Artigos Café Brasil
Bandidos Na TV
Bandidos Na TV
Assisti Bandidos Na Tv, nova série na NetFlix, que ...

Ver mais

1964 – O Brasil entre armas e livros
1964 – O Brasil entre armas e livros
Um documentário para ser visto como outro ângulo pelo ...

Ver mais

Os Podcasts Café Brasil Musicais
Os Podcasts Café Brasil Musicais
Música é uma de nossas grandes paixões, por isso de ...

Ver mais

#DicaNetFlix Trotsky
#DicaNetFlix Trotsky
É uma série de terror. Tem assassinos em série, ...

Ver mais

670 – A nova Previdência
670 – A nova Previdência
No dia 12 de Junho fomos à Brasília e, no Ministério da ...

Ver mais

669 – Fora da Caixa 2
669 – Fora da Caixa 2
Você não precisa inventar a lâmpada para ser original. ...

Ver mais

668 – Fora da caixa
668 – Fora da caixa
Não é fácil hoje em dia ter uma ideia original, ...

Ver mais

667 – Ajuda, por favor
667 – Ajuda, por favor
Toda mudança implica em incomodação. Se não incomoda, ...

Ver mais

LíderCast 157 – Marcel Van Hattem
LíderCast 157 – Marcel Van Hattem
Marcel Van Hattem é um jovem Deputado Federal pelo ...

Ver mais

LíderCast 156 – Karina Oliani e Carlos Morey
LíderCast 156 – Karina Oliani e Carlos Morey
Aproveitando que o Everest está sendo discutido na ...

Ver mais

LíderCast Temporada 12
LíderCast Temporada 12
Vem aí a Temporada 12 do LíderCast, que será lançada na ...

Ver mais

LíderCast 155 – Emilio Dantas Costa
LíderCast 155 – Emilio Dantas Costa
Servidor público de carreira, que a partir das ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Por que você afirmar que é de direita ajuda a esquerda?
Carlos Nepomuceno
RESUMO DA LIVE: LIVE COMPLETA.

Ver mais

TRIVIUM: CAPITULO 2 – AMBIGUIDADE DA LINGUAGEM (parte 10)
Alexandre Gomes
Já que uma PALAVRA é um SÍMBOLO, um SIGNO ARBITRÁRIO ao qual é imposto um significado por convenção, é natural que esteja sujeita (a palavra) à AMBIGUIDADE. E isso pode surgir de alguns pontos: ...

Ver mais

O salário do professor brasileiro é um dos mais baixos do mundo
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Matéria de ontem no jornal O Globo nos lembra um fato que é amplamente reconhecido: os professores brasileiros estão entre os que recebem os menores salários no mundo inteiro. Em relação aos ...

Ver mais

As cigarras, as formigas e o tal do viés ideológico
Carlos Nepomuceno
RESUMO DA LIVE: LIVE COMPLETA.

Ver mais

Cafezinho 188 – O coeficiente de trouxidão
Cafezinho 188 – O coeficiente de trouxidão
É seu coeficiente de trouxidão, com a suspensão ...

Ver mais

Cafezinho 187 – Quem merece seu tempo de vida
Cafezinho 187 – Quem merece seu tempo de vida
Meu tempo de vida está sendo enriquecido ou só desperdiçado?

Ver mais

Cafezinho 186 – A disciplina intelectual
Cafezinho 186 – A disciplina intelectual
Na definição dos dicionários, disciplina é o conjunto ...

Ver mais

Cafezinho 185 – O princípio Eisenhower
Cafezinho 185 – O princípio Eisenhower
Dê uma olhada nas pautas em discussão nas mídias. Veja ...

Ver mais

Sobre chutes e previsões

Sobre chutes e previsões

Luciano Pires -

Pô, meu, testemunhar um tsunami ao vivo? Eu não perderia essa de jeito nenhum. Mas antes, uma historinha.

Em 1971 o Clube de Roma, que estuda as  consequencias do crescimento econômico mundial, previu que o crescimento da humanidade seria limitado pelo esgotamento de fontes de energia não-renováveis e de minerais importantes. O cobre, por exemplo. Usando um recurso sofisticado na época – computadores – levantaram a taxa de consumo de cobre nos vinte anos anteriores e projetaram os vinte anos futuros, contemplando as taxas de crescimento econômico esperadas. Conclusão: por volta do ano 2000 as reservas de cobre estariam esgotadas.
O que o Clube de Roma não previu foi que, no final dos anos noventa, o sistema de cabeamento telefônico com fios de cobre passou a ser substituído por fibras óticas, de vidro, muitíssimo mais eficientes. E a matéria-prima para as fibras óticas é o silício. Grosseiramente dizendo: areia, um dos elementos mais abundantes na natureza. E o cobre não acabou.

Os precisos cálculos matemáticos dos especialistas deixaram de fora um detalhe: a engenhosidade do homem, que a cada dia cria novas soluções para velhos problemas.

Lembrei dessa história assistindo uma transmissão ao vivo da CNN que anunciava a chegada de um tsunami ao Havaí, após o terremoto que abalou o Chile no final de Fevereiro de 2010. A câmera mostrava uma bonita praia com as ondas batendo tranquilamente enquanto o locutor dizia que a qualquer minuto o tsunami chegaria. E eu na expectativa. O povo debandou para lugares altos para escapar da onda gigante. E então surgiram mais umas ondinhas e o locutor disse: “os especialistas disseram que já começou”. Agora vem! E assim foi… “Agora vem! Já começou! A qualquer momento”… Até que após mais de uma hora a transmissão foi encerrada. Sem tsunami no Havaí. Um fiasco.

E enquanto isso, no Chile, a história foi diferente. Um tsunami arrasou parte do litoral, sem que os especialistas previssem. Previram no Havaí, não teve. Não previram no Chile, teve.

As interações que envolvem os sistemas econômicos, ambientais e sociais são por demais complexas. Não existem fórmulas prontas. Não existem certezas, apenas dados que os homens juntam para tentar tirar conclusões. Mesmo com milhares de técnicos, computadores, satélites, modelos matemáticos e anos acumulados de conhecimento, os homens falham miseravelmente em suas previsões. Erros e acertos, é assim que funciona a ciência, o que explica o tsunami que não chegou e o cobre que não acabou. O mundo da ciência, apesar da matemática e da física, não é exato. Lida com probabilidades e na maior parte das vezes é surpreendido por um acontecimento novo, uma reação inesperada. Até mesmo pelo gênio dos homens. É no gênio que tira as conclusões da análise dos dados frios que reside o valor da ciência. Onde um medíocre nada vê, um gênio pode ver o futuro.

Portanto, errar continua sendo muito humano. O problema é o que fazer depois do erro. Quem tem cérebro, aprende.Quem não tem, ou o tem a serviço de projetos de poder, projetos comerciais ou ideologias, faz diferente. Mesmo sem conseguir prever a chegada de um tsunami na esquina, continua dizendo que os oceanos vão ficar seis graus mais quentes daqui a cem anos.

Pois é. Quando não dá pra prever, o homem chuta.

Luciano Pires