Assine o Café Brasil
Artigos Café Brasil
A rã e o escorpião
A rã e o escorpião
Isca intelectual de Luciano Pires, dizendo que é como ...

Ver mais

Fake News
Fake News
Isca intelectual lembrando da teoria dos Quatro Rês, ...

Ver mais

Matrizes da Violência
Matrizes da Violência
Isca intelectual lembrando que os presídios brasileiros ...

Ver mais

Mudei de ideia
Mudei de ideia
Isca intelectual de Luciano Pires incentivando que você ...

Ver mais

545 – Explicando Política Para Crianças – Revisitado
545 – Explicando Política Para Crianças – Revisitado
Podcast Café Brasil 545 - Explicando Política Para ...

Ver mais

544 – Persuadível
544 – Persuadível
Podcast Café Brasil 544 - Persuadível. Vivemos numa ...

Ver mais

543 – Desengajamento moral
543 – Desengajamento moral
Podcast Café Brasil 543 - Desengajamento moral. Como é ...

Ver mais

542 – Tapestry
542 – Tapestry
Podcast Café Brasil 542 - Tapestry. Em 1971 uma cantora ...

Ver mais

LíderCast 056 – Paula Miraglia
LíderCast 056 – Paula Miraglia
LiderCast 056 - Hoje conversaremos com Paula Miraglia, ...

Ver mais

LíderCast 055 – Julia e Karine
LíderCast 055 – Julia e Karine
LiderCast 055 - Hoje vamos conversar com duas jovens ...

Ver mais

LíderCast 054 – Rodrigo Dantas
LíderCast 054 – Rodrigo Dantas
LiderCast 054 - Hoje vamos falar com o empreendedor ...

Ver mais

LíderCast 053 – Adalberto Piotto
LíderCast 053 – Adalberto Piotto
LiderCast 053 - Hoje vamos entrevistar Adalberto ...

Ver mais

045 – Recuperando do trauma
045 – Recuperando do trauma
Quando terminar o trauma, quando o Brasil sair deste ...

Ver mais

Vem Pra Rua!
Vem Pra Rua!
Um recado para os reacionários que NÃO vão às ruas dia ...

Ver mais

44 – Tudo bem se me convém – Palestra no Epicentro
44 – Tudo bem se me convém – Palestra no Epicentro
Apresentação de Luciano Pires no Epicentro em Campos de ...

Ver mais

43 – Gloria Alvarez – Sobre República e Populismo
43 – Gloria Alvarez – Sobre República e Populismo
Gloria Alvarez, do Movimento Cívico Nacional da ...

Ver mais

Homens Gentis
Suely Pavan Zanella
Iscas Comportamentais
Homens Gentis   Suely Pavan Zanella A repercussão nas Redes Sociais do tratamento dispensado por Obama à sua esposa Michelle em comparação ao de Trump junto à Melania, mostrou que as ...

Ver mais

Explicando Política Para Crianças
Isqueiro isqueiro
Isca intelectual de Rubem Alves, necessária até mesmo para adultos...

Ver mais

Metamorfose ambulante
Tom Coelho
Sete Vidas
“Se hoje eu sou estrela amanhã já se apagou. Se hoje eu te odeio amanhã lhe tenho amor.” (Raul Seixas)   Foram necessários 18 séculos para que a teoria geocêntrica, segundo a qual a Terra ...

Ver mais

A verdade inconveniente da política atual
Bruno Garschagen
Ciência Política
Isca Intelectual de Bruno Garschagen, lembrando que o risco imediato para o futuro do mundo não é a desgraça do populismo: é o casamento incestuoso entre a degradação da política de hoje com a ...

Ver mais

Tudo por dinheiro

Tudo por dinheiro

Luciano Pires -

Tenho seis livros escritos e editados, dos quais quatro são “comerciais”, ou seja, estão (ou deveriam estar) à venda nas livrarias. Para cada um deles tenho uma história terrível sobre o relacionamento entre editoras x distribuidoras x livrarias. O sistema de edição e distribuição de livros no Brasil é ultrapassado, caro, burro e está piorando, pois a distribuição fica cada vez mais concentrada nas mãos de menos gente, mais poderosa. O resultado é um produto caro, com distribuição deficiente e com uma péssima remuneração aos autores, além da discutível capacidade de escolha de conteúdos relevantes. Basta ver a lista dos dez mais da Veja…

Se você não sabe, de cada livro vendido nas livrarias por R$ 35, o autor recebe em média R$ 3,5. Do restante, cerca de R$ 4 ficam na gráfica que imprimiu e R$ 8,5 remuneram a editora, que produz o livro e teoricamente faz o marketing. E cerca de R$ 19 ficam no sistema de distribuição, especificamente nas livrarias que vendem os livros ao público. Ah, sim, e se você receber pelo correio ainda pagará em torno de R$ 10 pelo frete. E o livro terá custado R$ 45.

Então vamos lá: do livro que você recebeu em casa pelo Correio, o escritor fica com 7,8%. Quem produziu o livro fica com 28%. E quem distribuiu fica com 64%. É neste cenário que um livro que vende 4.500 cópias num ano é considerado best-seller num país com 200 milhões de habitantes…

Muito bem. Essa conta perversa prometia ser eliminada com o surgimento dos e-books. A tecnologia traria um ganho fantástico ao eliminar todo o processo de impressão, com custos de mão de obra, tinta e papel, além do custo da logística com correios, eliminação de estoques e brutal redução de espaço útil nas lojas. Custo de distribuição praticamente zero, que maravilha! Previa-se uma revolução! Houve quem apostasse que os preços dos livros cairiam por volta de 60%!

Pois os e-books foram lançados e a tal revolução não chegou. Aguardei com interesse a vinda da poderosa Amazon para o Brasil, que prometia quebrar de vez os paradigmas do mercado editorial. A negociação com as editoras foi demorada e ficou fácil prever que teríamos um não-acontecimento. Não deu outra. Chegou a Amazon e os livros normais vendidos a R$ 35 agora são oferecidos como e-books por R$ 25, com o autor recebendo R$ 2,5 por cópia vendida. A esperada redução significativa não aconteceu…

Não dá para compactuar com isso. Não dá para assistir as mesmas práticas deletérias sendo transportadas do mundo analógico para o digital. Não dá para continuar tendo o autor como o elo mais frágil, mal remunerado e desimportante da cadeia. Isso é desestimulante, brochante. Por isso tomei a decisão de comprar uma briga que vai me custar caro. Estou colocando os livros que escrevi e cujos direitos eu possuo para e-book, à venda em meu site www.portalcafebrasil.com.br praticamente pela metade do preço dos e-books que “eles” estão oferecendo. No meu site não haverá intermediários, não haverá custos extras. Venderei muito menos do que venderia através dos canais tradicionais, mas ganharei como autor muito mais por exemplar vendido. E entregarei um produto mais barato para os leitores, num nível de preços que acho justo: quase 1/3 do preço do livro em papel, que é aquilo que imaginei que seria proporcionado pela tecnologia.

Quer saber? Quem me importa é quem me lê, quem está em busca de ideias, de conhecimento, de inspiração, de provocação. É para esses que eu devo satisfação.

Os outros gostam menos de livros que de dinheiro.

Luciano Pires