Artigos Café Brasil
Democracia, Tolerância e Censura
Democracia, Tolerância e Censura
O que distingue uma democracia de uma ditadura é a ...

Ver mais

O dia seguinte
O dia seguinte
Com o aumento considerável do mercado de palestrantes ...

Ver mais

Fact Check? Procure o viés.
Fact Check? Procure o viés.
Investigar o que é verdade e o que é mentira - com base ...

Ver mais

O impacto das mídias sociais nas eleições
O impacto das mídias sociais nas eleições
Baixe a pesquisa da IdeiaBigdata que mostra o impacto ...

Ver mais

631 – O valor de seu voto – Revisitado
631 – O valor de seu voto – Revisitado
Mais discussão de ano de eleição: afinal o que é o ...

Ver mais

630 – Outra Guerreira – Simone Mozilli
630 – Outra Guerreira – Simone Mozilli
Este é outro Café Brasil que reproduz na íntegra um ...

Ver mais

629 – Gramsci e os Cadernos do Cárcere
629 – Gramsci e os Cadernos do Cárcere
Essa aparente doideira que aí está não é doideira. É ...

Ver mais

628 – O olhar de pânico
628 – O olhar de pânico
Aí você para, cansado, desmotivado, olha em volta e se ...

Ver mais

LíderCast 125 – João Amoêdo
LíderCast 125 – João Amoêdo
Decidimos antecipar o LíderCast com o João Amoêdo ...

Ver mais

LíderCast 124 – Sidnei Alcântara Oliveira
LíderCast 124 – Sidnei Alcântara Oliveira
Segunda participação no LíderCast, com uma história que ...

Ver mais

LíderCast 123 – Augusto Pinto
LíderCast 123 – Augusto Pinto
Empreendedor com uma história sensacional de quem ...

Ver mais

LíderCast 122 – Simone Mozzilli
LíderCast 122 – Simone Mozzilli
Uma empreendedora da área de comunicação, que descobre ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Júlio de Mesquita Filho e a contrarrevolução cultural
Jota Fagner
Origens do Brasil
A ideia de concentração hegemônica não é exclusividade de Gramsci, outros autores de diferentes espectros ideológicos propuseram caminhos parecidos. Júlio de Mesquita Filho é um deles É preciso ...

Ver mais

Imagine uma facada diferente
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Imagine Fernando Haddad sendo vítima de uma tentativa de assassinato. Por um ex-militante do DEM ou do PSL, no mesmo dia em que Bolsonaro quase morreu pelas mãos de um ex-PSOL. Primeiramente, os ...

Ver mais

Uma discussão sobre inteligência artificial na educação
Mauro Segura
Transformação
Uma discussão sobre os benefícios que as novas tecnologias podem trazer para a educação brasileira. Mas será que estamos preparados para isso?

Ver mais

A burocracia e a Ignorância Artificial
Henrique Szklo
O Estado brasileiro, desde 1500, tem se esmerado em atravancar qualquer mecanismo da administração pública com um emaranhado de processos burocráticos de alta complexidade, difícil interpretação ...

Ver mais

Cafezinho 107 – O voto proporcional
Cafezinho 107 – O voto proporcional
Seu voto, antes de ir para um candidato, vai para um ...

Ver mais

Cafezinho 106 – Sobre fake news
Cafezinho 106 – Sobre fake news
Fake News são como ervas daninhas, não se combate ...

Ver mais

Cafezinho 105 – Quem categoriza?
Cafezinho 105 – Quem categoriza?
Quem define e categoriza o que será medido pode ...

Ver mais

Cafezinho 104 – A greta
Cafezinho 104 – A greta
Dois meio Brasis jamais somarão um Brasil inteiro.

Ver mais

Os eles

Os eles

Luciano Pires -

“Agora eles já não querem mais atacar a Dilma. Agora eles já estão pensando é que tem que balear o Lula pensando que o Lula vai voltar em 2018. Eu nem sei se vou estar vivo”.

Esse foi Luis Inácio Lula da Silva representando mais uma vez o papel de mártir e atacando os “eles”. Lula ataca os “eles” desde os anos setenta.

Mas quem seriam esses eles? Lula já deu pistas. Talvez sejam os louros de olhos azuis. Mas tem um monte de louros de olhos azuis com Lula.

Talvez sejam os milionários banqueiros. Mas tem um monte de banqueiros com Lula.

Acho então que são os milionários empreiteiros. Mas tem um monte de empreiteiros com Lula.

Ah! São os barões da mídia! Mas… a maioria deles está com o Lula!

Devem ser então os milionários industriais. Mas tem um monte de industriais com Lula.

Pô, então quem são os eles?

Ah, já sei! Deve ser aquela turma que foi às ruas no domingo, dia 16, pedindo a retirada do PT do poder. Só podem ser aqueles. Aliás, apresentaram até uma pesquisa feita por petistas, que determinou o perfil dos que estavam nas ruas no domingo. Será que ela mostra quem são os eles? Vejamos: 57% são homens, 64% têm ensino superior e 73% se declaram brancos.

Pô, mas tem um monte de gente assim com o Lula!

Hummmm… então não dá pra classificar os “eles” pela aparência física. Nem pelo grau de educação ou classe social. Nem pela geografia. Deve ser então pela ideologia?

Talvez quem sempre associamos como direita? Mas o Maluf e o Sarney estão com o Lula! E tem um monte de esquerdistas, especialmente os hidrófobos, contra o Lula.

Então deve ser uma questão moral. Os honestos estão contra o Lula. Mas tem um monte de gente honesta ao lado dele, eu mesmo conheço alguns!

Não é por sexo também. Nem pelo time do coração.

Pô, quem são esses “eles”?

Ah, claro, existe uma nova designação que talvez sirva como pista!

Coxinhas. Os “eles” são os coxinhas!

Mas peraí… a definição de “coxinha” diz que são pessoas com certo poder aquisitivo, preocupadas com a aparência, que gostam do bom e do melhor, usam roupas de marca, têm cabelo impecável e um cachorrinho de raça chamado Igor.

Mas caramba, no domingo a maioria das pessoas que estava na rua não correspondia a essa descrição. E tem um bocado de gente assim com o Lula. Não… “eles” não são só os coxinhas.

Ah, serão eles os burgueses? Mas qual a diferença entre “coxinha” e “burguês”? Não existe.

Uia! Serão os militares? Não, não podem ser. Esses estão recolhidos aos quartéis e obedecem aos amigos do Lula.

Não podem ser os professores, os médicos, os advogados, os jornalistas, os engenheiros, os garçons, as massagistas, os profissionais liberais…

Só sobrou uma explicação.

“Eles”são todos os que estão de saco cheio das mentiras e do populismo barato de Lula e Cia.

Então “eles” são os que foram às ruas no domingo,16, sim senhor. Os que trabalham em dias úteis (e muitos, nos não úteis também), pagam impostos, criam empregos, fazem o mercado girar, estudam, vão ao clube, à missa, ao templo, andam de carro e de busão, votam nas eleições…

Lula, o nome deles é “povo”.