Artigos Café Brasil
Cafezinho Live
Cafezinho Live
Luciano Pires, criador e apresentador dos podcasts Café ...

Ver mais

Me Engana Que Eu Gosto
Me Engana Que Eu Gosto
Me engana que eu gosto: dois meio brasis jamais somarão ...

Ver mais

Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando a hora do Podcast Café Brasil 700!

Ver mais

Aplicativos IOS e Android para o Café Brasil Premium!
Aplicativos IOS e Android para o Café Brasil Premium!
MUDANÇAS IMPORTANTES NO CAFÉ BRASIL PREMIUM A você que ...

Ver mais

710 – Todo mundo junto
710 – Todo mundo junto
Cara... que tempo louco estamos vivendo, não é? E no ...

Ver mais

709 – Sobre perguntas
709 – Sobre perguntas
O Sandro Magaldi e o José Salibi Neto são dois ...

Ver mais

708 – Manifesto do Educador Honesto
708 – Manifesto do Educador Honesto
Afinal de contas, o que é um educador? É uma professora ...

Ver mais

707 – O benefício da dúvida – Revisitado
707 – O benefício da dúvida – Revisitado
O programa de hoje é a revisita a um episódio publicado ...

Ver mais

LíderCast 192 – Eduardo Villela
LíderCast 192 – Eduardo Villela
Homem dos livros, mas de fazer livros. Com extensa ...

Ver mais

LíderCast 191 – Giovani Colacicco
LíderCast 191 – Giovani Colacicco
Professor do Departamento de Ciências Contábeis da ...

Ver mais

LíderCast 190 – Alcides Braga
LíderCast 190 – Alcides Braga
De office boy a dono da Truckvan, uma história ...

Ver mais

LíderCast 189 – Deborah Alves
LíderCast 189 – Deborah Alves
Jovem empreendedora, formada em Ciência da Computação e ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Aprenderemos algo?
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Sim… afinal, não é possível que atravessemos esse inferno “coronário” sem tirar algum ensinamento, alguma aprendizagem, disso tudo. No caso do brasileiro, alguma disciplina e respeito, e já ...

Ver mais

Liga e desliga
Chiquinho Rodrigues
Ela disse pra mim que gostar e desgostar eram coisas simples! Que existia dentro dela um botão de “liga e desliga”. Quando esse botão estava no “liga” era porque ela ...

Ver mais

Vivendo e aprendendo
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Vivendo e aprendendo  Lições da quarentena “Vivendo e aprendendo a jogar Vivendo e aprendendo a jogar Nem sempre ganhando Nem sempre perdendo Mas, aprendendo a jogar.” Guilherme Arantes O mundo ...

Ver mais

Analogias inusuais
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Analogias inusuais  Para desenvolver a criatividade… e para entender as crises econômicas “Para os historiadores cada evento é único. Os economistas, entretanto, sustentam que as forças da ...

Ver mais

Cafezinho 267 – Cafezinho.Live
Cafezinho 267 – Cafezinho.Live
Escolha bem suas conexões para não infectar também a mente.

Ver mais

CAFEZINHO 266 – O QUE NÃO SE VÊ
CAFEZINHO 266 – O QUE NÃO SE VÊ
Neste momento em que para deter uma epidemia os ...

Ver mais

Cafezinho 265 – O Lado Cheio do Copo
Cafezinho 265 – O Lado Cheio do Copo
Vamos combater o novo Coronavirus com Fitness Intelectual.

Ver mais

Cafezinho 264 –  Não adianta mudar o rótulo.
Cafezinho 264 –  Não adianta mudar o rótulo.
Quando você muda o rótulo, pode até mudar o sentido da ação.

Ver mais

O Meu Polo Norte

O Meu Polo Norte

Luciano Pires -

Enquanto você lê este texto, estou em Murmansk, na Rússia, a bordo do “Fifty Years of Victory”, o maior navio quebra-gelos do mundo. Um navio nuclear russo. Faço parte de uma turma que terá o privilégio de ir até o Pólo Norte. Não, você leu certo: estou indo para o Pólo Norte, aquele lugar longe de tudo, gelado, inóspito, desabitado, a casa dos ursos polares, que fica no topo do mundo… Terei a oportunidade única de comemorar meu aniversário dentro do círculo polar ártico. Que chique!


Quando comecei a contar para as pessoas que eu ia para o Pólo Norte, a pergunta que mais ouvi foi esta: vai fazer o quê lá? Interessante né? Por que é que todo mundo acha que só vale a pena ir para algum lugar se for para fazer alguma coisa lá? Parafraseando o explorador George Mallory, estou indo para o Pólo Norte porque ele está lá. Ponto. Quero ter essa história para contar. Quero ter a sensação de colocar os pés num lugar onde poucos homens estiveram. Quero fazer uma viagem que custou a vida de centenas de homens que tentaram fazê-la ao longo da história. E pra quê? Pra mim, oras ! E pra depois contar para as pessoas.


Desde que retornei do Everest, em 2001, pesquisei outros destinos que proporcionassem viagens transformadoras. O Kilimanjaro, montanha mais alta da África. O Aconcágua, a mais alta das Américas. No Congo, a montanha dos gorilas. O Vietnan e o Camboja. A Antártica. O Pólo Norte… Lugares instigantes, não é? Cada um deles representando um desafio diferente, uma experiência diferente.


Em 2006 consegui ir ao Aconcágua, numa viagem acidentada mas que valeu cada passo. Depois, vários problemas atrapalharam meus planos para novas viagens. Até que em março de 2008, quando marquei a data para sair da empresa onde trabalhei por 26 anos, a mágica começou… Eu deixaria a segurança do executivo de multinacional para tocar meu próprio negócio, fazendo palestras, cuidando de um site que já virou portal, escrevendo artigos e livros… Era uma nova aventura. Insegura. Incerta. Voltei para casa com uma certa ansiedade e abri meu e-mail. Lá encontrei um prospecto para uma viagem de cerca de 20 dias até o Pólo Norte. Era o momento exato para marcar a transição em minha carreira.


A primeira reação foi: não! Agora não dá! Tenho muitas providências a tomar, coisas para organizar. A segunda foi “por quê não?”… Essa foi a pergunta transformadora. A viagem que parecia um absurdo, um despropósito, repentinamente transformou-se na opção certa para o momento certo.
“Por quê não?”…
Acho que essa é a pergunta mais importante que fazemos ao longo de nossas vidas…


O resultado é que aqui estou mergulhado numa aventura para poucos, realizando mais um sonho que me trará experiências únicas. Passarei pelas trilhas dos antigos exploradores, visitarei o Ártico no verão, verei de perto os efeitos do aquecimento global, conversarei com pessoas do mundo todo, estarei em meio a alguns técnicos e cientistas, filmarei e fotografarei tudo e quando voltar terei um tesouro sem preço: as memórias do Meu Pólo Norte.
Para muita gente isso parece pouco. Mas para mim é o fundamental.


Ah, sim, retornando à questão inicial: a resposta pra quem quer saber por que eu vou pro Pólo Norte é simples.


Porque eu quero.