Artigos Café Brasil
Síntese de indicadores sociais 2016 do IBGE
Síntese de indicadores sociais 2016 do IBGE
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - ...

Ver mais

Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Uma reunião para ser objeto de estudo em qualquer aula ...

Ver mais

#TransgressaoEhIsso
#TransgressaoEhIsso
Transgredir é muito mais que pintar o rosto, urinar na ...

Ver mais

Vem aí o Cafezinho
Vem aí o Cafezinho
Nasce nesta segunda, 4/9 o CAFEZINHO, podcast ...

Ver mais

601 – Alfabetização para a Mídia II
601 – Alfabetização para a Mídia II
Publicamos um videocast sobre Alfabetização para a ...

Ver mais

600 – God Save The Queen
600 – God Save The Queen
Café Brasil 600... Chegou a hora de comemorar outra ...

Ver mais

599 – Gastando tempo
599 – Gastando tempo
Quem ouve o Café Brasil há algum tempo sabe da minha ...

Ver mais

598 – O bovárico
598 – O bovárico
Madame Bovary é um livro clássico que nos apresenta a ...

Ver mais

LíderCast 97 – Michael Oliveira
LíderCast 97 – Michael Oliveira
Michael Oliveira, que é criador e apresentador do ...

Ver mais

LíderCast 96 – Ricardo Geromel
LíderCast 96 – Ricardo Geromel
Ricardo Geromel, que sai do Brasil para jogar futebol, ...

Ver mais

LíderCast 95 – Pascoal da Conceição
LíderCast 95 – Pascoal da Conceição
Pascoal da Conceição, que fala sobre a vida de ator no ...

Ver mais

LíderCast 94 – Marcelo e Evelyn Barbisan
LíderCast 94 – Marcelo e Evelyn Barbisan
Marcelo e Evelyn Barbisan. O Marcelo é médico, a Evelyn ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Mostrem essa coragem toda!
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Não há mais o que falar, esmiuçar ou palpitar sobre a intervenção federal na Segurança do Rio de Janeiro. Entre especialistas da área, especialistas do nada, gente se fingindo de especialista e ...

Ver mais

Como não combater a inflação
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Como não combater a inflação  O livro que, infelizmente, poucos leram “Os controles são profunda e intrinsecamente imorais. Substituindo o governo da lei e da cooperação voluntária no mercado ...

Ver mais

Como vencer um debate tendo razão
Bruno Garschagen
Ciência Política
O estrondoso sucesso do psicólogo canadense Jordan Peterson tem mostrado coisas extremamente interessantes sobre como parte da sociedade reage diante de alguém que sabe defender corajosamente as ...

Ver mais

O oitavo círculo
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Faz uns bons anos, no departamento de trânsito de uma pequena e pacata cidade do interior paulista. Um cliente sofreu alguns danos em seu carro, devido aos quebra-molas exagerados, muito acima ...

Ver mais

Cafezinho 48 – As reformas
Cafezinho 48 – As reformas
Reformas estruturais implicam em mudanças na forma como ...

Ver mais

Cafezinho 47 – Os poblema
Cafezinho 47 – Os poblema
Como as mídias sociais revelaram o tamanho do desastre ...

Ver mais

Cafezinho 46 – Experimente
Cafezinho 46 – Experimente
Experimente abrir uma empresa. Seja o dono.

Ver mais

Cafezinho 45 – O louco
Cafezinho 45 – O louco
Na semana passada, quase sete anos após a apresentação ...

Ver mais

Passarinhos

Passarinhos

Luciano Pires -



PASSARINHOS 



Ilustração de Eldes -www.eldes.com

São três. Piando o dia todo, num ninho construído na janela do meu escritório. Acho que são sanhaços. “Preciso mostrar pras crianças!”.



Aí lembro que meu filho tem vinte e um anos, não vai se animar a correr pra ver os passarinhos. Mas a outra “criança”, minha filha, ainda tem quinze. Pode dar samba. Lá vou eu… Falo dos passarinhos, esperando uma reação de criança de seis anos, que arregala os olhos, corre pra ver e nos enche de perguntas. Mas ela está ocupada no MSN, trocando mensagens ininteligíveis com outros vinte e quatro amigos e amigas. Ao mesmo tempo.



Solta um grunhido. Parece ser uma expressão de “legal”. Nenhum olho arregalado. Nenhum pedido insistente de “me leva lá…”.



É… Houve um tempo em que eu cuidava ao contar as coisas, para que os pequenos pentelhos não grudassem em mim até que eu lhes mostrasse a novidade. Hoje não dão mais bola. Viraram adultos. Não têm tempo para baboseiras tipo “filhote-de-passarinho-na-janela-do-escritório”. Não há mais graça em contar-lhes as novidades e esperar uma reação. Dá saudade daquela época em que um prosaico besouro, uma borboleta, um cacho de abelhas, era assunto para a semana inteira. Hoje, não mais.



Pois sinto falta.



Sinto falta dos pequeninos detalhes prosaicos. Sinto falta daqueles mini seres curiosos para quem tudo é novidade, tudo é possível, tudo é normal. Como daquela vez em que eu e minha filha, que tinha quatro anos, fomos jogar veneno num formigueiro no jardim. Agachados olhávamos as centenas de saúvas carregando as folhas para dentro do buraco. Expliquei a ela:



– “Gabi, neste saco tem veneno que parece comida. A gente espalha em volta do formigueiro, as formigas pensam que é comida, levam lá pra dentro e morrem todas”.



Espalhei o veneno, sem reparar que estava úmido. Esperamos, esperamos e as formigas, nada. Exclamei:



– “Ué, mas elas não estão levando o veneno pra dentro”. E a Gabi, do alto da genialidade de seus quatro anos soltou a frase inesquecível:



– “Também, né. Você falou alto!”.



Emudeci até entender o que estava claro! Falei em voz alta que a comida era veneno e as formigas ouviram! E não são burras a ponto de comer veneno! Burro era eu!



Pois é disso que sinto falta. De surpreender e ser surpreendido. Mas não por um tsunami, dólares na cueca ou torres gêmeas desabando na televisão de meu quarto.



Sinto falta de ser surpreendido pela singeleza da frase desconcertante de uma criança.



Ou por três passarinhos na janela do escritório.