Artigos Café Brasil
Palestra O Meu Everest
Palestra O Meu Everest
Meu amigo Irineu Toledo criou um projeto chamado ...

Ver mais

Brazilian Rhapsody
Brazilian Rhapsody
O pessoal da Chinchila fez uma paródia de Bohemian ...

Ver mais

O Guia do Anunciante em Podcasts
O Guia do Anunciante em Podcasts
O Guia do Anunciante em Podcasts traz informações ...

Ver mais

Bandidos Na TV
Bandidos Na TV
Assisti Bandidos Na Tv, nova série na NetFlix, que ...

Ver mais

690 – Vale quanto?
690 – Vale quanto?
Cara, você aceita pagar pelo ingresso de um show a ...

Ver mais

689 – A Missão
689 – A Missão
De quando em quando publicamos no Café Brasil a íntegra ...

Ver mais

688 – Doar órgãos é doar vida
688 – Doar órgãos é doar vida
A doação de órgãos é um ato de generosidade, é o ...

Ver mais

687 – A herança maldita
687 – A herança maldita
Uma apresentação, com números, do descompromisso, a ...

Ver mais

LíderCast 177 – Rodrigo Ricco
LíderCast 177 – Rodrigo Ricco
CEO da Octadesk, empresa focada na gestão de ...

Ver mais

LíderCast 176 – Willians Fiori
LíderCast 176 – Willians Fiori
Professor, podcaster e profissional de marketing e ...

Ver mais

LíderCast 175 – Marcelo Szuster
LíderCast 175 – Marcelo Szuster
O cara do “Business Agility", que trata da capacidade ...

Ver mais

LíderCast 174 – Eduardo Albano
LíderCast 174 – Eduardo Albano
Diretor de conteúdo da Ubook, plataforma que está ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 3 – Morfologia Sincategoremática (parte 6)
Alexandre Gomes
A MORFOLOGIA SINCATEGOREMÁTICA se refere a PALAVRAS que só tem significado quando associadas a outras PALAVRAS.   Bom, se tais palavras se referente a outras palavras, então as funções delas ...

Ver mais

Vilmoteca
Chiquinho Rodrigues
Ser músico e ter viajado por esse imenso Brasil são dádivas que agradeço todo dia ao Papai do Céu! Ter colecionado experiências e conhecido os mais variados tipos de malucos acabaram fazendo de ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 3 – Palavras Atributivas: verbos, advérbios e adjetivos (parte 5)
Alexandre Gomes
Continuando a tratar de VERBOS, irei expor agora sobre as classes de verbos:   TRANSITIVOS: aqueles que expressam uma ação que começa no sujeito (agente) e “vai até” (trans + ire) o objeto ...

Ver mais

Sem enredo
Chiquinho Rodrigues
Ainda bem que o U2 pegou um avião e foi pra puta-que-pariu! Eu já não aguentava mais, cara! Te juro que se eu visse o Bono Vox mais uma vez no Jornal Nacional ou na droga de um palanque qualquer ...

Ver mais

Cafezinho 228 – O medo permanente
Cafezinho 228 – O medo permanente
Enquanto destruíam nosso sistema de justiça criminal ...

Ver mais

Cafezinho 227 – Paralisia por análise
Cafezinho 227 – Paralisia por análise
A falta de experiência e repertório dessa moçada ...

Ver mais

Cafezinho 226 – O MCSC
Cafezinho 226 – O MCSC
Um movimento que independe de partidos, de políticos, ...

Ver mais

Cafezinho 225 – O Meu Everest
Cafezinho 225 – O Meu Everest
Nos livros, isso tem o nome de planejamento estratégico.

Ver mais

UFA, a União Faz a Força.

UFA, a União Faz a Força.

Luciano Pires -

Como palestrante, viajo o Brasil de cabo a rabo e conheço uma realidade muito distante daquele país inviável que a televisão despeja em nossas salas toda noite. E diante de tantos exemplos de gente que faz acontecer por este país, concluo que a grande pauta de discussão no Brasil deveria ser…

Conectividade!

