Artigos Café Brasil
Cafezinho Live
Cafezinho Live
Luciano Pires, criador e apresentador dos podcasts Café ...

Ver mais

Me Engana Que Eu Gosto
Me Engana Que Eu Gosto
Me engana que eu gosto: dois meio brasis jamais somarão ...

Ver mais

Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando a hora do Podcast Café Brasil 700!

Ver mais

Aplicativos IOS e Android para o Café Brasil Premium!
Aplicativos IOS e Android para o Café Brasil Premium!
MUDANÇAS IMPORTANTES NO CAFÉ BRASIL PREMIUM A você que ...

Ver mais

711 – Cafezinho Live – Gustavo Cerbasi
711 – Cafezinho Live – Gustavo Cerbasi
O mundo está mergulhado num cenário de perplexidade, ...

Ver mais

710 – Todo mundo junto
710 – Todo mundo junto
Cara... que tempo louco estamos vivendo, não é? E no ...

Ver mais

709 – Sobre perguntas
709 – Sobre perguntas
O Sandro Magaldi e o José Salibi Neto são dois ...

Ver mais

708 – Manifesto do Educador Honesto
708 – Manifesto do Educador Honesto
Afinal de contas, o que é um educador? É uma professora ...

Ver mais

LíderCast 193 – Paulo Eduardo Martins
LíderCast 193 – Paulo Eduardo Martins
Jornalista combativo que sofreu as consequências da ...

Ver mais

LíderCast 192 – Eduardo Villela
LíderCast 192 – Eduardo Villela
Homem dos livros, mas de fazer livros. Com extensa ...

Ver mais

LíderCast 191 – Giovani Colacicco
LíderCast 191 – Giovani Colacicco
Professor do Departamento de Ciências Contábeis da ...

Ver mais

LíderCast 190 – Alcides Braga
LíderCast 190 – Alcides Braga
De office boy a dono da Truckvan, uma história ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Aprenderemos algo?
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Sim… afinal, não é possível que atravessemos esse inferno “coronário” sem tirar algum ensinamento, alguma aprendizagem, disso tudo. No caso do brasileiro, alguma disciplina e respeito, e já ...

Ver mais

Liga e desliga
Chiquinho Rodrigues
Ela disse pra mim que gostar e desgostar eram coisas simples! Que existia dentro dela um botão de “liga e desliga”. Quando esse botão estava no “liga” era porque ela ...

Ver mais

Vivendo e aprendendo
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Vivendo e aprendendo  Lições da quarentena “Vivendo e aprendendo a jogar Vivendo e aprendendo a jogar Nem sempre ganhando Nem sempre perdendo Mas, aprendendo a jogar.” Guilherme Arantes O mundo ...

Ver mais

Analogias inusuais
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Analogias inusuais  Para desenvolver a criatividade… e para entender as crises econômicas “Para os historiadores cada evento é único. Os economistas, entretanto, sustentam que as forças da ...

Ver mais

Cafezinho 268 – Skin In The Game
Cafezinho 268 – Skin In The Game
Faça o exercício de imaginar que decisão você tomaria ...

Ver mais

Cafezinho 267 – Cafezinho.Live
Cafezinho 267 – Cafezinho.Live
Escolha bem suas conexões para não infectar também a mente.

Ver mais

CAFEZINHO 266 – O QUE NÃO SE VÊ
CAFEZINHO 266 – O QUE NÃO SE VÊ
Neste momento em que para deter uma epidemia os ...

Ver mais

Cafezinho 265 – O Lado Cheio do Copo
Cafezinho 265 – O Lado Cheio do Copo
Vamos combater o novo Coronavirus com Fitness Intelectual.

Ver mais

Vem pra briga!

Vem pra briga!

