Artigos Café Brasil
O dia seguinte
O dia seguinte
Com o aumento considerável do mercado de palestrantes ...

Ver mais

Fact Check? Procure o viés.
Fact Check? Procure o viés.
Investigar o que é verdade e o que é mentira - com base ...

Ver mais

O impacto das mídias sociais nas eleições
O impacto das mídias sociais nas eleições
Baixe a pesquisa da IdeiaBigdata que mostra o impacto ...

Ver mais

Síntese de indicadores sociais 2016 do IBGE
Síntese de indicadores sociais 2016 do IBGE
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - ...

Ver mais

618 – No Toca Fitas Do Meu Carro – Scary Pockets
618 – No Toca Fitas Do Meu Carro – Scary Pockets
Mais um programa musical. E daqueles, cara. Você sabe ...

Ver mais

617 – O Clube da Música Autoral
617 – O Clube da Música Autoral
Uma das coisas mais fascinantes de quem se dispõe, como ...

Ver mais

616 – Na média
616 – Na média
Num ambiente construído para que as pessoas fiquem “na ...

Ver mais

615 – Fake News? Procure o viés
615 – Fake News? Procure o viés
Nova Iorque, madrugada de março de 1964. No bairro do ...

Ver mais

LíderCast 112 – Paulo Rabello de Castro
LíderCast 112 – Paulo Rabello de Castro
Professor, consultor, com vasta experiência no setor ...

Ver mais

LíderCast 111 – Tiemi Yamashita
LíderCast 111 – Tiemi Yamashita
LíderCast 111 - Hoje conversamos com Tiemi Yamashita, ...

Ver mais

LíderCast 110 – Rafael Baltresca
LíderCast 110 – Rafael Baltresca
LíderCast 110 - Hoje conversamos com Rafael Baltresca, ...

Ver mais

LíderCast 109 – Romeo Busarello
LíderCast 109 – Romeo Busarello
LíderCast 109 - Hoje conversamos com Romeo Busarello, É ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Lições de viagem 11 – Santa Catarina
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Lições de viagem 11 Santa Catarina e seus diferenciais  Percebi que me encontrava num estado diferenciado na primeira vez que estive em Santa Catarina, em 1980, quando fui ministrar aulas em dois ...

Ver mais

Solidão em rede: estamos cada vez mais solitários
Mauro Segura
Transformação
Vivemos a "cultura do estresse", de não perder tempo e usar cada minuto para sermos mais produtivos. Mas isso tem um preço.

Ver mais

1936, 1984, 1918
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
A guerra civil espanhola (1936-1939) foi assustadora, cruel, mas teve seus lances tragicômicos. Um deles era a eterna bagunça entre as muitas facções que formavam as Forças Republicanas, ...

Ver mais

Região de conflito duplamente em foco
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Região de conflito duplamente em foco “Fronteiras? Nunca vi uma. Mas ouvi dizer que existem na mente de algumas pessoas.” Thor Heyerdahl Não é sempre que alguns dos focos mais controvertidos das ...

Ver mais

Cafezinho 82 – Paciência
Cafezinho 82 – Paciência
O que uma árvore frondosa precisa para se manter firme ...

Ver mais

Cafezinho 81 – A Confederação
Cafezinho 81 – A Confederação
A Confederação mais eficiente do Brasil é a dos bandidos.

Ver mais

Cafezinho 80 – A Copa que era nossa
Cafezinho 80 – A Copa que era nossa
Ao contrário do que acreditam coxinhas e petralhas, o ...

Ver mais

Cafezinho 79 – Desengajados Ativos
Cafezinho 79 – Desengajados Ativos
Engajamento vem do francês engager, que quer dizer “se ...

