Artigos Café Brasil
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Uma reunião para ser objeto de estudo em qualquer aula ...

Ver mais

#TransgressaoEhIsso
#TransgressaoEhIsso
Transgredir é muito mais que pintar o rosto, urinar na ...

Ver mais

Vem aí o Cafezinho
Vem aí o Cafezinho
Nasce nesta segunda, 4/9 o CAFEZINHO, podcast ...

Ver mais

Educação adulta
Educação adulta
Preocupados demais com a educação de nossos filhos, ...

Ver mais

587 – Podres de Mimados
587 – Podres de Mimados
Você já reparou como estão mudando os padrões morais, ...

Ver mais

586 – LiderCast 7
586 – LiderCast 7
E o LíderCast vai para a sétima temporada! No programa ...

Ver mais

585 – Tolerância e relativismo
585 – Tolerância e relativismo
Quando aceitamos o relativismo, cada pessoa tem direito ...

Ver mais

Café Brasil 584 – O muitos e o um
Café Brasil 584 – O muitos e o um
Que loucura é essa na qual embarcamos? As pessoas estão ...

Ver mais

LíderCast 087 – Ricardo Camps
LíderCast 087 – Ricardo Camps
Ricardo Camps, empreendedor e fundador do Tocalivros, ...

Ver mais

LíderCast 086 – Gustavo Succi
LíderCast 086 – Gustavo Succi
Gustavo Succi, é especialista em empreendedorismo na ...

Ver mais

LíderCast 085 William Polis
LíderCast 085 William Polis
William é um daqueles empreendedores que a gente gosta: ...

Ver mais

LíderCast 084 Rodrigo Azevedo
LíderCast 084 Rodrigo Azevedo
LiderCast 084 – Rodrigo Azevedo – Rodrigo Azevedo é ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

A história secreta da criatividade
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
A história secreta da criatividade  Leitura com elevada agregação de conhecimento “Montar uma organização criativa é difícil, mas mantê-la criativa é muito mais. Por quê? Porque todo paradigma ...

Ver mais

Sobre uma incrível oportunidade que perdi na vida
Mauro Segura
Transformação
Nem sempre é fácil avaliarmos as oportunidades que a vida coloca diante de nós, principalmente quando somos muito jovens. Essa é uma história que nunca contei para ninguém, diz respeito a uma ...

Ver mais

Aplicando 5S na vida pessoal
Tom Coelho
Sete Vidas
“Com organização e tempo, acha-se o segredo de fazer tudo, e fazer bem-feito.” (Pitágoras)   Em Administração, utilizamos um expediente importado lá do Oriente, mais precisamente do Japão ...

Ver mais

Irmãos cara de pau
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Tudo bem, o Brasil todo tá cansado de saber que ministério é apenas moeda de troca política; bons tempos em que servia só para alavancar os assuntos, prioridades e planejamento de cada pasta. ...

Ver mais

Cafezinho 20 – A professora
Cafezinho 20 – A professora
imagine se milhares, milhões de brasileiros pensassem ...

Ver mais

Cafezinho 19 – Mia Couto
Cafezinho 19 – Mia Couto
Mia Couto fala de umas coisas que têm sido esquecidas: ...

Ver mais

Cafezinho 18 – Indicativa x Impositiva
Cafezinho 18 – Indicativa x Impositiva
Indicativa x impositiva. Uma palavrinha muda tudo...

Ver mais

Cafezinho 17 – Oportunismo disciplinado
Cafezinho 17 – Oportunismo disciplinado
Oportunismo disciplinado. Mais que os 60% de ...

Ver mais

Os icebergs

Os icebergs

Luciano Pires -

Meu candidato foi derrotado nas eleições para presidente. Foi um baque, foi triste, decepcionante, mas não, não estou de luto. O país continua em movimento, mais devagar e por caminhos mais tortuosos e acidentados, mas continua. Costumo dizer que o Brasil é como um transatlântico que um dia recebeu um impulso, a massa é tão grande que ele simplesmente se desloca, não tem como parar, a menos que surja um iceberg em sua frente o que, apesar dos esforços de uns aí, ainda não aconteceu.

Dilma foi eleita com 54.501.118 de votos e a soma dos que votaram em Aécio, mais votos nulos, brancos e abstenções é 83.100.453. Ou seja, quase 2/3 dos governados por Dilma não votaram nela. O país está, sim, dividido e vamos ter que lidar com essa realidade. Mas e agora? Você também não votou em Dilma e está frustrado com o resultado das eleições? É compreensível… Mas além do chororô, o que dá pra fazer?

Raciocine comigo: saímos deste processo eleitoral mais maduros, parece que aquele conformismo brasileiro ficou para trás. Muita, mas muita gente mesmo está discutindo política. Vi jovens que não davam a menor bola para o tema, fazendo perguntas e se interessando. Em meio a todo lixo, vi milhares de posts interessantes nas mídias sociais, com opiniões legais e questões pertinentes, gerando discussões necessárias.

Nos últimos meses vi surgirem várias pessoas escrevendo em jornais, revistas, em livros e na internet, com ideias muito diferentes do pensamento jurássico de esquerda que domina o país desde os anos 60. Essa leva de gente “opiniática” traz argumentos que estão ajudando a amadurecer a consciência política do país.

Também nos últimos meses consumi boa parte de meu tempo escrevendo sobre política, manifestando minha opinião, entrando em conflito com gente que pensa diferente de mim e preocupado com os rumos do país. Fiquei mais rígido com meus filtros, selecionando o que ouço, leio e assisto. Não achei meu tempo no lixo e estou o valorizando ao máximo.

E esta também foi a eleição em que as mídias sociais atingiram a maturidade como processo. Podemos discutir o conteúdo que está sendo divulgado por elas, mas isso tem mais a ver com quem deixamos frequentar nossos canais. Se tem algum idiota incomodando você, a culpa é sua. Aproveite este momento para uma grande faxina. Eu, por exemplo, comecei pelo Facebook, apagando comentários e bloqueando idiotas como nunca antes neste país. E, acredite, já deu para sentir a diferença, como se o ar ficasse mais puro.

Antes da crise econômica ou política, vivemos no Brasil uma profunda crise moral e, sinceramente, não vejo em Dilma Rousseff e Cia. condições de reverter esse quadro, especialmente depois da campanha suja que fizeram. Eles vêm aí, com mais sede de sangue, pode acreditar. É essa a natureza deles, e alguém precisa pará-los.

Continuo preocupado, sim, mas sigo uma velha máxima: não sofro por antecedência nem por subsequência. Sofro no momento, e deu! Perdeu? Perdeu. Como nada posso fazer para mudar o resultado da eleição, agora é trabalhar para mudar o futuro. Saí destas eleições mais maduro, mais experiente para lidar com as mentiras, mais ciente de quem são os manipuladores e oportunistas, mais consciente de meu papel na mudança da sociedade, com mais vontade ainda de fazer a diferença.

Então mãos à obra. Não há tempo para chororô, mimimi e nhém-nhém-nhém, temos que desviar dos icebergs.

Posso entrar?