Luciano Pires -

Tenho um podcast, programa em áudio distribuído pela internet, chamado Café Brasil. Simples, com reflexões, bom humor e música popular brasileira diferenciada. O programa nasceu em maio de 2005 na rádio Mundial de São Paulo e se transformou em podcast em setembro de 2006. Um dia achei que daria para veicular o programa em alguma emissora de alcance nacional e fiz o que a lógica manda: fui procurar as grandes redes. Algumas se interessaram, desde que eu tivesse 40 mil reais por mês para pagar pela veiculação. Argumentei sobre o conteúdo, senti que falava para as paredes. E depois vieram as fórmulas: mude o tom aqui, corte ali, bote outro tipo de música, não fale disto que é proibido, nem daquilo que “nosso público não aceita”. Aplicando as recomendações, meu programa ficaria igual às porcarias que vão ao ar diariamente, repletas de música idiota, texto idiota, apresentador à altura, falando para um público idiota.

A maioria das emissoras de rádio e televisão não faz parte da indústria da informação. Faz parte da indústria da propaganda.

Conteúdo? Só como isca para a publicidade. Existem cada vez menos exceções, mas para essas emissoras, jovens são vazios, só se preocupam com festas, só ouvem gente gritando e música enlatada repetitiva e de qualidade duvidosa. Mulheres são donas de casa, vazias, que só precisam de receitas de bolo e alguém comentando sobre a vida de celebridades. Ouvintes e espectadores são vistos como alguém de quem tirar algum.

Conteúdo? Ah, que bobagem.

Conclusão: é praticamente impossível vencer pelo conteúdo quando tratamos com diretores artísticos das emissoras de grande audiência. Propostas que não repitam fórmulas convencionais dificilmente são aceitas, a aversão a riscos é o grande assassino da criatividade. Mais fácil nivelar por baixo, fazer como todo mundo faz e brigar pela mediocridade dos anunciantes, que também preferem não fazer loucuras. De dentro das salas dos diretores de programação das grandes redes não sairá nenhuma ideia inovadora. São perigosas demais. A menos que caiam nas graças do dono da emissora… ou então que eles estejam desesperados.

E quem é que pode desesperá-los? Nós. Eu. Você. O público.

As pessoas ainda não inertes estão de saco cheio das fórmulas prontas, dos programinhas repetitivos com as mesmas propostas rasas e comerciais. É isso que explica o sucesso cada vez maior da anárquica programação da internet, que não tem o compromisso de agradar a todo mundo ao mesmo tempo, que traz de volta o inesperado, o irreverente, o politicamente incorreto, pulverizando a rotina insossa do blá, blá, blá de cada dia. A internet traz a liberdade de escolha, a independência, transferindo o poder definitivamente para o público e deixando muito claro que nós, espectadores, temos poder para provocar a renovação. Basta dar nossa atenção, nossa audiência, para o que presta e pressionar os patrocinadores a parar de injetar dinheiro nas porcarias que infestam as mídias tradicionais e sociais. Nunca foi tão fácil.

Eu estou fazendo minha parte. Minha audiência as porcarias não têm, e sempre que posso, provoco os diretores de marketing das empresas que dão o dinheiro que sustenta as barbaridades. Mas 10 anos atrás achei que era possível ir um pouquinho além.

Sozinho, pequenino, desconhecido, metido a besta e com a ajuda dos ouvintes, já publiquei 520 programas, totalizando 266 horas de conteúdo, 2.600 músicas apresentadas  e milhares de ideias valorizando a liberdade de expressão e semeando a autonomia de pensamento.

Liberdade.

E se você quer saber, a briga está só começando. Existem  centenas de outros como eu, colocando no ar suas ideias independentes através de podcasts, videocasts e blogs. E você tem um papel primordial. Gostou? Compartilhe! Tem penetração em alguma rádio e está interessado num conteúdo que não seja imbecil? Dê um alô pra gente. Só assim, fazendo a nossa parte, criando e compartilhando conteúdo pertinente, podemos nos livrar da ditadura da baixaria, do irrelevante, do medíocre.

O Brasil precisa de mais gente lutando por liberdade.

Obrigado a você que aceitou comprar a briga.