Artigos Café Brasil
O impacto das mídias sociais nas eleições
O impacto das mídias sociais nas eleições
Baixe a pesquisa da IdeiaBigdata que mostra o impacto ...

Ver mais

Síntese de indicadores sociais 2016 do IBGE
Síntese de indicadores sociais 2016 do IBGE
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - ...

Ver mais

Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Uma reunião para ser objeto de estudo em qualquer aula ...

Ver mais

#TransgressaoEhIsso
#TransgressaoEhIsso
Transgredir é muito mais que pintar o rosto, urinar na ...

Ver mais

Café Brasil 613 – Biologia política
Café Brasil 613 – Biologia política
E aí? Você é de direita ou de esquerda? Se incomoda com ...

Ver mais

612 – O Efeito Genovese
612 – O Efeito Genovese
Em 1964, Kitty Genovese foi assassinada em Nova York. ...

Ver mais

611 – Momentos felizes
611 – Momentos felizes
Felicidade não existe. O que existe na vida são ...

Ver mais

610 – Abre-te Sésamo
610 – Abre-te Sésamo
Abre-te Sésamo é a frase mágica do conto de Ali-Babá e ...

Ver mais

LíderCast 109 – Romeo Busarello
LíderCast 109 – Romeo Busarello
LíderCast 109 - Hoje conversamos com Romeo Busarello, É ...

Ver mais

Lídercast 108 – Leandro Nunes
Lídercast 108 – Leandro Nunes
LíderCast 108 - Hoje conversamos com Leandro Nunes, um ...

Ver mais

Lídercast 107 – Lucia Bellocchio
Lídercast 107 – Lucia Bellocchio
Hoje conversamos com Lucia Bellocchio, uma jovem ...

Ver mais

LíderCast 106 – Labi Mendonça
LíderCast 106 – Labi Mendonça
LíderCast 106 - 106 - Hoje conversamos com Labi ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Interpretações do Brasil X – As escolhas públicas e as instituições como pano de fundo
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Interpretações do Brasil X As escolhas públicas e as instituições como pano de fundo “Bons jogos dependem mais de boas regras do que de bons jogadores.” James Buchanan  Considerações iniciais A ...

Ver mais

O que aprender quando o futuro já era
Mauro Segura
Transformação
A minha experiência no ano passado mostrou que a história de viver cada dia como se fosse o último é uma baboseira. Aprendi que eu não preciso ter planos mirabolantes para ter uma vida digna, ...

Ver mais

MInha culpa é sua, camarada!
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
A tragédia do edifício que pegou fogo e desabou no Largo do Paissandu, em São Paulo, desvendou mais um bem bolado golpe; e golpe, novamente, travestido de “movimento social”: A máfia das invasões ...

Ver mais

O domínio esquerdista na dramaturgia brasileira
Bruno Garschagen
Ciência Política
Hoje, não há qualquer ameaça ao domínio da esquerda nas novelas, filmes, séries, teatro, programas de TV, jornalismo. Por isso a reação agressiva quando alguma obra fura a ditadura cultural.

Ver mais

Cafezinho 72 – Fake News 1
Cafezinho 72 – Fake News 1
Quem julga o juiz?

Ver mais

Cafezinho 71 – Reenquadre o hater
Cafezinho 71 – Reenquadre o hater
Reenquadre o otário e ele vira ouro. Reenquadre a ...

Ver mais

Cafezinho 70 – O Efeito Genovese
Cafezinho 70 – O Efeito Genovese
O comportamento de quem vê algo errado e nada faz a ...

Ver mais

Cafezinho 69 – Quatro Formas de Gastar Dinheiro
Cafezinho 69 – Quatro Formas de Gastar Dinheiro
Gastar nosso dinheiro conosco; nosso dinheiro com ...

Ver mais

Não passarão.

Não passarão.

Luciano Pires -

“Acabo de completar 40 (quarenta) horas sem luz. Em Moema, bairro nobre da maior cidade da América do Sul.”

O que o autor da frase quis dizer?

 

a) que ele é rico pois mora num bairro nobre

b) que bairros nobres têm prioridade sobre os bairros não nobres no atendimento dos serviços públicos

c) que se um bairro nobre está assim, imagine os não nobres

d) que ele paga um baita imposto e não recebe serviços de qualidade

e) que ele está há 40 horas sem luz no bairro

f) que o autor é superior a quem não mora em bairro nobre

 

Escolha aí a alternativa. Eu espero.

 

Escolheu? Muito bem. Essa frase publiquei como um post em meu Facebook. No momento em que digitei “bairro nobre”, uma voz apareceu sussurrando: “vai dar merda”. E me peguei hesitando.

Qual a razão de dar merda? A palavra “nobre”, que assim como “rico”ou “elite” está no radar do politicamente correto. Dizer que alguém (e agora algo!) é nobre, rico ou elite é relegar todos os que não são a um patamar inferior, como uma casta de sem direitos que ali são jogados exatamente pelo nobres, ricos e elites para serem explorados, humilhados e descartados.

De onde vem isso?

Desconfio que da mesma França do Charlie Hebdo, onde uma revolução em 1789 consolidou a imagem do rico-elite-nobre como mau e o pobre-miserável-proletário como bom. Depois um alemão barbudo elevou esse conceito a ideologia e… bem, escrever “bairro nobre” em 2015 é pedir pra tomar porrada dos patrulheiros.

Aquele momento de hesitação me fez subir o sangue.

Em seguida li que a CNN e o New York Times anunciaram em editoriais que não permitiriam a reprodução da capa do Charlie Hebdo que traz uma imagem de Maomé, pois ela é ofensiva ao Islã. Mas charges ofensivas sobre católicos, budistas e qualquer outra vertente religiosa cujos seguidores não fuzilam e explodem pessoas, continuarão a ser publicadas.

Para aquela voz que me aconselhou a prudentemente não escrever “bairro nobre”, a definição da Wikipedia “No Brasil e em Portugal, chama-se de bairro nobre a área de uma determinada cidade caracterizada pela presença de uma maioria de moradias de alto custo”, não vale. Intimidada pela patrulha, a voz entende “bairro nobre” como uma arrogante forma de dizer “eu sou rico, você é pobre; eu posso mais, você pode menos; eu valho mais, você vale menos”.

Felizmente a razão voltou e escrevi o “bairro nobre”, sim senhor. Publiquei e os patrulheiros apareceram, evidentemente. O post está aqui: http://on.fb.me/158WfyT .

Guardadas as proporções, da mesma forma como os terroristas fizeram com a CNN e o NYT, os patrulheiros do politicamente correto querem me pautar.

Não passarão.

 

Ah, a resposta correta pode ser c), d) ou e). Se você escolheu outra, é bom se tratar. O preconceito está em você.