Artigos Café Brasil
Educação adulta
Educação adulta
Preocupados demais com a educação de nossos filhos, ...

Ver mais

É tudo soda
É tudo soda
Isca intelectual de Luciano Pires lembrando que ...

Ver mais

A selhófrica da pleita
A selhófrica da pleita
Isca intelectual de Luciano Pires tratando do nonsense ...

Ver mais

Freestyle
Freestyle
Isca Intelectual de Luciano Pires dizendo que quando ...

Ver mais

571 – Fala sério
571 – Fala sério
Podcast Café brasil 571 - Fala Sério - Todo povo tem o ...

Ver mais

Café Brasil Curto 12 – Viver do passado
Café Brasil Curto 12 – Viver do passado
Que triste sina. Em vez de aprender com o passado, ...

Ver mais

Café Brasil Curto 11 – Os mais vivos
Café Brasil Curto 11 – Os mais vivos
Os vivos serão sempre, e cada vez mais, governados ...

Ver mais

570 – LíderCast 6
570 – LíderCast 6
Hoje apresentamos nosso elenco de convidados da ...

Ver mais

LíderCast 073 Lucas Mendes
LíderCast 073 Lucas Mendes
LíderCast 073 Lucas Mendes está à frente da implantação ...

Ver mais

LíderCast 072 Oscar Maroni
LíderCast 072 Oscar Maroni
Oscar Maroni se identifica como “dono de uma empresa ...

Ver mais

LíderCast 071 Bene Barbosa
LíderCast 071 Bene Barbosa
LíderCast 071 Bene Barbosa é um dos mais ferrenhos ...

Ver mais

LíderCast 070 – Alexandre Barroso
LíderCast 070 – Alexandre Barroso
Hoje conversamos com Alexandre Barroso, num programa ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

A Era da Integração
Tom Coelho
Sete Vidas
“Eu sou eu mais as minhas circunstâncias.” (José Ortega y Gasset)   Um dia você apanha um velho álbum de fotografias e começa a revisitar seu passado. Entre as imagens registradas nas fotos ...

Ver mais

Nas redes sociais, você é o que publica
Mauro Segura
Transformação
A facilidade e a displicência com que publicamos algo numa rede social são incríveis. As vezes publicamos coisas que não entendemos bem e nem temos consciência do impacto que causamos.

Ver mais

Abaixo a polícia, viva o bandido!
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Não, pára. Tudo bem que nós, viventes dessa nau dos insensatos chamada Brasil, estamos com o couro grosso de tanta asneira, e achávamos que discursos de Dilma seriam o ápice da fronteira entre a ...

Ver mais

O Festival de Besteira que Assola a Esquerda Brasileira
Bruno Garschagen
Ciência Política
Diante da condenação por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, intelectuais, professores, artistas, estudantes e os demais suspeitos de sempre negam que Lula tenha cometido os crimes pelos ...

Ver mais

O esperto

O esperto

Luciano Pires -

Essas coisas de sincronicidade são mesmo perturbadoras, não é? Estou lançando uma série de podcasts sobre “propósito”, e o mais recente é o 494 – O bom propósito, onde dou continuidade ao assunto de um programa anterior no qual falei da necessidade de se encontrar um propósito para pavimentar nossa estrada da vida. No 494 eu pergunto: mas será que encontrar um propósito basta? Ou é preciso discutir que tipo de propósito nos serve?

Mergulho então numa discussão sobre moral e ética, lá pelas tantas indo nesta linha: “Se você está pensando em seu propósito de vida, já é um adulto e percebe que tem padrões éticos e morais, digamos, flexíveis, terá uma luta difícil para mudar daqui em diante. Se você cresceu num ambiente onde se acredita que achado não é roubado, por exemplo, estará inclinado a pensar assim para o resto da vida. Se aprendeu que é na porrada que vai conquistar o que quer, tem grandes chances de se tornar alguém como o bandido lá do filme (que citei no programa). Pode até não ser tão perigoso, mas os padrões éticos estão lá: vale tudo para conquistar seu propósito. Mudar um valor ético ou moral depois de adulto exige profunda reflexão, força de vontade e uma capacidade imensa daquilo que chamei em outro programa “outrospecção”. Colocar-se no lugar do outro. Acredite: colocar-se no lugar do outro é a parte mais difícil.”

Pois bem, ao mesmo tempo em que eu escrevia e gravava esse programa, descobri que fiz uma bobagem imensa e não coloquei crédito num chip pré pago da operadora Oi que eu utilizava exclusivamente para o whatsapp do Podcast Café Brasil. É por ali que chegam as mensagens de voz dos ouvintes, que uso nos programas. É fascinante. Mas como não coloquei crédito, a Oi disponibilizou o chip para venda e um sujeito comprou. Um tal de Elias. Pagou 10 reais no chip. Minha produtora ligou para ele, explicou o caso e ofereceu 50 reais no chip. Ele não aceitou, mas acessou o Portal Café Brasil para dar uma olhada. E mandou mensagem pelo Facebook pedindo 1000 reais pelo chip.

Entendeu? Pagou 10 reais e cresceu o olho quando viu o Portal e o Podcast, achando que dava para levar vantagem. Pediu 1000 reais pelo chip. E eu gravando um programa onde falava de “colocar-se no lugar do outro”…

Entrei em contato, expliquei o caso, ofereci um pouco mais, mas não teve jeito. A resposta foi:

– Arruma os 1000 vc consegue.

Bem, em vez dos 1000, arrumei outro número para o whatsapp. O processo de mudança trará uma inconveniência gigantesca, centenas de ouvintes, até serem avisados, vão continuar mandando mensagens para o número antigo, vamos perder um tempo imenso reeditando programas e republicando… por causa do Elias, o esperto.

Infelizmente, gente como ele existe aos montes, e seu comportamento explica a pindaíba em que o Brasil está. O Elias é igual aos bandidos que meteram a mão na Petrobras, aos que desviaram dinheiro da merenda escolar, aos que diariamente roubam o dinheiro público. Pode até não ser tão perigoso, mas os padrões éticos estão lá. Se um dia estiver na mesma posição dos bandidões, provavelmente se comportará como eles.

O Elias aprendeu em casa que o negócio é levar vantagem em tudo, e assim pauta sua vida. Provavelmente ensinará o mesmo a seus filhos. Azar seu se tiver contato com eles…

São brasileiros como o Elias, o esperto, que me deixam com dúvidas sobre o futuro.