Artigos Café Brasil
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Uma reunião para ser objeto de estudo em qualquer aula ...

Ver mais

#TransgressaoEhIsso
#TransgressaoEhIsso
Transgredir é muito mais que pintar o rosto, urinar na ...

Ver mais

Vem aí o Cafezinho
Vem aí o Cafezinho
Nasce nesta segunda, 4/9 o CAFEZINHO, podcast ...

Ver mais

Educação adulta
Educação adulta
Preocupados demais com a educação de nossos filhos, ...

Ver mais

596 – A complicada arte de ver – revisitado
596 – A complicada arte de ver – revisitado
“A árvore que o sábio vê não é a mesma árvore que o ...

Ver mais

595 – A empatia positiva
595 – A empatia positiva
Se você construir uma linha emocional imaginária, numa ...

Ver mais

594 – Sultans of Swing
594 – Sultans of Swing
Láááááá em 1977 uma obscura banda inglesa começou a ...

Ver mais

593 – Chororô
593 – Chororô
Uma das reações mais lindas do ser humano tem sido ...

Ver mais

LíderCast 96 – Ricardo Geromel
LíderCast 96 – Ricardo Geromel
Ricardo Geromel, que sai do Brasil para jogar futebol, ...

Ver mais

LíderCast 95 – Pascoal da Conceição
LíderCast 95 – Pascoal da Conceição
Pascoal da Conceição, que fala sobre a vida de ator no ...

Ver mais

LíderCast 94 – Marcelo e Evelyn Barbisan
LíderCast 94 – Marcelo e Evelyn Barbisan
Marcelo e Evelyn Barbisan. O Marcelo é médico, a Evelyn ...

Ver mais

LíderCast 93 – Max Oliveira
LíderCast 93 – Max Oliveira
Max Oliveira, empreendedor que fundou a Max Milhas, uma ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

País de Santos
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Há dias um assunto artificialmente inflado ocupa sites e jornais: A posse interrompida da ex-quase-futura ministra do Trabalho, deputada federal Cristiane Brasil (PTB/RJ), filha do conhecido ...

Ver mais

Jonatan, o Tolo
Bruno Garschagen
Ciência Política
Jonatan é o tolo cuja credulidade fantasiosa corrompeu qualquer traço de inocência

Ver mais

Projeções econômicas do Brasil para 2018
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Projeções econômicas do Brasil para 2018[1] Com uma sólida formação humanista, um economista pode afirmar que quanto menor a intervenção do Estado na economia de mercado, mais rico será este país ...

Ver mais

Vale fazer um curso universitário se as profissões vão desaparecer?
Mauro Segura
Transformação
Numa perspectiva de que tudo muda o tempo todo, será que vale a pena sentar num banco de universidade para se formar numa profissão que vai desaparecer ou se transformar nos próximos anos?

Ver mais

Cafezinho 39 – Como fazer críticas nutritivas
Cafezinho 39 – Como fazer críticas nutritivas
Num cafezinho anterior falei sobre a importância de ...

Ver mais

Cafezinho 38 – A agarra
Cafezinho 38 – A agarra
Basta implantar uma dúvida, uma agarra... e pronto! A ...

Ver mais

Cafezinho 37 – Sobre críticas
Cafezinho 37 – Sobre críticas
Saber avaliar as críticas é fundamental, mas saber ...

Ver mais

Cafezinho 36 – Velhos problemas
Cafezinho 36 – Velhos problemas
O Brasil não tem problemas novos.

Ver mais

Limpando a lista

Limpando a lista

Luciano Pires -

Todo final de ano reviso minha agenda telefônica para eliminar os contatos que não têm mais relevância. Antes uma cadernetinha de endereços, hoje é em meu iPhone que vou revisando, em ordem alfabética, cada contato. É sempre uma surpresa. Quantos contatos nem me lembro quem são! Pessoas com as quais estive durante a realização de palestras, gente do operacional, o motorista de táxi que me pegaria no dia seguinte, o técnico que cuidaria do som, pessoas que cruzaram minha vida e que jamais reverei. Esses eu apago.

Também gente que contatei para buscar informações específicas e que dificilmente voltarei a ver. Também apago.

Aí tem um grupo que me deixa, como a gente dizia em Bauru, encafifado: o nome está lá, com sobrenome e tudo, mas não tenho a menor ideia de quem seja. Bem, se não sei quem é, é dispensável. Apago.

E então chega a categoria que sempre me abala, a dos que faleceram no ano que termina. Logo na letra “A” encontro meu tio Alcides, irmão mais velho de minha mãe, que faleceu dia 30 dezembro de 2013, depois da revisão da lista naquele ano. Fico na dúvida… Apago ou não apago? Afinal, para quê um número que tem praticidade inútil, a não ser provocar lembranças de um ente querido? Hummmm. Mas eu tinha tanto carinho pelo tio Alcides… Decido não apagar. O tio fica.

Passo pelo “B” sem problemas e no “C” encontro o Chiquinho, um daqueles amigos que são como irmãos e que se foi já há 3 ou 4 anos, deixando um vazio impossível de ser preenchido. Nunca tive coragem de apagar o contato e não será agora. O Chico fica.

Passo pelo “D”,“E”,“F”,“G”,“H”,“I”,“J” e “K”, aliviado… e no “L” encontro minha prima Lila, filha do meu tio Alcides, que faleceu poucas semanas depois do pai. E vem uma enxurrada de lembranças da infância. Mantínhamos pouco contato, mas sempre afetuoso. A Lila fica.

Sigo em frente, ressabiado. Passo pelo “M”,“N”,”O”,“P” e “Q” e fico feliz. Tá todo mundo vivo. Mas quando chego ao “R”, encontro Rubem Alves, o mestre que se foi em 2014. Mantive com ele poucos contatos pessoais, uma tarde agradável de bate papo em sua casa em Campinas, troca de emails de quando em quando, mas seus livros sempre foram um alimento para minha mente e alma. Era um grande companheiro e mentor cujo contato, com certeza, jamais apagarei. O Rubem fica.

Chego ao fim da lista sabendo que quatro dos contatos nunca atenderão a uma ligação nem responderão a uma mensagem. Até 2013 era só o Chiquinho. 2014… Que ano…

Recosto-me na cadeira para refletir. E me lembro do filósofo Sêneca que uma vez escreveu:

“Feliz o homem capaz de ter por alguém tanto respeito que a simples lembrança do modelo basta para lhe dar ordem e harmonia espiritual.”

Ordem e harmonia espiritual. Com um tantinho de saudades. É isso que a revisão de minha lista de contatos me dá.

Feliz 2015.