Artigos Café Brasil
Palestra O Meu Everest
Palestra O Meu Everest
Meu amigo Irineu Toledo criou um projeto chamado ...

Ver mais

Brazilian Rhapsody
Brazilian Rhapsody
O pessoal da Chinchila fez uma paródia de Bohemian ...

Ver mais

O Guia do Anunciante em Podcasts
O Guia do Anunciante em Podcasts
O Guia do Anunciante em Podcasts traz informações ...

Ver mais

Bandidos Na TV
Bandidos Na TV
Assisti Bandidos Na Tv, nova série na NetFlix, que ...

Ver mais

692 – Jabustiça
692 – Jabustiça
Justiça... onde é que a gente encontra a justiça? Nos ...

Ver mais

691 – Os agilistas
691 – Os agilistas
Conversei com o Marcelo Szuster no LíderCast 175, um ...

Ver mais

690 – Vale quanto?
690 – Vale quanto?
Cara, você aceita pagar pelo ingresso de um show a ...

Ver mais

689 – A Missão
689 – A Missão
De quando em quando publicamos no Café Brasil a íntegra ...

Ver mais

LíderCast 179 – Varlei Xavier
LíderCast 179 – Varlei Xavier
Professor, que levou a figura do palhaço para a sala de ...

Ver mais

LíderCast 178 – Tristan Aronovich
LíderCast 178 – Tristan Aronovich
Ator, músico, escritor, diretor e produtor de cinema, ...

Ver mais

LíderCast 177 – Rodrigo Ricco
LíderCast 177 – Rodrigo Ricco
CEO da Octadesk, empresa focada na gestão de ...

Ver mais

LíderCast 176 – Willians Fiori
LíderCast 176 – Willians Fiori
Professor, podcaster e profissional de marketing e ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 3 – Função da Gramática (parte 7)
Alexandre Gomes
A função fundamental da Gramática é ESTABELECER LEIS para RELACIONAR SÍMBOLOS de modo a expressar um PENSAMENTO. Uma frase expressa um pensamento de várias formas: numa declaração, numa pergunta, ...

Ver mais

O chamado da tribo
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
O chamado da tribo Grandes pensadores para o nosso tempo “O liberalismo é inseparável do sistema democrático como regime civil de poderes independentes, liberdades públicas, pluralismo político, ...

Ver mais

A chave de fenda
Chiquinho Rodrigues
Toninho Macedo era um daqueles músicos de fim de semana. Amava música e tocava seu cavaquinho “de brincadeira” (como ele dizia) aos sábados e domingos em uma banda de pagode ali do bairro onde ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 3 – Morfologia Sincategoremática (parte 6)
Alexandre Gomes
A MORFOLOGIA SINCATEGOREMÁTICA se refere a PALAVRAS que só tem significado quando associadas a outras PALAVRAS.   Bom, se tais palavras se referente a outras palavras, então as funções delas ...

Ver mais

Cafezinho 231 – A frouxidão nossa de cada dia
Cafezinho 231 – A frouxidão nossa de cada dia
Nossa desgraça será causada pela frouxidão.

Ver mais

Cafezinho 230 – Onde começam as grandes causas
Cafezinho 230 – Onde começam as grandes causas
Você tem a força. Mas antes de colocá-la nas grandes ...

Ver mais

Cafezinho 229 – Manicômio Legal
Cafezinho 229 – Manicômio Legal
O manicômio legal no qual estamos presos.

Ver mais

Cafezinho 228 – O medo permanente
Cafezinho 228 – O medo permanente
Enquanto destruíam nosso sistema de justiça criminal ...

Ver mais

Thriller

Thriller

Luciano Pires -

O sujeito decidiu nadar e morreu afogado. No resort, bem no meio de uma grande convenção de vendas. Trabalho com eventos desde os anos setenta, na condição de organizador, patrocinador, palestrante ou simplesmente participante. Em mais de 30 anos, já vi estande derrubado pelo vento, bêbado fazendo escândalo, hotel com falta de luz, comida estragada, músico que não aparece, garçom mal educado, equipamento queimado no momento da palestra e o que mais você puder imaginar.

Mas a pior coisa que pode acontecer num evento é a morte de um convidado. Isso não tem conserto.

E naquele evento ao qual compareci como palestrante, o tal participante morreu afogado. A notícia caiu como uma bomba! O clima ficou péssimo, um silêncio pesado permaneceu no ar por horas, enquanto assistíamos aos procedimentos necessários para a retirada do cadáver.

Mais tarde, conversando com outros experientes organizadores de eventos, todos foram unânimes sobre a providência mais importante quando uma tragédia como essa acontece. Constatada a morte, livre-se do cadáver o mais rápido e discretamente possível.

Ninguém lida com a morte “naturalmente” embora ela seja – como o nascimento – a mais natural manifestação da vida. A presença do cadáver lembra a todos que a qualquer momento chega nossa hora, que somos quase nada.

Marketing nenhum é páreo para a morte.

Por isso o cadáver da convenção transforma-se num morto-vivo. E mata o evento.

Lembrei-me dessa história quando assisti aos vídeos do escândalo do mensalão de Brasília. Nenhuma novidade, não é? Mais uma vez bandido dedurando bandido, apenas para reforçar o que já sabemos: a lama invadiu todos os cômodos do condomínio Brasil. No circo onde mensaleiro dá lição de moral em mensaleiro, a função é para uma platéia de palhaços. Não existem anjos nessa história, só demônios. José Roberto Arruda era uma estrela do DEM, abatida no “timing” exat às vésperas da montagem da chapa oposicionista que concorrerá à presidência em 2010. Mesmo que prove inocência, Arruda está politicamente morto. É o cadáver na sala que, fosse o DEM profissional como os organizadores de eventos, teria sido retirado imediatamente do raio de visão das pessoas.

Mas não. O defunto continua vivo.

Arruda e seus mensaleiros dançam diante de nós como num videoclipe famoso, arrastando para o túmulo as esperanças da oposição.

Amadores!