Artigos Café Brasil
#TransgressaoEhIsso
#TransgressaoEhIsso
Transgredir é muito mais que pintar o rosto, urinar na ...

Ver mais

Vem aí o Cafezinho
Vem aí o Cafezinho
Nasce nesta segunda, 4/9 o CAFEZINHO, podcast ...

Ver mais

Educação adulta
Educação adulta
Preocupados demais com a educação de nossos filhos, ...

Ver mais

É tudo soda
É tudo soda
Isca intelectual de Luciano Pires lembrando que ...

Ver mais

579 – A arte de falar merda
579 – A arte de falar merda
Tenha um filtro, meu caro, minha cara. Para o bem do ...

Ver mais

578 – O Círculo de ouro
578 – O Círculo de ouro
Você já parou para pensar que talvez ninguém faça ...

Ver mais

577 – Dois pra lá, dois pra cá
577 – Dois pra lá, dois pra cá
Existe uma divisão política, social e cultural no ...

Ver mais

576 – Gratitude
576 – Gratitude
Gratitude vem do inglês e francês e significa que ...

Ver mais

LíderCast 082 Bruno Soalheiro
LíderCast 082 Bruno Soalheiro
LiderCast 082 – Bruno Soalheiro – Bruno criou a ...

Ver mais

LíderCast 081 Lucia Helena Galvão Maya
LíderCast 081 Lucia Helena Galvão Maya
LíderCast 081 – Lúcia Helena Galvão Maya é diretora da ...

Ver mais

LíderCast 080 Tito Gusmão
LíderCast 080 Tito Gusmão
LíderCast 080 – Tito Gusmão – Tito Gusmão é um jovem ...

Ver mais

LíderCast 079 Marcio Appel
LíderCast 079 Marcio Appel
LíderCast 079 –Marcio Appel executivo à frente da ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Os jacobinos da “nova direita”
Bruno Garschagen
Ciência Política
Quando os antissocialistas mimetizam a mentalidade e a ação política do inimigo, tornam-se o espelho da perfídia.

Ver mais

A hora e a vez da criatividade
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
A hora e a vez da criatividade  Por que não no Brasil? “Eu olho para as coisas como elas sempre foram e pergunto: Por quê? Eu olho para as coisas como elas poderão vir a ser e pergunto: Por que ...

Ver mais

Cala a boca, Magdo!
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Quem não se lembra do “Cala a boca, Magda”, repetido por Caco Antibes no Sai de Baixo? Magda, sua esposa, era de uma estupidez oceânica, e o bordão era gritado a cada asneira dita pela bela ...

Ver mais

Síndrome de Deus
Tom Coelho
Sete Vidas
“Existe uma força vital curativa com a qual o médico tem de contar. Afinal, não é o médico quem cura doenças: ele deve ser o seu intérprete.” (Hipócrates)   Dediquei-me nas últimas semanas ...

Ver mais

Cafezinho 6 – Celebrando o fracasso
Cafezinho 6 – Celebrando o fracasso
Sobre como aprender com nossos insucessos, ...

Ver mais

Cafezinho 5 – Pimenta Azteca
Cafezinho 5 – Pimenta Azteca
O nome disso é livre mercado, goste você de Pimenta ...

Ver mais

Cafezinho 4 – A intolerância
Cafezinho 4 – A intolerância
Uma organização conhecida por investir em cultura ...

Ver mais

Cafezinho 3 – A inércia
Cafezinho 3 – A inércia
Issac Newton escreveu que “um objeto que está em ...

Ver mais

O pacto dos canalhas

O pacto dos canalhas

Luciano Pires -

No hangout de apresentação do Café Brasil Premium, que você pode assistir aqui: https://www.youtube.com/watch?v=WLYtRhk9YLI , aos cinco minutos apresento as Cinco Leis Fundamentais da Estupidez Humana, de Carlo Maria Cipolla, comentando que se a sociedade fosse toda composta de canalhas, estaria em harmonia. Se eu sei que você é um canalha, me protejo, se você sabe que eu sou um canalha, se protege.

O indivíduo que chega a um posto de poder nessa república que aí está tem perfeito conhecimento do ambiente em que circula, dos podres e, em alguma medida, se utiliza de “práticas não-republicanas”. Uns mais, outros menos, uns por ganância, outros por sede de poder, uns para enriquecer, outros para ter influência, mas todos utilizam. Quem não o faz é colocado para escanteio, perde influência, é deixado fora da festa, dos holofotes, das posições de poder.

Michel Temer, por exemplo, é raposa velha, conhece os bandidos pelo primeiro nome, navega em meio a esse ofidiário há décadas e só poderia ter sobrevivido se fosse cobra. O mesmo com Aécio e com outras figuras de proa que, para conviver em harmonia, fazem o Pacto dos Canalhas:

– Eu sei da sua sujeira, você sabe da minha, nós sabemos das sujeiras deles, eles sabem das nossas, mantemos em segredo. De quando em quando a gente briga, mas só até um limite. Se você me entregar, eu entrego você. Se você se comportar bem, dá pra levar uma vantagens aqui e ali. Eu sou amigo do Joesley!

E assim vão levando.

Às vezes surge alguém disposto a não fazer parte do pacto, mas é logo enquadrado ao perceber que terá vida curta, que não aprovará nenhum projeto, que jamais penetrará nos círculos do poder. O Pacto dos Canalhas é a base de toda a organização política dessa república que aí está. E não é de hoje.

Enquanto houver seres humanos, existirá um Pacto dos Canalhas. A corrupção é como o Clima: sempre esteve e sempre estará por aí, é inevitável, só podemos monitorá-lo e nos proteger de suas consequências. Isso exige esforço, tempo, recursos, dá um baita trabalho, mas não há outro jeito.

Lá na apresentação das Cinco Leis Fundamentais da Estupidez Humana, divido a sociedade entre Gente Ingênua, Gente Estúpida, Gente Sábia e Gente Canalha. Os canalhas são poucos, os sábios menos ainda, a maioria absoluta é composta de ingênuos e estúpidos. Canalhas e sábios não se espantaram com as revelações sobre Temer, Aécio e tantos outros. Só os ingênuos e os estúpidos ficaram espantados, e muitos continuam pelas redes sociais tentando provar que seus bandidos são melhores que os bandidos dos outros. Não são, são todos canalhas.

O Pacto só pode ser desestabilizado se alguma força maior se apresentar, que é exatamente o que acontece com a Lava Jato. É a ela que devemos nos apegar, para que vá às últimas consequências. E temos de entender que ela terá de usar canalhas para pegar canalhas! Estamos em meio a uma faxina gigantesca, espantados com a quantidade de ratos e baratas, mas é assim mesmo que funciona a limpeza. As sociedades que conseguiram migrar de um ambiente corrupto para um ambiente ético, conseguiram fazê-lo assim, com uma limpeza dolorida e a criação de instituições com regras éticas consistentes e com a punição clara e evidente para quem quebrá-las. Ver a Lava Jato implodir o Pacto dos Canalhas não deve ser motivo de desesperança, mas de orgulho.

Mas há outra forma de combate, que é compreender que são os ingênuos e os estúpidos que reelegem os canalhas.

Ingênuo, estúpido, canalha ou sábio.

Onde é que você se situa?