Artigos Café Brasil
Podpesquisa 2018
Podpesquisa 2018
Em sua quarta edição, a PodPesquisa 2018 recebeu mais ...

Ver mais

Como decidi em quem votarei para Presidente
Como decidi em quem votarei para Presidente
Não sei se estou certo, não fui pela emoção, não estou ...

Ver mais

Democracia, Tolerância e Censura
Democracia, Tolerância e Censura
O que distingue uma democracia de uma ditadura é a ...

Ver mais

O dia seguinte
O dia seguinte
Com o aumento considerável do mercado de palestrantes ...

Ver mais

643 – Dominando a Civilidade
643 – Dominando a Civilidade
Vivemos uma epidemia de incivilidade que ...

Ver mais

642 – A caverna de todos nós
642 – A caverna de todos nós
Olhe em volta, quanta gente precisando de ajuda, quanta ...

Ver mais

641 – O delito de ser livre
641 – O delito de ser livre
Na ofensiva contra a liberdade, fica cada vez mais ...

Ver mais

640 – O monumento à incompetência
640 – O monumento à incompetência
É muito fácil e confortável examinar o passado com os ...

Ver mais

LíderCast 136 – Paulo Farnese
LíderCast 136 – Paulo Farnese
Empreendedor, fundador da agência EAí?, envolvido com ...

Ver mais

LíderCast 135 – Thalis Antunes
LíderCast 135 – Thalis Antunes
Gestor de Conteúdo da Campus Party, que tinha tudo para ...

Ver mais

LíderCast 134 – Diego Porto Perez
LíderCast 134 – Diego Porto Perez
O elétrico Secretário de Esportes do Governo de ...

Ver mais

LíderCast 133 – Dennis Campos e Cláudio Alves
LíderCast 133 – Dennis Campos e Cláudio Alves
Empreendedores que criam no grande ABC uma agência de ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

2018: o ano que o Brasil virou….
Carlos Nepomuceno
Live de terça2018: o ano que o Brasil virou….TENHA VISÃO MAIS SOFISTICADA SOBRE O NOVO SÉCULO!TURMA PERMANENTE, COMECE HOJE!"O curso me ajudou a pensar o digital como meio e não ...

Ver mais

Como ser um Diabo da Tasmânia
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
​​​Como disse certa vez o ex-ministro Pedro Malan, no Brasil até o passado é incerto. Mas o futuro não – ao menos em um caso: Há plena certeza que o tecido social esgarçou e vai rasgar. ...

Ver mais

O mundo platônico e suas consequências
Carlos Nepomuceno
Live de terça O mundo platônico e suas consequências Live de terçaO mundo platônico e suas consequênciasTENHA VISÃO MAIS SOFISTICADA SOBRE O NOVO SÉCULO!TURMA PERMANENTE, COMECE HOJE!"O ...

Ver mais

O Trivium – uma introdução
Alexandre Gomes
As Sete Artes Liberais era a forma que os jovens eram preparados desde a Antiguidade até a alta Idade Média para educação superior. E a introdução nas Sete Artes era pelo Trivium, um método que ...

Ver mais

Cafezinho 134 – A Síndrome de Chico Buarque
Cafezinho 134 – A Síndrome de Chico Buarque
- Como é que um cara tão legal, tão sensível, tão ...

Ver mais

Cafezinho 133 – Rifa de CDs
Cafezinho 133 – Rifa de CDs
Uma forma de fazer uma corrente do bem, capaz de ...

Ver mais

Cafezinho 132 – Os cagonautas
Cafezinho 132 – Os cagonautas
Seu chefe é um cagonauta? Hummmm...tome cuidado, viu?

Ver mais

Cafezinho 131 – Compartilhe!
Cafezinho 131 – Compartilhe!
Seja a mídia que você quer ver no mundo

Ver mais

Tamanho não é documento

Tamanho não é documento

Luciano Pires -

Em minha palestra “Tudo bem, se me convém”, conto que quando criança, lá por 1964, aprendi que o Brasil era a oitava economia do planeta. Oitava, que orgulho! A China era um país miserável, o Japão ainda estava se recuperando da destruição da II Guerra e Inglaterra e França eram potências indiscutíveis. E o Brasil… Bem, o Brasil era o gigante deitado eternamente em berço esplêndido. Mas era a oitava!

No começo de 2012 fomos surpreendidos com a notícia de que nos transformamos na sexta economia do planeta. E dá-lhe festa, com as declarações entusiasmadas dos de sempre.

O Brasil é um organismo vivo, composto de um território com mais de oito milhões de quilômetros quadrados, uma população de cerca de 200 milhões de pessoas, flora, fauna e acidentes geográficos e meteorológicos. A interação desses elementos entre si e com os elementos que compõem os outros organismos (países) é que define o que o Brasil é. Mas essas interações são extremamente complexas, sujeitas a “humores” e imprevisibilidades que tornam praticamente impossível prever como as coisas vão acontecer. E já que não dá para fazer uma leitura completa desse organismo, agimos como fomos treinados, traduzindo a realidade em números: quanta gente temos, quanto dinheiro ganhamos, quanto gastamos, quantos pobres, quantos ricos, e assim vamos. Uma dessas medidas chamamos de PIB – produto interno bruto, a expressão em valores monetários da soma de todos os bens e serviços produzidos num período. O PIB é uma medida universal com a qual comparamos os países. Ou os organismos. Mas é uma comparação quantitativa, nunca qualitativa, que trata um lutador de sumô exatamente como trata um peso pena…

É no PIB que somos o sexto maior do mundo!

Mas o que significa ser o sexto? Ou o quinto? O quarto? O que é afinal esse ranking que mede as maiores economias? Bem, é só isso: um ranking. Ele quantifica, não qualifica. O Brasil é a sexta maior economia do mundo, não é a sexta melhor economia do mundo, o que se reflete na medição do IDH – Índice de Desenvolvimento Humano, que nos coloca em 84ª. posição, atrás de Equador, Peru, Jamaica, Venezuela, Uruguai, Cuba e outras grandes potências.

Mas, repito, somos um organismo complexo. Fazer uma festa por causa do coração que está muito bem, sem considerar o fígado, o pulmão, os intestinos, o estômago, os rins, o cérebro, é uma estupidez. Nosso “órgão” educação está falido. O “órgão” saúde está muito mal. O “órgão” segurança parou de funcionar. O “órgão” infraestrutura está atrofiado. E assim vamos. Ter o sexto maior coração num organismo repleto de órgãos problemáticos significa o quê? Que existe um órgão grande dentro de um organismo doente. Nada mais que isso.

O sexto melhor dá a medida da qualidade, o sexto maior dá a medida da quantidade.

E 50 anos atrás também aprendi que tamanho não é documento.

Luciano Pires