Artigos Café Brasil
#DicaNetFlix Trotsky
#DicaNetFlix Trotsky
É uma série de terror. Tem assassinos em série, ...

Ver mais

Visualizando as estruturas do discurso do Portal Café Brasil
Visualizando as estruturas do discurso do Portal Café Brasil
Se você se aproximar do Café Brasil, prepare-se para ...

Ver mais

Café Brasil Premium – Retrospectiva 2018
Café Brasil Premium – Retrospectiva 2018
Ao longo de 2018 o Café Brasil Premium decolou e ...

Ver mais

#Retrospectiva PodSumários
#Retrospectiva PodSumários
Comece 2019 praticando o Fitness Intelectual. A barriga ...

Ver mais

657 – Brumadinho e a Challenger
657 – Brumadinho e a Challenger
A tragédia da explosão da Challenger em 1986 marcou ...

Ver mais

656 – Rua Ramalhete
656 – Rua Ramalhete
Este programa é uma homenagem ao Tavito, que faleceu em ...

Ver mais

655 – É carnaval
655 – É carnaval
Tem gente boa, muito boa, fazendo a legítima música de ...

Ver mais

654 – Sarau Café Brasil III
654 – Sarau Café Brasil III
Realizamos mais uma edição do Café Brasil Premium, ...

Ver mais

LíderCast 145 – Ana Paula Andrade
LíderCast 145 – Ana Paula Andrade
CEO de uma multinacional de trademarketing, a Marco ...

Ver mais

LíderCast 144 – Daniel Arcoverde e Rafael Belmonte
LíderCast 144 – Daniel Arcoverde e Rafael Belmonte
Os jovens empreendedores que criaram a netshow.me, uma ...

Ver mais

LìderCast 143 – Doug Alvoroçado
LìderCast 143 – Doug Alvoroçado
Esse alvoroçado não é nome não, é adjetivo. Um ...

Ver mais

LíderCast 142 – Marcelo Pimenta
LíderCast 142 – Marcelo Pimenta
O Menta é um facilitador da inovação, um inquieto ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Uma certa ideia de Brasil
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Uma certa ideia de Brasil Excelente retrospectiva de 2003 a 2018 “Precisamos ter uma ideia de como nos vemos como país, de nosso passado, nosso presente e nosso futuro.” Pedro Malan Este não é, ...

Ver mais

CAPÍTULO 2 – LINGUAGEM E SEUS SÍMBOLOS (parte 4)
Alexandre Gomes
O caminho até agora está ficando longo, não é? Por mais que eu use exemplos próximos da realidade; ainda assim, eu e você estamos buscando entender conceitos abstratos. Afinal, estamos falando ...

Ver mais

Só envelhece quem perde a curiosidade
Henrique Szklo
O mundo está muito óbvio. As coisas têm sido analisadas pelos pontos de vista mais superficiais e, em geral, equivocados. Julga-se por aparência, por condição financeira, por orientação sexual, ...

Ver mais

Defendam Douglas também
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Não conhece Douglas Leandro Clizesqui? Sem problemas. Ninguém conhece. Ele é pai de Douglas Murilo, uma das oito vítimas fatais no massacre da escola estadual em Suzano; o caso todos conhecem. ...

Ver mais

Cafezinho 161 – A prisão do ex-presidente
Cafezinho 161 – A prisão do ex-presidente
Embora pareça que tudo está dentro da esfera criminal, ...

Ver mais

Cafezinho 160 – Os cinco estágios
Cafezinho 160 – Os cinco estágios
Ajudando a compreender o cenário político brasileiro.

Ver mais

Cafezinho 159 – O bobo da corte
Cafezinho 159 – O bobo da corte
O palhaço, o bobo, o gozador, é o único a perceber a ...

Ver mais

Cafezinho 158 – O tempo que lhe resta
Cafezinho 158 – O tempo que lhe resta
Dê o primeiro passo para fazer com que o tempo de vida ...

Ver mais

O Cara Do Espelho

O Cara Do Espelho

Luciano Pires -


O CARA DO ESPELHO





Sabe como eu voto? No dia da eleição acordo cedo, vou pro banheiro e me olho no espelho. Aí converso com o cara que está me encarando.


