Artigos Café Brasil
Quem faz nossa cabeça
Quem faz nossa cabeça
Isca intelectual de Luciano Pires. Imagino uma criança ...

Ver mais

A “Netflix de Conteúdo”
A “Netflix de Conteúdo”
Surge o Café Brasil Premium, uma espécie de "Netflix do ...

Ver mais

OrgulhoDeSerCorrupto
OrgulhoDeSerCorrupto
Isca intelectual de Luciano Pires. Neste Brasil ...

Ver mais

O moço do Uber
O moço do Uber
Isca intelectual de Luciano Pires relatando uma ...

Ver mais

558 – O Café Brasil Premium
558 – O Café Brasil Premium
Podcast Café Brasil 558 - O Café Brasil Premium. No ...

Ver mais

557 – Três princípios para falar de Justiça
557 – Três princípios para falar de Justiça
Podcast Café Brasil 557 - Três princípios para falar de ...

Ver mais

556 – Certos abraços – Revisitado
556 – Certos abraços – Revisitado
Podcast Café Brasil 556 - Certos abraços - Revisitado. ...

Ver mais

555 – Uma proposta para reforma da Previdência
555 – Uma proposta para reforma da Previdência
Podcast Café Brasil 555 - Uma proposta para transformar ...

Ver mais

LíderCast 066 – Alex Bezerra de Menezes
LíderCast 066 – Alex Bezerra de Menezes
Hoje converso com Alex Bezerra de Menezes, que é Clark ...

Ver mais

LíderCast 065 – Antonio Carlos Sartini
LíderCast 065 – Antonio Carlos Sartini
Hoje recebo Antonio Carlos de Moraes Sartini, Bacharel ...

Ver mais

LíderCast 064 – Luiz Henrique Romagnoli
LíderCast 064 – Luiz Henrique Romagnoli
Hoje recebo o Roma, Luiz Henrique Romagnoli, que faz ...

Ver mais

LíderCast 063 – Diogenes Lucca
LíderCast 063 – Diogenes Lucca
Hoje converso com Diogenes Luca, fundador e ex-comando ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Champagne a 21 mil dólares: como funciona a melhor balada de Hollywood
Raiam Santos
Se você tá chegando agora nesse humilde site, bem vindo! Meu nome é Raiam Santos, vivo de escrever livros, não levo minha vida muito a sério e gosto de fazer uns “experimentos ...

Ver mais

Uma nova vida em dois anos
Tom Coelho
Sete Vidas
“Semeia um pensamento, colhe um ato; semeia um ato, colhe um hábito; semeia um hábito, colhe um caráter; semeia um caráter, colhe um destino.” (Marion Lawense)   A vida me tem sido um ...

Ver mais

Quando sucesso e dinheiro não resolvem teu problema
Raiam Santos
Esse aqui é um post que foge um pouco da pegada recente aqui do MundoRaiam.com. Hoje não tem Fiverr, não tem audiolivros, não tem viagem pra Ásia e nem experimento social. Acho que nunca escrevi ...

Ver mais

Duas listas diferentes
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Já assistiu A Lista de Schindler? Não? Assista, é excelente. Já viu? Veja de novo. Uma das cenas mais tocantes é a da elaboração da lista de pessoas que o protagonista pretende “comprar” do ...

Ver mais

Própios Poblemas

Própios Poblemas

Luciano Pires -

PRÓPIOS POBLEMAS 

Você reparou no efeito colateral das CPIs televisionadas? A autoridade está lá, discursando sobre ética, democracia, macroeconomia e estratégias para colocar o país nos trilhos, tentando explicar o inexplicável, justificar o injustificável. Repentinamente solta um “menas”. Tudo bem. Ato falho. Vamos continuar apreciando o discurso. Sai um “nóis”. Rá,rá… Tudo bem. É vício de linguagem. Também tenho os meus. Aí sai um “própio”. Êpa, ele escorregou. Tudo bem. Aí vem um “poblema”. E mais um. E outro… Êpa.


E você repara mais na dificuldade dela em colocar um “s” no final das frases plurais. Ou a concordância que mais parece discordância verbal.


Pois saiba que isso não é escorregão não. É convicção.


Aquela autoridade não é uma autoridade. É “otoridade”.


A CPI pela tv nos mostra como a língua portuguesa está ficando feia e inexata por estar infestada de maus hábitos. De “pobremas”, que acabam se espalhando pela imitação… Isso é efeito de nossos pensamentos pobres, medíocres, alinhados com a cultura pocotó desta sociedade da informação superficial. E sabe o que é pior? Um efeito pode tornar-se causa. E passa a reforçar a causa original, produzindo o mesmo efeito ampliado, num crescendo. É como a história do sujeito que bebe por se achar um fracassado e fracassa mais ainda por beber, sabe como é?


A linguagem pobre incentiva os pensamentos pobres que incentivam o empobrecimento da linguagem… E lá vamos nós na espiral da mediocridade.


Quem consegue se livrar desses maus hábitos consegue pensar com mais clareza. E pensar com clareza é o primeiro requisito para quem busca, por exemplo, reformar a política brasileira. Ou a economia. Ou a segurança…


Então a defesa do português bem falado e escrito não é um detalhe sem importância! É parte de qualquer movimento que tente melhorar este país.


Falar direito é o primeiro passo para pensar direito. Tem a ver com capacidade de julgamento, com a percepção da própria ignorância. Com a capacidade reflexiva do indivíduo.   


Foi Wilhem Reich quem disse: ninguém tem culpa de ser ignorante, mas tem culpa de não buscar a cura.


Quem não fala direito o próprio idioma pode assumir um cargo de exposição pública, onde servirá como referência para milhões de pessoas? É normal isso? É aceitável?


Tem gente que jura que é, que acha que o sujeito é “genoíno”. Pela origem humilde, tem licença para errar.


Pois eu repilo, como diria o Zé Dirceu.


Olha, pode ser que você não se incomode com esses detalhes. Talvez até sinta-se tentado a escrever um e-mail me acusando de preconceituoso, de elitista, de mauricinho, de os cambau.


Quer saber? Tudo bem.


Cada um com seus pobrema.