Artigos Café Brasil
Síntese de indicadores sociais 2016 do IBGE
Síntese de indicadores sociais 2016 do IBGE
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - ...

Ver mais

Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Uma reunião para ser objeto de estudo em qualquer aula ...

Ver mais

#TransgressaoEhIsso
#TransgressaoEhIsso
Transgredir é muito mais que pintar o rosto, urinar na ...

Ver mais

Vem aí o Cafezinho
Vem aí o Cafezinho
Nasce nesta segunda, 4/9 o CAFEZINHO, podcast ...

Ver mais

610 – Abre-te Sésamo
610 – Abre-te Sésamo
Abre-te Sésamo é a frase mágica do conto de Ali-Babá e ...

Ver mais

609 – As leis
609 – As leis
No Fórum da Liberdade que aconteceu em abril de 2018 em ...

Ver mais

608 – As 12 Regras
608 – As 12 Regras
Jordan Peterson é psicólogo clínico, crítico cultural e ...

Ver mais

607 – Uma Guerreira
607 – Uma Guerreira
Este programa reproduz na íntegra o LíderCast 100, pois ...

Ver mais

LíderCast 105 – Jeison Arenhardt
LíderCast 105 – Jeison Arenhardt
LíderCast 105 - Hoje conversamos com Jeison Arenhardt, ...

Ver mais

LíderCast 104 – Odayr Baptista
LíderCast 104 – Odayr Baptista
LíderCast 104 - Hoje conversamos com Odayr Baptista, ...

Ver mais

LíderCast 103 – Ivan Witt
LíderCast 103 – Ivan Witt
Hoje conversamos com Ivan Witt, um executivo brasileiro ...

Ver mais

LíderCast 102 – Paulo Cruz
LíderCast 102 – Paulo Cruz
Com Paulo Cruz, professor, pensador, voz dissonante da ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

O Ibope e a caricatura do conservadorismo
Bruno Garschagen
Ciência Política
Essa pesquisa que mede o grau de conservadorismo da sociedade brasileira é das coisas mais estúpidas que o Ibope já fez.

Ver mais

A nova onda
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
A vitrine acima é um quadro de uma animação de Mauricio Ricardo em https://www.youtube.com/watch?v=j7GJT3jALx4 A moda agora é “ter lado” sobre o vídeo de Gleisi Hoffman – que só é senadora ...

Ver mais

A Copa do Mundo Socioeconômica
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
A Copa do Mundo Socioeconômica[1] Considerações preliminares No próximo dia 14 de junho terá início a 21ª edição da Copa do Mundo da FIFA (Fedération Internationale de Football Association), um ...

Ver mais

As 50 empresas mais inovadoras do mundo
Mauro Segura
Transformação
Saiu a edição 2018 do estudo "As 50 empresas mais inovadoras do mundo" do BCG, que apresenta os principais movimentos que grandes organizações estão fazendo para inovar e impactar a sociedade.

Ver mais

Cafezinho 65 – A burrice
Cafezinho 65 – A burrice
Qualquer semelhança com gente que você conhece é pura ...

Ver mais

Cafezinho 64 – Outra piada
Cafezinho 64 – Outra piada
O caso do triplex no Guarujá começou em setembro de ...

Ver mais

Cafezinho 63 – Sai fora
Cafezinho 63 – Sai fora
As pessoas com as quais você anda, as fontes das quais ...

Ver mais

Cafezinho 62 – Dona Terezinha
Cafezinho 62 – Dona Terezinha
Aos domingos à tarde, a companhia da dona Terezinha de ...

Ver mais

Um Beijo

Um Beijo

Luciano Pires -


UM BEIJO


 


Era 1951, na primeira novela brasileira, “Sua Vida me Pertence”, Walter Forster e Vida Alves, ao vivo, em preto-e-branco, foram o grande acontecimento daquele veículo que nascia para transformar a cultura brasileira: deram o primeiro beijo em frente às câmeras. Escândalo!!!


Em 2001, cinqüenta anos depois, outro beijo. No programa “Fica Comigo”, na MTV, dois homens beijam-se ao vivo e em cores, fazendo o grande acontecimento daquela emissora que também nasceu para transformar a cultura brasileira. Semanas antes, duas garotas haviam protagonizado a mesma cena, um beijo, bem dado, de língua, despudoradamente gay, no mesmo programa. A mídia falou bastante do assunto, mas não foi um escândalo.


E o Brasil sobreviveu aos dois beijos…


Chegamos em 2005. Na novela de maior audiência da rede de TV de maior audiência, anuncia-se outro beijo gay. De ficção. Dois atores, acho que heterossexuais, representam uma situação de paixão homossexual e no último capítulo selam sua atração com um beijo. De mentira, falso, representado.


Na MTV de 2001 os beijos eram reais, de casais gays que prometiam, no ar, em rede nacional, começar um namoro real. Na Globo de 2005 era beijo falso… E fez-se um escândalo, muito maior que o de 2001. Para piorar ou aliviar, a Globo desiste na última hora de levar o beijo gay ao ar, colocando apenas uma insinuação.


Não quero aqui promover um plebiscito ou referendo pra saber se você é contra ou a favor do beijo gay na TV. Quero apenas provocar duas reflexões.


A primeira: qual a razão do beijo real da MTV despertar menos polêmica que o beijo falso da Globo? A resposta só pode ser: o nível da audiência.


Quem assiste a MTV? Meia dúzia de jovens, transgressores, em busca de contestar o sistema. Beijo gay na MTV não era só normal… Era de se esperar…


E quem assiste a novela da Globo? Milhões de famílias. Interessadas na não-transgressão. Em não ter que explicar para uma criança a situação dos dois barbados se beijando… Isso incomoda…


Conclusão: se o Ibope é baixo, pode. Se o Ibope é alto, não pode.


Segunda reflexão: como é que viemos parar nesta situação, em que admitimos que na TV, em horário nobre, uma pessoa torture, humilhe ou assassine outra pessoa do mesmo sexo, mas não aceitamos que beije?


Independente de sua orientação sexual e convicções, isso não te incomoda?