– Meu, que diferença faz um insignificante voto entre milhões?


– Seu pequeno e insignificante voto vai mexer no governo.


– Que governo?


– O governo da democracia recente; das dificuldades econômicas; do Congresso paralisado; da corrupção, escândalos; povo imerso na apatia política… Seu voto vai mexer na economia dos déficits públicos crescentes; inflação à espreita; pressões especulativas sobre a moeda; crises cambiais; juros internos excessivos; indicadores econômicos e sociais desastrosos; desemprego; dívida interna avassaladora; indisciplina e evasão fiscal… Seu votinho mexerá na ordem jurídica com códigos obsoletos; sistema judiciário em descalabro administrativo; justiça inacessível para a maioria da população; desafios abertos à ordem institucional; reformas emperradas pelo corporativismo; envolvimento com o crime organizado… Seu insignificante voto vai mexer na saúde das instituições públicas em colapso; filas; superlotação hospitalar; medicamentos caríssimos, pirataria; doenças e endemias fora de controle; mortalidade infantil ainda elevada… Seu pobre votinho vai mexer na segurança ineficaz, na corrupção e no descrédito da polícia; assaltos, seqüestros, roubos a mão armada, fraudes e crimes de colarinho branco; crime organizado; uso indiscriminado e ilegal de armas; taxas de homicídio das mais elevadas do planeta; corporativismo e competição nas instituições de segurança pública… Seu microvoto vai mexer na educação dos milhões de crianças fora da escola; altos índices de evasão escolar; escolas mal-equipadas, improvisadas; professores desatualizados, sem recursos, mal pagos, despreparados; universidades fracas; ensino pago visto como um grande negócio… Aquele seu votinho vai mexer no trânsito dos milhares de mortos e feridos em acidentes; frota em estado precário; assaltos, furtos de cargas, seqüestros de caminhões e latrocínios; da inexistência de um registro unificado de veículos; códigos de trânsito conflitantes, vulneráveis à impunidade e à corrupção; estradas em abandono… Seu invisível voto mexerá no trabalho, no mercado de mão de obra em declínio; automação, crises cambiais, concorrência predatória de empresas de fora da região, afetando a geração e a estabilidade do emprego; migrações internas malsucedidas, hordas de moradores de rua, favelas, etc… Seu votico mexerá nos salários e na seguridade, no salário mínimo irrisório; na mão de obra sem registro; legislação e encargos trabalhistas que estimulam o subemprego; sistemas de seguridade social decrépitos e com déficits brutais; aposentados à míngua; reformas previdenciárias emperradas…


– Chega, pô! Talvez meu voto não seja tão insignificante assim!


– Pois é… Os problemas são tantos, tão grandes, tão complexos, que você não tem o direito de ficar de fora da busca de soluções. Não tem o direito de achar que, apenas pagando seus impostos, já faz o suficiente. O Brasil dos seus sonhos ainda tem de ser construído. E ninguém vai fazê-lo por você. Tem que participar! E seu voto é o primeiro passo…


O cara do espelho me manda então para o local da votação, encarando aquele dia como a grande festa da democracia. Ele me alerta e ajuda a escapar da confusão ideológica que teima em desqualificar o exercício do voto pois “tem de acabar com tudo o que está aí”. Ele me ensinou a ler os jornais, a assistir à televisão, ouvir o rádio e perceber a manipulação de interesses por trás da enxurrada de declarações, escândalos e análises “isentas”. Com ele aprendi que é impossível viver sem política. Que política é uma arte e que, se no Brasil virou o circo que está aí, a culpa é minha também, afinal o agente das mudanças sou eu!


O cara do espelho um dia me disse que, se quero um Brasil ético, voto no ético. Se quero um Brasil honesto, voto no que não rouba. Se quero um Brasil culto, voto na não ignorância. Se quero um Brasil unido, voto em quem não prega o ódio. Se quero um Brasil digno, voto em quem me respeita… E naquele dia discuti com ele.


– Ah, mas não existe político ético, honesto, culto…


– Ah, não, é? Só tem bandido? E quem colocou eles lá?


– Não fui eu!


– Foi sim… No tempo em que você tratava seu voto como se fosse merda.


– …



Viu como é simples?


É assim que eu voto.