Ver mais

Os Ecos Do Grito

Os Ecos Do Grito

Luciano Pires -

Escrevi um artigo chamado “De onde virá o grito?”, sobre as impressões que tive em Pernambuco e no Rio Grande do Sul, que me deram a certeza de que daqueles estados sairá o grito contra a esculhambação e a corrupção que tomam conta do país. Eu comentava que São Paulo perdeu a capacidade de liderar essa mobilização. O texto transformou-se numa daquelas correntes da internet e muitos gaúchos e pernambucanos orgulhosos escreveram. E vários paulistas loucos da vida também… Um quer que eu vá morar no Rio Grande do Sul ou em Pernambuco pra ver que lá “não é nada disso”. E outro me escreveu dizendo:


“Talvez você não se lembre que o grito contra o jugo português  nasceu em São Paulo (Bonifacio) e tomou corpo no Rio de Janeiro, em lojas maçônicas. O grito contra a baderna em 32 foi dado por brasileiros paulistas (MMDC) e deu no todos sabem…”.


Eu me lembro, sim. E esse é o problema. Estamos acomodados nas façanhas de nossos avós ou bisavós. Sempre que provocados para a reação, buscamos na memória uma explicação. Um dia, 70, 50, 40 anos atrás combatemos, fomos às armas, derramamos sangue na luta por ideais. Um dia. No passado.
Mas hoje, de alguma forma aquela capacidade de transformar a indignação em ação ficou para trás. Hoje o máximo que conseguimos é descrever a situação ruim em que nos encontramos. Nos transformamos nos campeões do nhém-nhém-nhém, incapazes de tirar o traseiro da cadeira.
Também fui acusado de passivo, por ficar “esperando o grito dos gaúchos ou pernambucanos”. Lembro que o filósofo Hegel um dia escreveu:


“A maldição que persegue a existência social, é a separação entre ação e pensamento. De um lado, o intelectual sem capacidade política; do outro, o político sem capacidade intelectual. A isso se dá o nome de diálogo de surdos.”


Pois estamos metidos nesse diálogo até o pescoço. Indo pra lugar nenhum. E, como não sou o político sem capacidade intelectual, corro o risco de ser o intelectual sem capacidade política, um ressentido passivo. Pode ser. Mas não estou esperando, não. Estou provocando. Conectando pessoas. Sou um conspirador. Minhas palavras são minha espada, meu texto é meu grito. E por enquanto peço a vocês que “ouçam” bem o e-mail que acabo de receber, assinado por José Paulo Dornelles Cairoli , presidente da Federasul, a Federação das Associações Comerciais e de Serviços do Rio Grande do Sul:


“Em todo o País, a indignação chegou ao seu limite máximo. Nunca se viu tanta corrupção, tantos escândalos envolvendo aqueles que deveriam servir de exemplo. Os brasileiros sentem-se envergonhados cada vez que abrem o jornal ou assistem o noticiário. E pior: mesmo quando a corrupção é descoberta, logo em seguida vem a impunidade para aqueles que deveriam pagar o preço pelo mal que causam ao Brasil. Chega! É hora de a sociedade reagir de verdade!  A OAB/RS, juntamente com todas as suas 104 subseções, diante deste triste quadro, reúne-se com as entidades mais representativas do Rio Grande do Sul para convocar a população gaúcha a participar do lançamento  do Movimento contra a Impunidade e a Corrupção. Uma ampla mobilização contra esses expedientes já enraizados em diferentes esferas administrativas nesse país. Vamos mostrar que temos a capacidade de interferir nos fatos que fazem a história do Brasil! “


O ato acontecerá ao meio-dia da sexta feira, 13 de julho, na esquina Democrática, em Porto Alegre… Humm…. E este outro e-mail que recebi na semana passada?


“Para seu conhecimento estamos aqui no RS vivendo um momento de crise profunda do setor público estadual, a qual, afeta toda a economia do RS. Assim sendo, a sociedade gaúcha se mobilizou e está desenvolvendo uma proposição de democracia criativa através de um projeto denominado Agenda 2020 (www.agenda2020.org.br).”.


Ora, ora… São os gaúchos gritando…
Com certeza tem mais gente gritando em outros estados. Gente à qual podemos nos conectar, criando massa crítica. E quem sabe mudando isso que está aí. Pela conectividade. Co-ne-cti-vidade.
Não dos gaúchos, dos pernambucanos ou dos paulistas.
Mas dos brasileiros.