Artigos Café Brasil
Fact Check? Procure o viés.
Fact Check? Procure o viés.
Investigar o que é verdade e o que é mentira - com base ...

Ver mais

O impacto das mídias sociais nas eleições
O impacto das mídias sociais nas eleições
Baixe a pesquisa da IdeiaBigdata que mostra o impacto ...

Ver mais

Síntese de indicadores sociais 2016 do IBGE
Síntese de indicadores sociais 2016 do IBGE
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - ...

Ver mais

Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Uma reunião para ser objeto de estudo em qualquer aula ...

Ver mais

614 – Limão ou limonada
614 – Limão ou limonada
No começo dos anos 1970 apareceu um termo que anos mais ...

Ver mais

Café Brasil 613 – Biologia política
Café Brasil 613 – Biologia política
E aí? Você é de direita ou de esquerda? Se incomoda com ...

Ver mais

612 – O Efeito Genovese
612 – O Efeito Genovese
Em 1964, Kitty Genovese foi assassinada em Nova York. ...

Ver mais

611 – Momentos felizes
611 – Momentos felizes
Felicidade não existe. O que existe na vida são ...

Ver mais

LíderCast 109 – Romeo Busarello
LíderCast 109 – Romeo Busarello
LíderCast 109 - Hoje conversamos com Romeo Busarello, É ...

Ver mais

Lídercast 108 – Leandro Nunes
Lídercast 108 – Leandro Nunes
LíderCast 108 - Hoje conversamos com Leandro Nunes, um ...

Ver mais

Lídercast 107 – Lucia Bellocchio
Lídercast 107 – Lucia Bellocchio
Hoje conversamos com Lucia Bellocchio, uma jovem ...

Ver mais

LíderCast 106 – Labi Mendonça
LíderCast 106 – Labi Mendonça
LíderCast 106 - 106 - Hoje conversamos com Labi ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Interpretações do Brasil X – As escolhas públicas e as instituições como pano de fundo
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Interpretações do Brasil X As escolhas públicas e as instituições como pano de fundo “Bons jogos dependem mais de boas regras do que de bons jogadores.” James Buchanan  Considerações iniciais A ...

Ver mais

O que aprender quando o futuro já era
Mauro Segura
Transformação
A minha experiência no ano passado mostrou que a história de viver cada dia como se fosse o último é uma baboseira. Aprendi que eu não preciso ter planos mirabolantes para ter uma vida digna, ...

Ver mais

MInha culpa é sua, camarada!
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
A tragédia do edifício que pegou fogo e desabou no Largo do Paissandu, em São Paulo, desvendou mais um bem bolado golpe; e golpe, novamente, travestido de “movimento social”: A máfia das invasões ...

Ver mais

O domínio esquerdista na dramaturgia brasileira
Bruno Garschagen
Ciência Política
Hoje, não há qualquer ameaça ao domínio da esquerda nas novelas, filmes, séries, teatro, programas de TV, jornalismo. Por isso a reação agressiva quando alguma obra fura a ditadura cultural.

Ver mais

Cafezinho 73 – Estupidez Coletiva
Cafezinho 73 – Estupidez Coletiva
Não interessa determinar o que é verdade e o que é ...

Ver mais

Cafezinho 72 – Fake News 1
Cafezinho 72 – Fake News 1
Quem julga o juiz?

Ver mais

Cafezinho 71 – Reenquadre o hater
Cafezinho 71 – Reenquadre o hater
Reenquadre o otário e ele vira ouro. Reenquadre a ...

Ver mais

Cafezinho 70 – O Efeito Genovese
Cafezinho 70 – O Efeito Genovese
O comportamento de quem vê algo errado e nada faz a ...

Ver mais

Lição De Vida

Lição De Vida

Luciano Pires -



LIÇÃO DE VIDA 



Vivi dias atrás uma das experiências marcantes em minha vida, ao promover a edição de meu livro BRASILEIROS POCOTÓ, em Braille. São raras as obras de autores contemporâneos em Braille. Dá um trabalhão, custa caro e o retorno é baixo em termos de marketing. Mas eu achei que deveria fazê-lo. E fiz. Através da Escola Estadual Cônego Paulo de Nadal, de Porto Alegre, escola pública e bastante humilde, tomei contato com um grupo de abnegados que desenvolve um trabalho solitário de assistência educacional aos deficientes visuais. Visitei a escola, vi os esforços daquele grupo de pessoas dispostas a transformar as vidas dos que não contam com a visão. Foi emocionante. São pessoas que têm uma outra visão de mundo, que lutam por pequeninas vitórias que, para nós, significam quase nada.




Mandei o texto, fiz a doação do papel especial e logo tive o livro em mãos.




Então veio o evento de lançamento do livro numa feira do livro realizada na escola. Pelo celular de um amigo ouvi emocionado o grupo musical da escola entoando a Melô do Pocotó, com todas as crianças cantando em coro: “não, não quero ser um Pocotó”.  Mas o melhor foi o e-mail que recebi do professor Leopoldo, deficiente visual, que fez a revisão do livro em Braille. Olha só…




“Caro Luciano! Depois de ter o privilégio de ser o 1º Deficiente Visual a ler, em Braille, Brasileiros Pocotó, não poderia ficar omisso. Quando meus dedos deslizavam neste texto sentia que dentro de mim brotava um sentimento de satisfação, pois o texto refletia o que penso e o que por vezes já manifestei em rodas de amigos e que não tive coragem de expor em grande grupo. Quando fazia a revisão do texto em Braille, muitas vezes dentro do ônibus nos deslocamentos de casa até a Escola, freqüentemente despertava a curiosidade de outras pessoas, as quais perguntavam sobre o que eu estava lendo e eu respondia lendo, empolgado, partes do texto e comentando sobre esta obra e seu autor e ainda indicava o site para que as pessoas acessassem aos teus artigos. Um dia, fiquei tão empolgado com a leitura, que passei do ponto de descer e depois de várias tentativas em me chamar a atenção, o cobrador levantou e tocou em meu braço dizendo ´Professor, professor: não quero interromper sua leitura, mas o senhor já passou do ponto que deveria descer´. Poderia ficar horas e horas escrevendo sobre as impressões que tive com a Leitura do “Pocotó”, mas vou me limitar aqui em falar sobre a chance ímpar, com nosso grupo vocal, de fazer o solo do Melô do Pocotó (sei que tu acompanhaste pelo celular) e que fiquei emocionado porque todas as pessoas que se encontravam em nossa Feira do Livro  pediram bis e responderam em uníssono ´EU NÃO QUERO SER UM POCOTÓ´.
Um grande abraço. Leopoldo”



Pois é. E a gente acha que tem problemas…
Se o mundo acabasse agora, eu iria satisfeito.