Artigos Café Brasil
Bandidos Na TV
Bandidos Na TV
Assisti Bandidos Na Tv, nova série na NetFlix, que ...

Ver mais

1964 – O Brasil entre armas e livros
1964 – O Brasil entre armas e livros
Um documentário para ser visto como outro ângulo pelo ...

Ver mais

Os Podcasts Café Brasil Musicais
Os Podcasts Café Brasil Musicais
Música é uma de nossas grandes paixões, por isso de ...

Ver mais

#DicaNetFlix Trotsky
#DicaNetFlix Trotsky
É uma série de terror. Tem assassinos em série, ...

Ver mais

670 – A nova Previdência
670 – A nova Previdência
No dia 12 de Junho fomos à Brasília e, no Ministério da ...

Ver mais

669 – Fora da Caixa 2
669 – Fora da Caixa 2
Você não precisa inventar a lâmpada para ser original. ...

Ver mais

668 – Fora da caixa
668 – Fora da caixa
Não é fácil hoje em dia ter uma ideia original, ...

Ver mais

667 – Ajuda, por favor
667 – Ajuda, por favor
Toda mudança implica em incomodação. Se não incomoda, ...

Ver mais

LíderCast 157 – Marcel Van Hattem
LíderCast 157 – Marcel Van Hattem
Marcel Van Hattem é um jovem Deputado Federal pelo ...

Ver mais

LíderCast 156 – Karina Oliani e Carlos Morey
LíderCast 156 – Karina Oliani e Carlos Morey
Aproveitando que o Everest está sendo discutido na ...

Ver mais

LíderCast Temporada 12
LíderCast Temporada 12
Vem aí a Temporada 12 do LíderCast, que será lançada na ...

Ver mais

LíderCast 155 – Emilio Dantas Costa
LíderCast 155 – Emilio Dantas Costa
Servidor público de carreira, que a partir das ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

TRIVIUM: CAPITULO 2 – AMBIGUIDADE DA LINGUAGEM (parte 10)
Alexandre Gomes
Já que uma PALAVRA é um SÍMBOLO, um SIGNO ARBITRÁRIO ao qual é imposto um significado por convenção, é natural que esteja sujeita (a palavra) à AMBIGUIDADE. E isso pode surgir de alguns pontos: ...

Ver mais

O salário do professor brasileiro é um dos mais baixos do mundo
Gustavo Bertoche
É preciso lançar pontes.
Matéria de ontem no jornal O Globo nos lembra um fato que é amplamente reconhecido: os professores brasileiros estão entre os que recebem os menores salários no mundo inteiro. Em relação aos ...

Ver mais

As cigarras, as formigas e o tal do viés ideológico
Carlos Nepomuceno
RESUMO DA LIVE: LIVE COMPLETA.

Ver mais

Komsomol brasileiro
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Um dos métodos mais eficazes para garantir a lavagem cerebral nos jovens de tenra idade (muitas vezes órfãos, vítimas da guerra ou dos pavorosos assassinatos em massa ordenados por Stalin) na ...

Ver mais

Cafezinho 188 – O coeficiente de trouxidão
Cafezinho 188 – O coeficiente de trouxidão
É seu coeficiente de trouxidão, com a suspensão ...

Ver mais

Cafezinho 187 – Quem merece seu tempo de vida
Cafezinho 187 – Quem merece seu tempo de vida
Meu tempo de vida está sendo enriquecido ou só desperdiçado?

Ver mais

Cafezinho 186 – A disciplina intelectual
Cafezinho 186 – A disciplina intelectual
Na definição dos dicionários, disciplina é o conjunto ...

Ver mais

Cafezinho 185 – O princípio Eisenhower
Cafezinho 185 – O princípio Eisenhower
Dê uma olhada nas pautas em discussão nas mídias. Veja ...

Ver mais

O Peçonhento

O Peçonhento

Luciano Pires -

O PEÇONHENTO

Luciano Pires


Ignorante. Preconceituoso. Peçonhento. Pe-ço-nhen-to… Fui presenteado com esses adjetivos por alguns leitores que comentaram meus artigos “Própios Poblemas” (onde critiquei as “otoridades” que aparecem nas CPIs dizendo “poblema”) e “ISO Sim”, onde propus uma certificação da qualidade para quem concorrer a cargos públicos.


Primeiro foram alguns lingüistas, indignados com minha “investida”. Disseram que sou ignorante sobre o tema. Que também escrevo errado. Pontuo errado. Falo errado. Reconheço que sim. Nada sei sobre lingüística e meu português só dá pro gasto. Por isso não escrevi sobre lingüística ou gramática. Escrevi sobre política. E escrevi mal, pois eles não entenderam…


Outros, ideologicamente estressados, acham que um miserável Zé falando “poblema” no interior do Brasil é a mesma coisa que o Ministro Zé falando “poblema” em rede nacional… Será que é?


Jamais criticarei o caipira que chama “córrego” de “córgo”. Afinal, sou um deles… Mas morrerei criticando quem é referência para a sociedade, ocupa espaço na mídia, teve tempo e recursos para se preparar e não o fez.


Os ideologicamente estressados acham preconceituoso (para com os pobres que não puderam estudar) propor um choque de qualificação aos candidatos a cargos públicos. Acusam-me de privilegiar as elites… Parece aquele velho discurso da vitimização que deveria ter caído junto com o Muro de Berlim. Uma bobagem. Será que o Vicentinho, que entendeu o jogo, voltou para a escola e formou-se advogado, é defensor das elites?


Um analfabeto funcional não pode ter o poder de aprovar uma lei. Isso não tem nada de ideológico, é uma questão pragmática: os ignorantes são manipulados mais facilmente. Estamos assistindo esse filme! Mas os ideologicamente estressados não conseguem entender.


Severino Cavalcanti foi eleito Presidente da Câmara por um movimento ideológico (ou oportunista, depende do ponto de vista) que viu naquela eleição uma forma de impor uma derrota ao PT. Habilidades, conhecimento, bom senso, equilíbrio, cultura, nada disso foi considerado. Eram atributos pragmáticos demais. Resultado: Severino e seus parentes podem assumir a Presidência da República no caso de um impeachment de Lula e seu vice…


O Brasil precisa de um choque de qualificação. No uso do idioma, nos processos administrativos, nos conceitos éticos, no sistema eleitoral. Sem estresse ideológico. No mínimo ficará mais difícil “ser traído…”.


Isso é preconceito? Então sou preconceituoso.


É ignorância? Então tenho uma oportunidade para aprender.


Mas peçonhento, é a mãe.