pra rua. Ditadura não é democracia.

Se é pra tomar uma cerveja com os amigos ou estrear uma roupa nova, não vá pra rua. Existem momentos mais adequados.

Pela legalização da maconha? Por direitos iguais para mulheres, negros, pobres, homossexuais? Não vá pra rua. Promova outra manifestação, outro dia, com esse fim.

Não vá pra rua porque é flamenguista, corintiano, vascaíno ou tricolor. Fique em casa assistindo um jogão na TV.

Não vá para roubar, saquear ou destruir o patrimônio público ou privado.

Não vá para brigar. Se você está satisfeito com o governo e não concorda com os que não estão, não vá pra rua. Não vale o risco.

Mas se você vai pra rua, lembre-se que para que seu projeto de perpetuação no poder siga em frente, o PT precisa de tensão, precisa de brasileiros lutando contra brasileiros, classe contra classe, região contra região. Seu líder, Lula, tem como princípio não ter princípios, pensa apenas em seu projeto pessoal. E quem pensa assim, antes de ser brasileiro é um oportunista.

É hora de mostrar que queremos um país unido. Que temos todas as condições de voltar a crescer, acabando com a corrupção, tendo um projeto econômico, um congresso que trabalhe com independência e em harmonia com o poder executivo. E uma justiça que cumpra com suas atribuições.

É fundamental ficar atento às tentativas de sabotagem. É preciso se diferenciar daqueles que querem a barbárie, a anarquia. Quem defende a democracia e a liberdade o faz através da lei, da constituição. É possível mudar assim. É possível mudar, sim.

O trabalho de contrainformação está pegando fogo. Boatos correm por todos os lados com o objetivo de amedrontar as pessoas para que não saiam às ruas. A movimentação das milícias do MST pelo Brasil, com imagens de seus integrantes invadindo áreas portando foices, facões e bandeiras vermelhas são claramente intimidatórias. Indivíduos estarão infiltrados nas manifestações para as desestabilizar pela violência, pelo desvio de foco, pelo conflito. Jornalistas a serviço dos que querem que tudo fique como está estarão nas ruas à cata de gente caricata, com discursos extremistas, para assim caracterizar o movimento como “fascista, golpista, direitista” e outros istas.

Não entre no jogo dessa gente. Se você vai pra rua, faça mais que simplesmente caminhar ou gritar palavras de ordem. Fiscalize. Denuncie aos organizadores e à polícia os que estiverem promovendo enganação, vandalismo e violência.

Vá de cara limpa, leve um sorriso no rosto. Cante, abrace os outros brasileiros e mantenha a perspectiva de que você não está lá para odiar, para dividir, mas para construir o Brasil com o qual você sonha.

Se é esse seu entendimento, vem pra rua!

Que Deus, Maomé, Budha, Iemanjá ou simplesmente você, estejam conosco.