Artigos Café Brasil
#DicaNetFlix Trotsky
#DicaNetFlix Trotsky
É uma série de terror. Tem assassinos em série, ...

Ver mais

Visualizando as estruturas do discurso do Portal Café Brasil
Visualizando as estruturas do discurso do Portal Café Brasil
Se você se aproximar do Café Brasil, prepare-se para ...

Ver mais

Café Brasil Premium – Retrospectiva 2018
Café Brasil Premium – Retrospectiva 2018
Ao longo de 2018 o Café Brasil Premium decolou e ...

Ver mais

#Retrospectiva PodSumários
#Retrospectiva PodSumários
Comece 2019 praticando o Fitness Intelectual. A barriga ...

Ver mais

657 – Brumadinho e a Challenger
657 – Brumadinho e a Challenger
A tragédia da explosão da Challenger em 1986 marcou ...

Ver mais

656 – Rua Ramalhete
656 – Rua Ramalhete
Este programa é uma homenagem ao Tavito, que faleceu em ...

Ver mais

655 – É carnaval
655 – É carnaval
Tem gente boa, muito boa, fazendo a legítima música de ...

Ver mais

654 – Sarau Café Brasil III
654 – Sarau Café Brasil III
Realizamos mais uma edição do Café Brasil Premium, ...

Ver mais

LíderCast 145 – Ana Paula Andrade
LíderCast 145 – Ana Paula Andrade
CEO de uma multinacional de trademarketing, a Marco ...

Ver mais

LíderCast 144 – Daniel Arcoverde e Rafael Belmonte
LíderCast 144 – Daniel Arcoverde e Rafael Belmonte
Os jovens empreendedores que criaram a netshow.me, uma ...

Ver mais

LìderCast 143 – Doug Alvoroçado
LìderCast 143 – Doug Alvoroçado
Esse alvoroçado não é nome não, é adjetivo. Um ...

Ver mais

LíderCast 142 – Marcelo Pimenta
LíderCast 142 – Marcelo Pimenta
O Menta é um facilitador da inovação, um inquieto ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Uma certa ideia de Brasil
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Uma certa ideia de Brasil Excelente retrospectiva de 2003 a 2018 “Precisamos ter uma ideia de como nos vemos como país, de nosso passado, nosso presente e nosso futuro.” Pedro Malan Este não é, ...

Ver mais

CAPÍTULO 2 – LINGUAGEM E SEUS SÍMBOLOS (parte 4)
Alexandre Gomes
O caminho até agora está ficando longo, não é? Por mais que eu use exemplos próximos da realidade; ainda assim, eu e você estamos buscando entender conceitos abstratos. Afinal, estamos falando ...

Ver mais

Só envelhece quem perde a curiosidade
Henrique Szklo
O mundo está muito óbvio. As coisas têm sido analisadas pelos pontos de vista mais superficiais e, em geral, equivocados. Julga-se por aparência, por condição financeira, por orientação sexual, ...

Ver mais

Defendam Douglas também
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Não conhece Douglas Leandro Clizesqui? Sem problemas. Ninguém conhece. Ele é pai de Douglas Murilo, uma das oito vítimas fatais no massacre da escola estadual em Suzano; o caso todos conhecem. ...

Ver mais

Cafezinho 161 – A prisão do ex-presidente
Cafezinho 161 – A prisão do ex-presidente
Embora pareça que tudo está dentro da esfera criminal, ...

Ver mais

Cafezinho 160 – Os cinco estágios
Cafezinho 160 – Os cinco estágios
Ajudando a compreender o cenário político brasileiro.

Ver mais

Cafezinho 159 – O bobo da corte
Cafezinho 159 – O bobo da corte
O palhaço, o bobo, o gozador, é o único a perceber a ...

Ver mais

Cafezinho 158 – O tempo que lhe resta
Cafezinho 158 – O tempo que lhe resta
Dê o primeiro passo para fazer com que o tempo de vida ...

Ver mais

Penso Diferente

Penso Diferente

Luciano Pires -

PENSO DIFERENTE



Vivemos recentemente uma experiência que pode nos ensinar muito sobre a convivência com pessoas de idéias antagônicas.


Durante as semanas em que nos envolvemos no referendo do “sim” ou “não”, foi interessante ver o volume de informação que circulou pela Internet com argumentos pró e contra o desarmamento. Não me lembro de ter visto um assunto tão debatido. Foi tanta coisa circulando que perdi a credibilidade em qualquer dado que passei a receber. A Internet tem esse problema: aceita qualquer coisa. Textos com assinaturas falsas, resultados de pesquisas manipulados, dados inventados, são coisas normais.


Mas o mais interessante foi a situação criada quando meu colega ali ao lado revelou-se defensor do “sim”, enquanto eu optara pelo “não”. As conversas invariavelmente giravam em torno do convencimento, de parte a parte, de que sua posição era a correta. E mais de uma vez a conversa virou discussão.


Que interessante. Temos quase a mesma idade. Somos da mesma classe social. Trabalhamos no mesmo ramo. Somos pais de adolescentes. Somos honestos e éticos. Não temos armas em casa.


Mas ele era sim e eu era não.


Essa diferença de opiniões fez com que ele mudasse? Tomar uma cerveja com ele ficou diferente? Trocar idéias não é mais como antes? Nada disso. Não mudamos um milímetro. Somos os mesmos. Mas a evolução dos bate-bocas em torno do referendo rotulou os do “não” como “a turma do mal”. E “os do sim” como a “turma do bem”, naquela atitude maniqueísta tão característica do brasileiro.


Pois faltou pouco para que eu passasse a ser visto como um comedor de criancinhas, um indivíduo maléfico, pronto a agredir qualquer um que encostasse no meu carro. Indigno de ser convidado para uma cerveja…


Por outro lado, os do “sim” foram caracterizados como bobalhões, românticos inocentes úteis que mudariam de lado no primeiro ato de violência armada que sofressem.


Já escrevi a respeito da dificuldade que temos de separar a opinião do indivíduo, do indivíduo. Por pensar diferente passo a ser tratado como um extraterrestre, um demônio vivendo para sacanear as pessoas, apoiado em valores morais errados.


Deixo de ser um igual…


Pois saiba que, guardando as proporções, é esse sentimento que faz aquele idiota da torcida organizada matar o torcedor do time adversário. Afinal, ele é diferente. Foi esse sentimento que exterminou judeus nos campos de concentração. O sentimento de que os iguais não são tão iguais. E começa assim: pensam diferente. São “esquisitos”. Uma ameaça. Talvez eu deva me proteger deles… Percebeu?


Idéias são os bens mais fantásticos para se compartilhar. Devemos ter – e defender com unhas e dentes a liberdade de ter – acesso a todas as idéias. Estudar, debater, comparar, criticar, adotar ou recusar idéias é mais que um direito.


É uma necessidade.


Mas que serve pra nada, se não respeitarmos quem tem idéias diferentes das nossas.