Artigos Café Brasil
Podpesquisa 2018
Podpesquisa 2018
Em sua quarta edição, a PodPesquisa 2018 recebeu mais ...

Ver mais

Como decidi em quem votarei para Presidente
Como decidi em quem votarei para Presidente
Não sei se estou certo, não fui pela emoção, não estou ...

Ver mais

Democracia, Tolerância e Censura
Democracia, Tolerância e Censura
O que distingue uma democracia de uma ditadura é a ...

Ver mais

O dia seguinte
O dia seguinte
Com o aumento considerável do mercado de palestrantes ...

Ver mais

635 – De onde surgiu Bolsonaro?
635 – De onde surgiu Bolsonaro?
O pau tá quebrando, a eleição ainda indefinida e nunca ...

Ver mais

634 – Me chama de corrupto, porra!
634 – Me chama de corrupto, porra!
Cara, que doideira é essa onda Bolsonaro que, se você ...

Ver mais

633 – Ballascast
633 – Ballascast
O Marcio Ballas, que é palhaço profissional, me ...

Ver mais

632 – A era da inveja
632 – A era da inveja
Uma pesquisa de 2016 sobre comportamento humano mostrou ...

Ver mais

LíderCast 128 – Leide Jacob
LíderCast 128 – Leide Jacob
Empreendedora cultural e agora cineasta, que ...

Ver mais

LíderCast 127 – Lito Rodriguez
LíderCast 127 – Lito Rodriguez
Empreendedor, criador da DryWash, outro daqueles ...

Ver mais

LíderCast 126 – Alexis Fonteyne
LíderCast 126 – Alexis Fonteyne
Empresário criativo e agora candidato a Deputado ...

Ver mais

LíderCast 125 – João Amoêdo
LíderCast 125 – João Amoêdo
Decidimos antecipar o LíderCast com o João Amoêdo ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Os 7 erros da Folha de São Paulo sobre o “escândalo do Fake News”.
Carlos Nepomuceno
Veja o vídeo aqui.

Ver mais

Marxistas brasileiros vivem espécie de alucinação coletiva recorrente
Carlos Nepomuceno
O jornal Folha de São Paulo publica um artigo feita por uma petista confessa: Ver aqui: https://www.facebook.com/carlos.nepomuceno/posts/10156853246303631 …sem nenhum fato, baseado em ...

Ver mais

Sempre, sempre Godwin
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
O advogado Mike Godwin criou em 1990 a seguinte “lei” das analogias nazistas: “À medida que uma discussão online se alonga, a probabilidade de surgir uma comparação envolvendo Adolf Hitler ou os ...

Ver mais

É mais fácil seguir o grupo
Jota Fagner
Origens do Brasil
Existe uma crença muito difundida de que a história humana avança em etapas gradativas e que culminará numa revolução transformadora. O tipo de revolução muda conforme o viés ideológico. A ...

Ver mais

Cafezinho 117 – Caem as máscaras
Cafezinho 117 – Caem as máscaras
Quando passar a alucinação coletiva saberemos com quem ...

Ver mais

Cafezinho 116 – Os demônios brochadores
Cafezinho 116 – Os demônios brochadores
O que vem por aí? Uma mudança ou nova brochada?

Ver mais

Cafezinho 115 – Um voto não vale uma amizade
Cafezinho 115 – Um voto não vale uma amizade
Não gaste sua energia e seu tempo precioso de vida ...

Ver mais

Cafezinho 114 – E se?
Cafezinho 114 – E se?
Mudanças só acontecem quando a crise que sofremos for ...

Ver mais

O maior brasileiro de todos os tempos

O maior brasileiro de todos os tempos

Luciano Pires -

E o SBT coloca no ar um daqueles programas caça-níqueis com o título nada humilde de O MAIOR BRASILEIRO DE TODOS OS TEMPOS. E coloca nas mãos do público a indicação dos nomes, sem uma definição clara de critérios. É claro que só poderíamos esperar um desastre, com Luan Santana à frente de Tom Jobim, Neymar à frente de Garrincha e o tal “bispo” Edir Macedo à frente de Ruy Barbosa, entre outros absurdos. A lista é repleta de nomes que demonstram a incapacidade do povo de compreender algo mais que a visibilidade das personalidades, que são escolhidas muito mais pela presença no imaginário do que por seus feitos.

Não perderei tempo aqui analisando a lista de indicados, mas quero fazer um comparativo com outra lista que ouvi no rádio. Tratava da escolha na Inglaterra das músicas mais importantes de todos os tempos. Deu Queen na cabeça, com Bohemian Rhapsody. E Adele em quarto lugar à frente de ninguém menos que Beatles… Adele à frente dos Beatles? Quem é Adele? Pois é…

Quando Elton John e Stevie Wonder apresentaram-se no Rock’n Rio manifestei meu entusiasmo ao vê-los apresentando músicas com 30, 40 anos de idade e fazendo com que a platéia cantasse junto. E questionei se queridinhos do momento como Rihana e Adele também levantarão platéias daqui a 45 anos, como fez Paul McCartney na abertura das Olimpíadas com Hey Jude, canção de 1968… Meu interlocutor respondeu:

– Ah, mas eram tempos diferentes…

Exato! Tempos muito diferentes, sem o conhecimento que hoje temos, sem a internet, sem os projetos de marketing, sem chuteiras e bolas tecnológicas, sem carros de corrida computadorizados, sem programas para corrigir erros de gravação. Tempos em que o talento era imprescindível. O que mantém em evidência aqueles ídolos durante 40, 50 anos não é outra coisa que não o talento. Portanto, para escolher o Maior Brasileiro de Todos os Tempos o único critério possível deveria ser TALENTO. Talento para liderar, para criar, para descobrir e implementar idéias que mudaram a história de nossa sociedade.

Os doze indicados para a final são dois esportistas (Senna e Pelé), cinco políticos (FHC, Lula, Juscelino, Getúlio e Princesa Izabel), dois religiosos (Chico Xavier e Irmã Dulce), um arquiteto (Niemeyer), um inventor (Santos Dumont) e um mito (Tiradentes). Nenhum educador, nenhum cientista.

O programa do SBT é uma bobagem. Essa eleição é uma bobagem. A lista de concorrentes é uma bobagem. E você deve perguntar:

– Mas então, Luciano, por que perder tempo com essa bobagem?

Porque o que o programa demonstra não é bobagem: o triste retrato de uma época e dos critérios de escolha do mesmo povo que, a cada dois anos, elege os políticos que vão nos dirigir. Definitivamente, ninguém é tão burro quanto a soma de todos nós.

O que restou foi a profunda vergonha alheia de ver o jornalista Carlos Nascimento rasgar sua biografia anunciando Tiririca, Joelma, Lua Blanco (?), Anderson Silva e Dedé do Vasco entre os 100 indicados…

Já fomos mais inteligentes.

Luciano Pires