Artigos Café Brasil
Síntese de indicadores sociais 2016 do IBGE
Síntese de indicadores sociais 2016 do IBGE
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - ...

Ver mais

Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Uma reunião para ser objeto de estudo em qualquer aula ...

Ver mais

#TransgressaoEhIsso
#TransgressaoEhIsso
Transgredir é muito mais que pintar o rosto, urinar na ...

Ver mais

Vem aí o Cafezinho
Vem aí o Cafezinho
Nasce nesta segunda, 4/9 o CAFEZINHO, podcast ...

Ver mais

597 – Simplifique
597 – Simplifique
O programa de hoje é um presente. Reproduzimos na ...

Ver mais

596 – A complicada arte de ver – revisitado
596 – A complicada arte de ver – revisitado
“A árvore que o sábio vê não é a mesma árvore que o ...

Ver mais

595 – A empatia positiva
595 – A empatia positiva
Se você construir uma linha emocional imaginária, numa ...

Ver mais

594 – Sultans of Swing
594 – Sultans of Swing
Láááááá em 1977 uma obscura banda inglesa começou a ...

Ver mais

LíderCast 96 – Ricardo Geromel
LíderCast 96 – Ricardo Geromel
Ricardo Geromel, que sai do Brasil para jogar futebol, ...

Ver mais

LíderCast 95 – Pascoal da Conceição
LíderCast 95 – Pascoal da Conceição
Pascoal da Conceição, que fala sobre a vida de ator no ...

Ver mais

LíderCast 94 – Marcelo e Evelyn Barbisan
LíderCast 94 – Marcelo e Evelyn Barbisan
Marcelo e Evelyn Barbisan. O Marcelo é médico, a Evelyn ...

Ver mais

LíderCast 93 – Max Oliveira
LíderCast 93 – Max Oliveira
Max Oliveira, empreendedor que fundou a Max Milhas, uma ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

País de Santos
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Há dias um assunto artificialmente inflado ocupa sites e jornais: A posse interrompida da ex-quase-futura ministra do Trabalho, deputada federal Cristiane Brasil (PTB/RJ), filha do conhecido ...

Ver mais

Jonatan, o Tolo
Bruno Garschagen
Ciência Política
Jonatan é o tolo cuja credulidade fantasiosa corrompeu qualquer traço de inocência

Ver mais

Projeções econômicas do Brasil para 2018
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Projeções econômicas do Brasil para 2018[1] Com uma sólida formação humanista, um economista pode afirmar que quanto menor a intervenção do Estado na economia de mercado, mais rico será este país ...

Ver mais

Vale fazer um curso universitário se as profissões vão desaparecer?
Mauro Segura
Transformação
Numa perspectiva de que tudo muda o tempo todo, será que vale a pena sentar num banco de universidade para se formar numa profissão que vai desaparecer ou se transformar nos próximos anos?

Ver mais

Cafezinho 39 – Como fazer críticas nutritivas
Cafezinho 39 – Como fazer críticas nutritivas
Num cafezinho anterior falei sobre a importância de ...

Ver mais

Cafezinho 38 – A agarra
Cafezinho 38 – A agarra
Basta implantar uma dúvida, uma agarra... e pronto! A ...

Ver mais

Cafezinho 37 – Sobre críticas
Cafezinho 37 – Sobre críticas
Saber avaliar as críticas é fundamental, mas saber ...

Ver mais

Cafezinho 36 – Velhos problemas
Cafezinho 36 – Velhos problemas
O Brasil não tem problemas novos.

Ver mais

O padrão

O padrão

Luciano Pires -

“Não posso realmente imaginar o que poderão ser os estados Unidos com Donald Trump. Em todo o caso, a ascensão deste herói postiço de Reality Shows de segunda classe só pode ser explicada depois da gestão de Barak Obama.

Donald Trump me parece um homem que nada tem a declarar. Cerca-se habitualmente de conhecidos e manjados direitistas. Nem sequer terá imaginação para levantar como Obama uma questão tão vital como a dos direitos humanos. Ele só ganhou a eleição porque o povo americano estava irremediavelmente desiludido.

Suas promessas como a de acabar com o Obamacare, se levadas ao pé da letra, não podem ser levadas a sério. Parceiros europeus dos EUA temem que a eleição de Trump venha a resultar em exigências maiores na contribuição ao programa de defesa ocidental.

Será, portanto, necessário ao novo presidente americano distinguir entre suas nebulosas noções sobre relações internacionais, equilíbrio mundial de forças, a questão econômica, etc, e o que realmente os Estados Unidos poderão fazer. A aplicação de muitas coisas que ele propõe em sua campanha levarão ao agravamento da crise mundial.

Quanto aos ditadores militares latino-americanos eles terão, a partir de janeiro, na Casa Branca, um aliado declarado.

A eleição de Trump confirma a tendência europeia muito próxima do fascismo, embora a ele não se aplique essa definição.”

Que tal esse texto? Você concorda com ele? Bem atual, não é?

Pois então saiba que esse é um artigo do jornalista Claudio Abramo, publicado na Folha de São Paulo ao noticiar a vitória de Ronald Reagan na corrida para a presidência dos EUA em 1980. Um usuário do Fórum UOL Games publicou essa preciosidade, que você pode ver aqui:

claudio abramo

Eu apenas toquei Reagan por Trump, Carter por Obama e Salt 2 (o acordo entre EUA e União Soviética para limitação de armas nucleares de 1974) por Obamacare.

Não é curioso? Não parece existir um padrão prontinho, que os caras pegam e apenas preenchem alguns espaços vazios?

Tá tudo ali: Reagan e Trump são inexperientes e ignorantes; bufões que não podem ser levados a sério; artistas do mundo do entretenimento totalmente desconectados da realidade; suas ideias políticas, especialmente as econômicas, são infantis e impraticáveis; estão rodeados por um bando de incompetentes deslumbrados que não sabem o que fazem; vão quebrar os pratos com os tradicionais aliados; não estão nem aí para direitos humanos; são autoritários e, por fim, fascistas.

1980, meu, 40 anos atrás!

E deu no que deu, Ronald Reagan é considerado um dos maiores presidentes da história dos Estados Unidos, até por quem não gosta dele.

Será que o Trump entrará para a história assim também? Não sei. Ninguém sabe. Precisamos de tempo, o homem tem de se encaixar na engrenagem, tem de experimentar o jogo no campo. Se há uma coisa que Trump não é, é burro. Burro é quem imagina que ele está lá como um macaco solto numa loja de cristais. Você, sentado em sua cadeirinha aqui na Banânia, sinceramente acha que ele está rodeado de incompetentes, é? Que não tem a seu serviço uma máquina composta por alguns dos profissionais mais bem pagos do mundo, trabalhando para fazer com que sua gestão dê certo?

Bem, Claudio Abramo também achava.

Como diria o Alexandre Borges, que está comigo no episódio de abertura da 5ª temporada do Lídercast ( http://bit.ly/alexborges):

“Extrema-direita? Extrema-esquerda? Preocupe-se com a extrema-imprensa.”