Artigos Café Brasil
#DicaNetFlix Trotsky
#DicaNetFlix Trotsky
É uma série de terror. Tem assassinos em série, ...

Ver mais

Visualizando as estruturas do discurso do Portal Café Brasil
Visualizando as estruturas do discurso do Portal Café Brasil
Se você se aproximar do Café Brasil, prepare-se para ...

Ver mais

Café Brasil Premium – Retrospectiva 2018
Café Brasil Premium – Retrospectiva 2018
Ao longo de 2018 o Café Brasil Premium decolou e ...

Ver mais

#Retrospectiva PodSumários
#Retrospectiva PodSumários
Comece 2019 praticando o Fitness Intelectual. A barriga ...

Ver mais

657 – Brumadinho e a Challenger
657 – Brumadinho e a Challenger
A tragédia da explosão da Challenger em 1986 marcou ...

Ver mais

656 – Rua Ramalhete
656 – Rua Ramalhete
Este programa é uma homenagem ao Tavito, que faleceu em ...

Ver mais

655 – É carnaval
655 – É carnaval
Tem gente boa, muito boa, fazendo a legítima música de ...

Ver mais

654 – Sarau Café Brasil III
654 – Sarau Café Brasil III
Realizamos mais uma edição do Café Brasil Premium, ...

Ver mais

LíderCast 145 – Ana Paula Andrade
LíderCast 145 – Ana Paula Andrade
CEO de uma multinacional de trademarketing, a Marco ...

Ver mais

LíderCast 144 – Daniel Arcoverde e Rafael Belmonte
LíderCast 144 – Daniel Arcoverde e Rafael Belmonte
Os jovens empreendedores que criaram a netshow.me, uma ...

Ver mais

LìderCast 143 – Doug Alvoroçado
LìderCast 143 – Doug Alvoroçado
Esse alvoroçado não é nome não, é adjetivo. Um ...

Ver mais

LíderCast 142 – Marcelo Pimenta
LíderCast 142 – Marcelo Pimenta
O Menta é um facilitador da inovação, um inquieto ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Uma certa ideia de Brasil
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Uma certa ideia de Brasil Excelente retrospectiva de 2003 a 2018 “Precisamos ter uma ideia de como nos vemos como país, de nosso passado, nosso presente e nosso futuro.” Pedro Malan Este não é, ...

Ver mais

CAPÍTULO 2 – LINGUAGEM E SEUS SÍMBOLOS (parte 4)
Alexandre Gomes
O caminho até agora está ficando longo, não é? Por mais que eu use exemplos próximos da realidade; ainda assim, eu e você estamos buscando entender conceitos abstratos. Afinal, estamos falando ...

Ver mais

Só envelhece quem perde a curiosidade
Henrique Szklo
O mundo está muito óbvio. As coisas têm sido analisadas pelos pontos de vista mais superficiais e, em geral, equivocados. Julga-se por aparência, por condição financeira, por orientação sexual, ...

Ver mais

Defendam Douglas também
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Não conhece Douglas Leandro Clizesqui? Sem problemas. Ninguém conhece. Ele é pai de Douglas Murilo, uma das oito vítimas fatais no massacre da escola estadual em Suzano; o caso todos conhecem. ...

Ver mais

Cafezinho 162 – Recado aos presidentes
Cafezinho 162 – Recado aos presidentes
Em negociações complexas, emoções que levam a ...

Ver mais

Cafezinho 161 – A prisão do ex-presidente
Cafezinho 161 – A prisão do ex-presidente
Embora pareça que tudo está dentro da esfera criminal, ...

Ver mais

Cafezinho 160 – Os cinco estágios
Cafezinho 160 – Os cinco estágios
Ajudando a compreender o cenário político brasileiro.

Ver mais

Cafezinho 159 – O bobo da corte
Cafezinho 159 – O bobo da corte
O palhaço, o bobo, o gozador, é o único a perceber a ...

Ver mais

O olhar não poluído

O olhar não poluído

Luciano Pires -

Fiquei impressionado muitos anos atrás ao viajar para o Rio de Janeiro e visitar um amigo carioca, que nasceu e viveu a vida toda na cidade maravilhosa. Fizemos os tradicionais passeios para turistas e fui surpreendido por ele quando, no alto do Corcovado, sob os braços do Cristo Redentor fez uma confissão:

– É a primeira vez que venho aqui.

O cara tinha mais de quarenta anos de idade e nunca tinha feito uma visita ao Cristo Redentor! Perguntei a razão e ele explicou que a loucura do dia a dia, os compromissos… mas eu entendi perfeitamente o que se passara. Para ele, o Cristo Redentor era invisível. O Pão de Açúcar idem. A floresta da Tijuca ibidem…

Meu amigo sofria do mal que muita gente sofre, o de não reparar nas coisas que são rotineiras, da incapacidade, pela proximidade, de enxergar coisas legais que apenas um olhar não treinado consegue. A rotina faz com que tudo vire parte da paisagem. Está tudo ali, tão fácil, tão à mão, tão perto, que a gente não vê. É preciso chegar um estrangeiro para nos acordar.

E num momento como o que vivemos hoje, especialmente aqui no Brasil, essa percepção ganha outra dimensão. A enxurrada de más notícias diárias, a percepção de que seremos enganados, roubados, vilipendiados, cria em nós uma couraça que não permite que nada positivo seja percebido, valorizado e curtido. Vamos nos acostumando ao inferno e não sentimos mais o cheiro do enxofre ou o calor das chamas. O otimista, é chamado de otário, deslumbrado ou coisas piores. Tudo que é feito na cidade tem um lado ruim que é mostrado, analisado, ridicularizado. E não há como negar: o ruim, o mau, está lá, existe! Não haveria mal algum em focar nele se houvesse um equilíbrio, mas parece impossível. Parece que tudo é só ruim, todos são só maus, e o futuro será ainda pior.

E então surge um momento de luz! E a gente para para repensar as coisas.

Escrevo essa reflexão impressionado com um documentário feito por uma garota húngara, a Tünde, que me proporcionou um desses momentos de iluminação.

Tünde chegou em São Paulo em 2012 e começou a contar em vídeo suas primeiras impressões sobre o Brasil, explicando assim seu desafio: “Brasil sempre era um sonho exótico para mim, fora de alcance. Um sonho mesmo da menininha imaginando aquele mundo desconhecido com povo lindo, feliz, palmeiras, saias curtas e coloridas. Um abrigo dos desafios da realidade, mas nunca um objetivo. Tão impossível. Agora esse sonho é o meu desafio de realidade.”

O documentário é dividido em três partes nas quais o olhar não poluído de Tünde nos revela uma São Paulo que nós, paulistas, há muito deixamos de enxergar. São detalhes aparentemente bobos, que aos olhos de uma estrangeira revelam belezas que não enxergamos mais. Some-se a narração com um sotaque delicioso e…pronto! É fascinante!

Assistir esse documentário, praticando o exercício de enxergar nosso dia a dia através de olhos não acostumados, deveria ser obrigatório para todo brasileiro.

Faz bem pra nossa autoestima. E mostra que existe esperança sim. Mas temos que sair da zona de conforto.

Experimente: http://bit.ly/1HMUdC2