Artigos Café Brasil
Bandidos Na TV
Bandidos Na TV
Assisti Bandidos Na Tv, nova série na NetFlix, que ...

Ver mais

1964 – O Brasil entre armas e livros
1964 – O Brasil entre armas e livros
Um documentário para ser visto como outro ângulo pelo ...

Ver mais

Os Podcasts Café Brasil Musicais
Os Podcasts Café Brasil Musicais
Música é uma de nossas grandes paixões, por isso de ...

Ver mais

#DicaNetFlix Trotsky
#DicaNetFlix Trotsky
É uma série de terror. Tem assassinos em série, ...

Ver mais

670 – A nova Previdência
670 – A nova Previdência
No dia 12 de Junho fomos à Brasília e, no Ministério da ...

Ver mais

669 – Fora da Caixa 2
669 – Fora da Caixa 2
Você não precisa inventar a lâmpada para ser original. ...

Ver mais

668 – Fora da caixa
668 – Fora da caixa
Não é fácil hoje em dia ter uma ideia original, ...

Ver mais

667 – Ajuda, por favor
667 – Ajuda, por favor
Toda mudança implica em incomodação. Se não incomoda, ...

Ver mais

LíderCast 157 – Marcel Van Hattem
LíderCast 157 – Marcel Van Hattem
Marcel Van Hattem é um jovem Deputado Federal pelo ...

Ver mais

LíderCast 156 – Karina Oliani e Carlos Morey
LíderCast 156 – Karina Oliani e Carlos Morey
Aproveitando que o Everest está sendo discutido na ...

Ver mais

LíderCast Temporada 12
LíderCast Temporada 12
Vem aí a Temporada 12 do LíderCast, que será lançada na ...

Ver mais

LíderCast 155 – Emilio Dantas Costa
LíderCast 155 – Emilio Dantas Costa
Servidor público de carreira, que a partir das ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Por que você afirmar que é de direita ajuda a esquerda?
Carlos Nepomuceno
RESUMO DA LIVE: LIVE COMPLETA.

Ver mais

TRIVIUM: CAPITULO 2 – AMBIGUIDADE DA LINGUAGEM (parte 10)
Alexandre Gomes
Já que uma PALAVRA é um SÍMBOLO, um SIGNO ARBITRÁRIO ao qual é imposto um significado por convenção, é natural que esteja sujeita (a palavra) à AMBIGUIDADE. E isso pode surgir de alguns pontos: ...

Ver mais

O salário do professor brasileiro é um dos mais baixos do mundo
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Matéria de ontem no jornal O Globo nos lembra um fato que é amplamente reconhecido: os professores brasileiros estão entre os que recebem os menores salários no mundo inteiro. Em relação aos ...

Ver mais

As cigarras, as formigas e o tal do viés ideológico
Carlos Nepomuceno
RESUMO DA LIVE: LIVE COMPLETA.

Ver mais

Cafezinho 188 – O coeficiente de trouxidão
Cafezinho 188 – O coeficiente de trouxidão
É seu coeficiente de trouxidão, com a suspensão ...

Ver mais

Cafezinho 187 – Quem merece seu tempo de vida
Cafezinho 187 – Quem merece seu tempo de vida
Meu tempo de vida está sendo enriquecido ou só desperdiçado?

Ver mais

Cafezinho 186 – A disciplina intelectual
Cafezinho 186 – A disciplina intelectual
Na definição dos dicionários, disciplina é o conjunto ...

Ver mais

Cafezinho 185 – O princípio Eisenhower
Cafezinho 185 – O princípio Eisenhower
Dê uma olhada nas pautas em discussão nas mídias. Veja ...

Ver mais

Própios Poblemas

Própios Poblemas

Luciano Pires -

PRÓPIOS POBLEMAS 

Você reparou no efeito colateral das CPIs televisionadas? A autoridade está lá, discursando sobre ética, democracia, macroeconomia e estratégias para colocar o país nos trilhos, tentando explicar o inexplicável, justificar o injustificável. Repentinamente solta um “menas”. Tudo bem. Ato falho. Vamos continuar apreciando o discurso. Sai um “nóis”. Rá,rá… Tudo bem. É vício de linguagem. Também tenho os meus. Aí sai um “própio”. Êpa, ele escorregou. Tudo bem. Aí vem um “poblema”. E mais um. E outro… Êpa.


E você repara mais na dificuldade dela em colocar um “s” no final das frases plurais. Ou a concordância que mais parece discordância verbal.


Pois saiba que isso não é escorregão não. É convicção.


Aquela autoridade não é uma autoridade. É “otoridade”.


A CPI pela tv nos mostra como a língua portuguesa está ficando feia e inexata por estar infestada de maus hábitos. De “pobremas”, que acabam se espalhando pela imitação… Isso é efeito de nossos pensamentos pobres, medíocres, alinhados com a cultura pocotó desta sociedade da informação superficial. E sabe o que é pior? Um efeito pode tornar-se causa. E passa a reforçar a causa original, produzindo o mesmo efeito ampliado, num crescendo. É como a história do sujeito que bebe por se achar um fracassado e fracassa mais ainda por beber, sabe como é?


A linguagem pobre incentiva os pensamentos pobres que incentivam o empobrecimento da linguagem… E lá vamos nós na espiral da mediocridade.


Quem consegue se livrar desses maus hábitos consegue pensar com mais clareza. E pensar com clareza é o primeiro requisito para quem busca, por exemplo, reformar a política brasileira. Ou a economia. Ou a segurança…


Então a defesa do português bem falado e escrito não é um detalhe sem importância! É parte de qualquer movimento que tente melhorar este país.


Falar direito é o primeiro passo para pensar direito. Tem a ver com capacidade de julgamento, com a percepção da própria ignorância. Com a capacidade reflexiva do indivíduo.   


Foi Wilhem Reich quem disse: ninguém tem culpa de ser ignorante, mas tem culpa de não buscar a cura.


Quem não fala direito o próprio idioma pode assumir um cargo de exposição pública, onde servirá como referência para milhões de pessoas? É normal isso? É aceitável?


Tem gente que jura que é, que acha que o sujeito é “genoíno”. Pela origem humilde, tem licença para errar.


Pois eu repilo, como diria o Zé Dirceu.


Olha, pode ser que você não se incomode com esses detalhes. Talvez até sinta-se tentado a escrever um e-mail me acusando de preconceituoso, de elitista, de mauricinho, de os cambau.


Quer saber? Tudo bem.


Cada um com seus pobrema.