Artigos Café Brasil
O dia seguinte
O dia seguinte
Com o aumento considerável do mercado de palestrantes ...

Ver mais

Fact Check? Procure o viés.
Fact Check? Procure o viés.
Investigar o que é verdade e o que é mentira - com base ...

Ver mais

O impacto das mídias sociais nas eleições
O impacto das mídias sociais nas eleições
Baixe a pesquisa da IdeiaBigdata que mostra o impacto ...

Ver mais

Síntese de indicadores sociais 2016 do IBGE
Síntese de indicadores sociais 2016 do IBGE
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - ...

Ver mais

622 – O Esfíncter Intelectual
622 – O Esfíncter Intelectual
Existe gente que não controla seu esfíncter intelectual ...

Ver mais

Café Brasil 621 – Orgulho de Ser Brasileiro
Café Brasil 621 – Orgulho de Ser Brasileiro
Em junho de 2018 realizamos o II Sarau Café Brasil, ...

Ver mais

Café Brasil 620 – Democracia, tolerância e censura
Café Brasil 620 – Democracia, tolerância e censura
"Se começarmos a cercar com paredes aquilo que alguns ...

Ver mais

619 – LíderCast 9
619 – LíderCast 9
Neste programa apresentamos os convidados da Temporada ...

Ver mais

LíderCast 116 – Roberto Motta
LíderCast 116 – Roberto Motta
Empreendedor, professor, engenheiro, mestre em gestão, ...

Ver mais

LíderCast 115 – Nailor Marques Jr
LíderCast 115 – Nailor Marques Jr
Professor, palestrante, uma das mentes mais divertidas ...

Ver mais

LíderCast 114 -Alexandre Ostrowiecki
LíderCast 114 -Alexandre Ostrowiecki
Empreendedor, com uma história incrível de como o ...

Ver mais

LíderCast 113 – Glaucimar Peticov
LíderCast 113 – Glaucimar Peticov
“Eu não tenho muros, só tenho horizontes” é a frase de ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

O elogio do vira-lata
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
O elogio do vira-lata “Aquele que for somente um economista não tem condições de ser um bom economista, pois todos os nossos problemas tocam em questões de filosofia.” Friedrich von ...

Ver mais

É milagre, Crivella?
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
O Rio de Janeiro continua lindo Gil, e complicado; mais do que isso, espantoso. Não dá pra entender a razão pela qual os fluminenses elegem gente (latu sensu, ófi córsi) como Anthony Garotinho, ...

Ver mais

O despertador intelectual e a origem das ideias
Jota Fagner
Origens do Brasil
Possivelmente você teve uma pessoa que, em determinado momento de sua vida, acendeu a faísca da sua curiosidade sobre determinado assunto ou área do conhecimento. Talvez tenha sido mais de uma ...

Ver mais

Os caminhos para editar um livro
Isqueiro isqueiro
Muitas pessoas investem um tempo considerável colocando suas histórias e lições de forma escrita, para se perpetuarem na forma de livros. Mas, ao concluírem o texto, muitas vezes o guardam em ...

Ver mais

Cafezinho 90 – Armadura Emocional
Cafezinho 90 – Armadura Emocional
Você tem que ser capaz de gerenciar suas próprias ...

Ver mais

Cafezinho 89 – Manifesto
Cafezinho 89 – Manifesto
Quero um mundo melhor, igualzinho a você. Talvez ...

Ver mais

Cafezinho 88 – A Teoria da Ilusão Fiscal
Cafezinho 88 – A Teoria da Ilusão Fiscal
Não existem soluções novas. O que existe é ignorância velha.

Ver mais

Cafezinho 87 – O que consome seu tempo de vida
Cafezinho 87 – O que consome seu tempo de vida
Se você não avaliar cada processo que consome seu tempo ...

Ver mais

O problema deles

O problema deles

Luciano Pires -

Publiquei o podcast Café Brasil 251 – Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil, onde entrevisto Leandro Narloch, o autor do livro homônimo, dos mais vendidos no país em 2011. A Livraria Cultura lançou o livro no formato audiolivro e eu tive a honra de ser o narrador.

Leandro deixa clara uma questão preciosa: existe uma grande quantidade de historiadores compromissados com a ciência, que estão recolocando a história do Brasil nos eixos. No processo, eles derrubam mitos, recompõem verdades e revelam as armadilhas ideológicas que ajudam a explicar a imagem que temos do Brasil.

A história do Brasil foi reescrita, especialmente ao longo dos anos 1980,  a partir de falácias lógicas, como a falácia do falso dilema ou do pensamento preto e branco: tudo se resume a um pobre oprimido lutando contra um poderoso bandido. Índio é do bem, fazendeiro é do mal. Trabalhador é do bem, empregador é do mal. Pobre é do bem, rico é do mal. Não existem opções, ou é preto ou é branco.

“A história que a gente aprendeu era sempre uma fábula de personagens do mal contra personagens do bem. Os do mal eram sempre os ricos, as grandes potências, os poderosos. Os historiadores tentaram encaixar a luta de classes, conceitos marxistas, na história do Brasil. Pegaram o conceito e encaixaram à força na história. Hoje se faz o contrário: o historiador lê a documentação antiga e tira a conclusão. Se a conclusão é a favor ou contra  a ideologia dele, não importa. Ele é um cientista.”, diz Leandro.

Lembrei dessa entrevista quando estive em Nova Iorque, na semana passada e passei em frente ao prédio da New York Historical Society, que está em obras. Os painéis que o circundam tem estampados os rostos de dezenas de personalidades históricas. Nenhum jogador de beisebol, nenhum artista de cinema, apenas políticos, educadores, escritores, líderes e legisladores. Tentei imaginar como seria o mesmo painel aqui no Brasil, quem seriam as personalidades, que tipo de conhecimento temos sobre elas, como as reverenciamos e que herança elas nos deixaram. Lembrei-me especialmente do final dos anos 1950, dos “50 anos em 5”, quando éramos campeões mundiais de futebol, basquete, tênis e boxe. Quando construíamos a cidade mais moderna do mundo, a Bossa Nova conquistava mercados, Marta Rocha quase ganhava o Miss Universo, o Cinema Novo aparecia com uma proposta diferente, gente como Carlos Drummond de Andrade, Nelson Rodrigues, Villa Lobos, Procópio Ferreira, Anita Malfatti e tantos outros representavam a elite intelectual nacional. Como nos EUA de hoje, havia muitos motivos para orgulho. E concluí que algo se perdeu pelo caminho… 

O revisionismo histórico baseado na militância ideológica construiu uma visão negativa sobre nossas raízes, nossos antepassados, nossos líderes, nossa capacidade de criar soluções. Aprendemos a transferir a culpa para um certo “eles”, exploradores, poderosos, maquiavélicos, gananciosos e insaciáveis. Tudo é culpa deles. E como eles são poderosos e inimputáveis, aprendemos que sempre será assim… e nos conformamos.

Ouça o podcast Café Brasil 251 – Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil em http://www.portalcafebrasil.com.br/dlog/guia-politicamente-incorreto-da-historia-do-brasil. Se você ficar nervoso, já será um começo. Você estará no caminho para entender que o problema não são “eles”. E nem é “deles”. 

É nosso. 

Luciano Pires