Artigos Café Brasil
Educação adulta
Educação adulta
Preocupados demais com a educação de nossos filhos, ...

Ver mais

É tudo soda
É tudo soda
Isca intelectual de Luciano Pires lembrando que ...

Ver mais

A selhófrica da pleita
A selhófrica da pleita
Isca intelectual de Luciano Pires tratando do nonsense ...

Ver mais

Freestyle
Freestyle
Isca Intelectual de Luciano Pires dizendo que quando ...

Ver mais

575 – As horas
575 – As horas
Quem segue o Café Brasil sabe da fascinação que temos ...

Ver mais

Café Brasil Curto 20 – Acho por acho
Café Brasil Curto 20 – Acho por acho
Não queira ser mestre sem antes ser discípulo.

Ver mais

Café Brasil Curto 19 – Mudar por discurso?
Café Brasil Curto 19 – Mudar por discurso?
Aceitemos a luz. E paremos com essa bobagem do "sempre ...

Ver mais

574 – Os agoristas
574 – Os agoristas
Café Brasil 574 - Os agoristas. Vivemos no presente, ...

Ver mais

LíderCast 077 Waldey Sanchez
LíderCast 077 Waldey Sanchez
LíderCast 077 – Waldey Sanches - Waldey Sanches é um ...

Ver mais

LíderCast 076 Raquel e Leo Spencer
LíderCast 076 Raquel e Leo Spencer
LíderCast 076 – Raquel e Leo Spencer – A Raquel e o ...

Ver mais

LíderCast 075 Renato Seraphin
LíderCast 075 Renato Seraphin
Renato Seraphin é presidente da Albaugh, uma empresa do ...

Ver mais

LíderCast 074 Camila Achutti
LíderCast 074 Camila Achutti
LíderCast 074 – Camila Achutti é uma jovem e muito bem ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

37 não é febre
Tom Coelho
Sete Vidas
“Nada mais comum do que julgar mal as coisas.” (Cícero)   “Filha, leve um agasalho, pois vai esfriar.” “Querido, lembre-se de seu guarda-chuva; parece que vai chover…” “Não vá tomar ...

Ver mais

Lições de viagem 10
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Lições de viagem 10 Itália  Penso che un sogno così non ritorni mai più mi dipingevo le mani e la faccia di blu poi d’improvviso venivo dal vento rapito e incominciavo a volare nel cielo ...

Ver mais

Gente do bem
Tom Coelho
Sete Vidas
“Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem.” (Romanos, 12:21)   Em meio ao trânsito desordenado, um motorista gentilmente cede-me passagem. Visito um ex-professor na faculdade ...

Ver mais

Homenagem aos Economistas 2017
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Homenagem aos Economistas 2017 Memoráveis citações “Quando foi criada a Faculdade de Ciências Econômicas da USP, em 1945, eu decidi fazer Economia. Fiquei muito feliz com a Economia, me ajustei ...

Ver mais

Poços e escadas: uma lição de liderança

Poços e escadas: uma lição de liderança

Luciano Pires -

Sempre que começo uma palestra examino a platéia à procura das pessoas que reagem com expressões de contentamento e de concordância com minhas palavras. Pessoas conectadas comigo, que servirão como minhas “escadas”. É nelas que repouso o olhar de quando em quando. Cada vez que troco olhares com uma “escada”, sinto que estou agradando a todos! Isso me energiza, dá segurança e faz com que a palestra ganhe energia e interatividade. Ao final, se uma escada vem me cumprimentar, eu conto que a usei e agradeço pela ajuda.   

Mas sempre há os opostos das escadas, que eu chamo de “poços”: gente com expressão séria ou de enfado, que dá sinais explícitos de discordância. Gente que passa a impressão de não estar gostando do que está vendo e ouvindo. Também localizo os poços, para desviar o olhar. Dessa forma evito a impressão de que não estou agradando. Poços me deixam inseguro, desenergizam, tiram o tesão.

Uma vez, um senhor já com seus sessenta e tantos anos sentou lá no fundo do auditório lotado, quase no meio do corredor. Era impossível não vê-lo. Durante toda a palestra o “poção” permaneceu de cara feia, não riu das piadas, não expressou concordância, não fez nada. Só cara feia. Incomodou-me profundamente. Quase me dirigi a ele para perguntar qual era o problema. Foi bem complicado conduzir a palestra com o poço me secando. Ao final, quando as pessoas vieram conversar, cumprimentar e tirar fotos, percebi que o poço não havia ido embora, pelo contrário, estava ali parado, esperando. Ele se aproximou, estendeu a mão e, sério, disse:

– Quero agradecer por sua palestra. Foi uma das melhores que já assisti em minha vida. Era exatamente o que eu precisava ouvir!
Surpreso, agradeci. O ex-poço virou as costas e foi embora, deixando-me com sensação de idiota. Como é que eu não percebi que ele estava gostando?

Pois bem… Exportei esse conceito das “escadas e poços” para minha vida. Em todos os momentos precisamos de “escadas”, e muitas vezes, mesmo sem perceber, somos “poços”. Aprendi que líderes devem ter consciência da importância de seu papel como “escadas”, transmitindo a segurança, o entusiasmo e a vibração que motivam e energizam as pessoas. Líderes escadas são portos seguros. Nem precisam abrir a boca. Com um gesto, um olhar, um aceno positivo, incendeiam a gente. Líderes escadas sabem que os maiores beneficiados por suas atitudes construtivas serão eles mesmos, ao contaminar suas equipes com energia positiva. E é muito fácil reconhecer uma equipe que tem líderes escadas, não é?

Infelizmente nesta vida de palestrante e consultor, tenho encontrado muitos líderes iguais àquele senhor da minha palestra: aos olhos de seus liderados são poços simplesmente por não expressar sua satisfação.

Fique esperto então. Para ser um “líder escada” não basta ser escada. 

Tem que parecer escada.

Luciano Pires