Artigos Café Brasil
É tudo soda
É tudo soda
Isca intelectual de Luciano Pires lembrando que ...

Ver mais

A selhófrica da pleita
A selhófrica da pleita
Isca intelectual de Luciano Pires tratando do nonsense ...

Ver mais

Freestyle
Freestyle
Isca Intelectual de Luciano Pires dizendo que quando ...

Ver mais

O Cagonauta
O Cagonauta
Isca intelectual de Luciano Pires. Se o seu chefe é um ...

Ver mais

567 – Carta ao jovem desempregado
567 – Carta ao jovem desempregado
Podcast Café Brasil 567 - Carta ao jovem desempregado. ...

Ver mais

Café Brasil Curto 04 – O preço da liberdade
Café Brasil Curto 04 – O preço da liberdade
Isca intelectual de Luciano Pires lembrando que ...

Ver mais

Café Brasil Curto 03 – FISCALMENTE ILUDIDOS
Café Brasil Curto 03 – FISCALMENTE ILUDIDOS
Isca intelectual de Luciano Pires lembrando que não ...

Ver mais

Café Brasil Curto 02 – A FORMATURA
Café Brasil Curto 02 – A FORMATURA
Isca intelectual de Luciano Pires lembrando que quem ...

Ver mais

LíderCast 070 – Alexandre Barroso
LíderCast 070 – Alexandre Barroso
Hoje conversamos com Alexandre Barroso, num programa ...

Ver mais

LíderCast 069 – Panela Produtora
LíderCast 069 – Panela Produtora
Hoje converso com Daniel, Filipe, Janjão e Rhaissa ...

Ver mais

LíderCast 068 – Gilmar Lopes
LíderCast 068 – Gilmar Lopes
Hoje converso com Gilmar Lopes, que de pedreiro se ...

Ver mais

LíderCast 067 – Roberto Caruso
LíderCast 067 – Roberto Caruso
Hoje conversamos com Roberto Caruso, um empreendedor ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Ainda sobre a competitividade
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Ainda sobre a competitividade Algumas comparações “A competitividade de um país não começa nas indústrias ou nos laboratórios de engenharia. Ela começa na sala de aula.” Lee Iacocca Meu último ...

Ver mais

Faz isso não…
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Temer, ao contrário de Dilma, é um político experiente, com muitos anos de vivência no ramo. Daí o estranhamento acerca dos erros que vem cometendo, de forma infantil, na condução da política ...

Ver mais

Dukkha
Filipe Aprigliano
Iscas do Apriga
Isca intelectual de Filipe Aprigliano sobre a primeira nobre verdade.

Ver mais

O furo no casco
Filipe Aprigliano
Iscas do Apriga
Isca Intelectual de Filipe Aprigliano sobre definir prioridades na eventualidade da tomada do poder por psicopatas.

Ver mais

Uonderifi

Uonderifi

Luciano Pires -

UONDERIFI


– É uonderifi. Dábliu, o, ene, dê, ê, erre, espaço, i, éfe. Uon-de-rifi…


Era a professora ajudando com a letra de “Imagine”, de John Lennon, numa aula de inglês quando eu era garoto. Ele cantava “I wonder if you can”.


Depois de traduzir, compreendi a letra de Lennon, mas eu era jovem demais para entender a mensagem de paz que transformou a musica num hino.


No entanto, quase 40 anos depois, não esqueci do “uonderifi”.


Recentemente uma das participantes do Big Brother, a Sol, uma garota de origem humilde, nos brindou com a interpretação de “iardeor” na TV. “Iardeor” é a forma como ela canta “We are the world”. E no Brasil de hoje, onde manifestações de ignorância são festejadas e exibidas com orgulho, ela conseguiu aparecer no Faustão e acho que até gravou um cd.


Mas…Quantos ao ouvir uma música em inglês, entendem a letra? A menos que seu inglês seja estupendo, as músicas “pegam” mesmo é pelo ritmo, pela sonoridade. Pelo “uonderifi”.


E sabe qual é a diferença entre o “iardeor” da Sol e o meu “uonderifi”?


Para mim, “uonderifi” representou um rito de passagem da ignorância para o conhecimento.


Num dia mágico, transformou-se em “wonder if…”.


Já o “iardeor” da Sol é um ponto final. Nunca se transformará em “we are the world”. Quando o fizer, acabará o interesse, a graça. O “iardeor” é um rito de passagem da obscuridade para a celebridade. Efêmera.


E antes que algum chato me escreva falando da oportunidade que tive de cursar inglês enquanto a pobre Sol cresceu na pobreza, aviso que essa não é a discussão deste artigo.


Escrevo mais uma vez sobre a total falta de compromisso que a mídia, com uma ferramenta espetacular como a televisão, tem para com a educação.


A televisão, presente na totalidade do território nacional, consegue algo quase impossível: diante dela, todo mundo é igual. Preto ou branco, rico ou pobre, analfabeto ou letrado. É o mesmíssimo conteúdo, não importa para quem. Na frente da tv todos somos apenas um índice de audiência. Não é preciso nem mesmo saber ler. Não existe outra ferramenta mais democrática como processo de comunicação. 


No entanto, os que a dirigem perdem um tempo precioso divulgando “iardeor” em nome do entretenimento.


É pouco, gente. A televisão merece mais que isso. Através dela poderíamos mudar a história deste país.


Mas não…


A máquina que poderia formar cidadãos, comandada por vendedores interessados em trocar seu dinheiro por produtos – sem qualquer compromisso com os valores morais envolvidos nessa troca – forma apenas consumidores.


No dia em que a TV começar a tratar o “iardeor” da Sol como o meu “uonderifi” talvez comecemos uma revolução silenciosa neste país.


I wonder if…