Normalmente se define “conectividade” como a capacidade de comunicação dos dispositivos de hardware ou software com outros hardwares ou softwares. Mas quero sair do mundo dos computadores para entrar no mundo da carne e do osso, dos sentimentos e percepções.

Lembra-se do “a união faz a força?”. Ouço esse ditado desde pequenininho e sempre o reconheci como uma receita para fazer acontecer. Sozinho, consigo muito pouco, mas se eu me juntar a outras pessoas na busca de um mesmo objetivo, fico mais forte e aumento minhas chances de chegar lá. Os “príncipes” conhecem muito bem esse jogo e adotam a política do “dividir para conquistar”. Sabem que grupos ordenados e coordenados são perigosos, e fazem de tudo para que eles não se formem. Enquanto isso, espertamente, fomentam grupos que defendem seus interesses. É assim que o Brasil se encontra hoje nas mãos de minorias barulhentas, mas organizadas, que definem os rumos da maioria silenciosa e… desconectada.

Conectividade!

Já pensou se aquela ONG da Bahia se juntar a outra do Rio Grande do Sul? E se o grupo de trainees da Câmara de Comércio de Jurubatuba da Serra se juntar ao comitê de jovens executivos da Fiesp? Que também se juntaria ao comitê equivalente de Santa Catarina, de Mato Grosso, do Rio Grande do Norte? Mas infelizmente eles não se falam. Provavelmente nem sabem da existência do outro. E quando se falam, dificilmente conseguem superar os jogos políticos, o sentimento de “minha ideia” e a necessidade de disciplina coletiva. Não conseguem a tal “liga”. E voltam às suas casas onde, mais uma vez, sozinhos, tentarão derrubar castelos.

E assim temos milhões de pequenos esforços honestos e válidos sendo devorados pelo sistema que destrói as tentativas de fazer acontecer dos pequenos abnegados. Canso de ver gente com brilho nos olhos, com energia e tesão, dizendo-se cansada. Canso de ver projetos deliciosos consumindo o tempo e os recursos de milhares de pessoas e obtendo um resultado que pouca mudança substancial traz ao país. Projetos que resolvem problemas de poucas pessoas, sem capacidade de ampliar o alcance. Para isso, há que ter força. Poder. Capacidade de mobilização. Voz. Impacto. Um vetor econômico que revele ganhos se a situação mudar, algo praticamente impossível quando você é apenas um pequeno abnegado, não é parente de autoridade, não tem trânsito na mídia e nem dinheiro no banco.

Como 99% dos pequenos abnegados.

O desafio é grande demais. Exige generosidade, senso de comunidade. disciplina, capacidade para trabalhar em grupo, grandeza para aceitar ideias que vêm de outras pessoas. Honestidade de propósitos. Ética… Enfim, os atributos que fazem os grandes abnegados.

Conectividade, meus caros. Só assim os milhões de pequenos abnegados se transformarão na grande maré de mudanças capaz de colocar este país nos trilhos.

Publiquei  a maior parte deste texto originalmente em 2007. Trago-o de volta hoje, após uma reunião onde fui apresentado para a UFA – União Faz a Força, grupo de abnegados que quer aglutinar os diversos movimentos  e entidades que estão atuando de forma independente para mudar o cenário político-social brasileiro. Eles buscam unidade nas ações. Estão agindo através de reuniões, grupos no Whatsapp, páginas nas mídias sociais, promovendo a conectividade. Ainda estão se organizando, mas em breve darei mais dicas sobre como participar ativamente das ações que prometem mudar o Brasil. Mas tenho certeza que a UFA é só mais uma das iniciativas que estão surgindo pelo Brasil. Você está se conectando a alguma delas?

Se nos juntarmos, haverá uma luz no final do túnel.