Artigos Café Brasil
Como decidi em quem votarei para Presidente
Como decidi em quem votarei para Presidente
Não sei se estou certo, não fui pela emoção, não estou ...

Ver mais

Democracia, Tolerância e Censura
Democracia, Tolerância e Censura
O que distingue uma democracia de uma ditadura é a ...

Ver mais

O dia seguinte
O dia seguinte
Com o aumento considerável do mercado de palestrantes ...

Ver mais

Fact Check? Procure o viés.
Fact Check? Procure o viés.
Investigar o que é verdade e o que é mentira - com base ...

Ver mais

634 – Me chama de corrupto, porra!
634 – Me chama de corrupto, porra!
Cara, que doideira é essa onda Bolsonaro que, se você ...

Ver mais

633 – Ballascast
633 – Ballascast
O Marcio Ballas, que é palhaço profissional, me ...

Ver mais

632 – A era da inveja
632 – A era da inveja
Uma pesquisa de 2016 sobre comportamento humano mostrou ...

Ver mais

631 – O valor de seu voto – Revisitado
631 – O valor de seu voto – Revisitado
Mais discussão de ano de eleição: afinal o que é o ...

Ver mais

LíderCast 127 – Lito Rodriguez
LíderCast 127 – Lito Rodriguez
Empreendedor, criador da DryWash, outro daqueles ...

Ver mais

LíderCast 126 – Alexis Fonteyne
LíderCast 126 – Alexis Fonteyne
Empresário criativo e agora candidato a Deputado ...

Ver mais

LíderCast 125 – João Amoêdo
LíderCast 125 – João Amoêdo
Decidimos antecipar o LíderCast com o João Amoêdo ...

Ver mais

LíderCast 124 – Sidnei Alcântara Oliveira
LíderCast 124 – Sidnei Alcântara Oliveira
Segunda participação no LíderCast, com uma história que ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Nobel de Economia valoriza sustentabilidade e inovação tecnológica
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Nobel de Economia valoriza sustentabilidade e inovação tecnológica “Nossos filhos terão mais de quase tudo, com uma gritante exceção: eles não terão mais tempo. À medida que a renda e os salários ...

Ver mais

Ah, se os políticos usassem sua criatividade para o bem
Henrique Szklo
Tem gente que acha que os políticos não são corruptos. Nós é que somos certinhos demais. Já o meu amigo Rodriguez diz que o pior tipo de político é o honesto, porque, além de trouxa, é traidor da ...

Ver mais

Somos quem podemos ser
Jota Fagner
Origens do Brasil
Já faz um tempo que venho desiludido quanto aos resultados da educação. Ainda acredito que ela seja essencial, mas já consigo enxergar que não basta. Uma pessoa bem instruída não é garantia de ...

Ver mais

História da riqueza no Brasil
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
História da riqueza no Brasil  Cinco séculos de pessoas, costumes e governos “A proposta de uma revolução copernicana na análise e interpretação da história do Brasil – esta é a marca ...

Ver mais

Cafezinho 115 – Um voto não vale uma amizade
Cafezinho 115 – Um voto não vale uma amizade
Não gaste sua energia e seu tempo precioso de vida ...

Ver mais

Cafezinho 114 – E se?
Cafezinho 114 – E se?
Mudanças só acontecem quando a crise que sofremos for ...

Ver mais

Cafezinho 113 – Merdades e Ventiras
Cafezinho 113 – Merdades e Ventiras
Conte até dez antes de compartilhar uma merdade

Ver mais

Cafezinho 112 – Como decidi meu voto
Cafezinho 112 – Como decidi meu voto
Meu voto é estratégico, para aquilo que o momento exige.

Ver mais

Poder e responsabilidade

Poder e responsabilidade

Luciano Pires -

Patrick Snay, 69, era diretor da Gulliver Preparatory School em Miami, Florida. Quando seu contrato de trabalho não foi renovado para o período 2010/11, processou a escola por discriminação etária. Acharam que ele estava velho demais para o cargo. Em Novembro de 2011 ele e a escola entraram em acordo. Snay receberia US$10.000 em salários atrasados, uma indenização de US$80.000 e mais US$60.000 para seus advogados.?Mas antes que a tinta do acordo secasse, a filha de Snay postou para seus 1.200 amigos no Facebook o seguinte: “Mamãe e papai ganharam a causa contra a Gulliver. A Gulliver agora está oficialmente pagando minhas férias de verão na Europa. SUCK IT.”?”Suck it” é nosso popular “chupa”. O post foi visto por dezenas de estudantes da Gulliver, chegando à diretoria da escola que alegou quebra da cláusula de confidencialidade. E o Sr. Snay perdeu os 80 mil dólares…

A filha de Snay tinha 1.200 amigos no Facebook. Você consegue imaginar alguém em contato com 1.200 amigos em 1990? 1980? 1970? Impossível. Não havia como fazê-lo, estávamos limitados a quem conseguíamos alcançar por carta, telegrama, telefone e email. Ninguém conseguia se comunicar diretamente com 1.200 pessoas com um simples toque numa tecla. Essa capacidade surgiu quando os Facebooks tornaram-se acessíveis. E isso é uma maravilha.

Com 100 curtidores, amigos ou seguidores, você já é um potencial formador de opinião, alguém capaz de contribuir positivamente compartilhando opiniões e conhecimento, coisa que só jornalistas e escritores podiam fazer, indiretamente, pouco tempo atrás. Mas com essa capacidade vem uma coisinha chamada responsabilidade, que muita gente relega para segundo plano. Especialmente os mais jovens.

Em minha palestra O Meu Everest falo de duas palavrinhas que tem tudo a ver com essa questão da responsabilidade: impacto e influência. Que impacto causo nas pessoas com as quais tenho contato? Que influência exerço sobre elas? Se eu fizer isto, o que é que vai acontecer na sequência? E se eu fizer aquilo, que reação terão as pessoas afetadas? O que aconteceu antes da minha tomada de decisão? O que acontecerá depois? Impacto e influência.

Não sei como você faz, eu ajo assim: sempre que vou tocar no botão “enter” para enviar um email, publicar um post, terminar um texto, releio tudo que escrevi e presto atenção no meu estômago. Se ele gelar, eu leio de novo e mais uma vez. Imagino que sou outra pessoa lendo aquilo. Se me sentir incomodado, deixo de lado para reler mais tarde, suavizando alguma passagem mais dura, complementando uma informação, revendo algum conceito ou simplesmente desistindo da postagem. O exercício é de responsabilidade moral: estou tratando as outras pessoas da forma como gostaria de ser tratado por elas? A filha do Sr. Snay não tomou esse cuidado. Ela tripudiou sobre a escola, achando que estava falando com um grupo de amigos. E estava mesmo, mas num ambiente onde sua falta de responsabilidade moral virou falta de responsabilidade legal. E deu no que deu.

Com os “Facebooks” à mão, você é muito mais poderoso do que pensa. Mas poder traz responsabilidades.

Você tem a força. Cuidado com ela.

Luciano Pires