Artigos Café Brasil
Palestra O Meu Everest
Palestra O Meu Everest
Meu amigo Irineu Toledo criou um projeto chamado ...

Ver mais

Brazilian Rhapsody
Brazilian Rhapsody
O pessoal da Chinchila fez uma paródia de Bohemian ...

Ver mais

O Guia do Anunciante em Podcasts
O Guia do Anunciante em Podcasts
O Guia do Anunciante em Podcasts traz informações ...

Ver mais

Bandidos Na TV
Bandidos Na TV
Assisti Bandidos Na Tv, nova série na NetFlix, que ...

Ver mais

691 – Os agilistas
691 – Os agilistas
Conversei com o Marcelo Szuster no LíderCast 175, um ...

Ver mais

690 – Vale quanto?
690 – Vale quanto?
Cara, você aceita pagar pelo ingresso de um show a ...

Ver mais

689 – A Missão
689 – A Missão
De quando em quando publicamos no Café Brasil a íntegra ...

Ver mais

688 – Doar órgãos é doar vida
688 – Doar órgãos é doar vida
A doação de órgãos é um ato de generosidade, é o ...

Ver mais

LíderCast 178 – Tristan Aronovich
LíderCast 178 – Tristan Aronovich
Ator, músico, escritor, diretor e produtor de cinema, ...

Ver mais

LíderCast 177 – Rodrigo Ricco
LíderCast 177 – Rodrigo Ricco
CEO da Octadesk, empresa focada na gestão de ...

Ver mais

LíderCast 176 – Willians Fiori
LíderCast 176 – Willians Fiori
Professor, podcaster e profissional de marketing e ...

Ver mais

LíderCast 175 – Marcelo Szuster
LíderCast 175 – Marcelo Szuster
O cara do “Business Agility", que trata da capacidade ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

A chave de fenda
Chiquinho Rodrigues
Toninho Macedo era um daqueles músicos de fim de semana. Amava música e tocava seu cavaquinho “de brincadeira” (como ele dizia) aos sábados e domingos em uma banda de pagode ali do bairro onde ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 3 – Morfologia Sincategoremática (parte 6)
Alexandre Gomes
A MORFOLOGIA SINCATEGOREMÁTICA se refere a PALAVRAS que só tem significado quando associadas a outras PALAVRAS.   Bom, se tais palavras se referente a outras palavras, então as funções delas ...

Ver mais

Vilmoteca
Chiquinho Rodrigues
Ser músico e ter viajado por esse imenso Brasil são dádivas que agradeço todo dia ao Papai do Céu! Ter colecionado experiências e conhecido os mais variados tipos de malucos acabaram fazendo de ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 3 – Palavras Atributivas: verbos, advérbios e adjetivos (parte 5)
Alexandre Gomes
Continuando a tratar de VERBOS, irei expor agora sobre as classes de verbos:   TRANSITIVOS: aqueles que expressam uma ação que começa no sujeito (agente) e “vai até” (trans + ire) o objeto ...

Ver mais

Cafezinho 228 – O medo permanente
Cafezinho 228 – O medo permanente
Enquanto destruíam nosso sistema de justiça criminal ...

Ver mais

Cafezinho 227 – Paralisia por análise
Cafezinho 227 – Paralisia por análise
A falta de experiência e repertório dessa moçada ...

Ver mais

Cafezinho 226 – O MCSC
Cafezinho 226 – O MCSC
Um movimento que independe de partidos, de políticos, ...

Ver mais

Cafezinho 225 – O Meu Everest
Cafezinho 225 – O Meu Everest
Nos livros, isso tem o nome de planejamento estratégico.

Ver mais

Jane de Jacundá

Jane de Jacundá

Luciano Pires -

Marabá, Pará. Na plateia superlotada, cerca de 200 pequenos e micro empresários e empresárias. No palco, o pessoal do Sebrae – PA, apresentando os serviços que oferece como apoio a quem quer empreender na região. Caberia a mim encerrar o evento com minha palestra A Fórmula da Inovação. Logo na abertura, uma surpresa. Convidaram para um depoimento uma micro empreendedora de Jacundá, município da região, Jane Moreira dos Santos. Mulher humilde, na casa dos 50 anos de idade, evidentemente intimidada diante de tanta gente. Não perguntei, mas é claro que ela é uma pessoa com poucos estudos básicos, que chegou à região sem muitos recursos além da vontade de progredir na vida. Jane conquistou a plateia em segundos, bastou ser ela mesma. Com ajuda do pessoal do Sebrae, foi contando sua história ilustrada por fotos.

Anos atrás ela e Domingos, seu marido, chegaram à região com dinheiro apenas para comprar “uma terrinha e umas vaquinhas”. Pouquinhas. Na ocasião não tinham recursos “nem para comprar pão”. Criavam as vacas soltas no pasto, sem qualquer técnica, ordenhando manualmente, transportando o leite da forma que era possível e sobrevivendo a duras penas. Com o tempo perceberam que, sem conhecimento, não conseguiriam progredir. Contataram o Sebrae e foram para a sala de aula, recebendo orientação necessária para se profissionalizar. Aprenderam a confinar as vacas e a alimentá-las, aprenderam como administrar o negócio, iniciaram um processo de inseminação artificial, foram orientados sobre como conseguir crédito para financiamentos, expandiram os cercados, construíram um galpão para ordenha… E as fotos iam se sucedendo, mostrando claramente a evolução da propriedade. E em 2013, Jane ganha o prêmio Mulher Empreendedora do estado, causando gargalhadas na plateia ao mostrar suas fotos de vestido longo na cerimônia de premiação.

– Nem no meu casamento tirei tanta fotografia …

No final, após as fotos dos modernos equipamentos para ordenha, armazenagem e resfriamento do leite, surge um trator lindo. E ela conta que o comprou financiado. E então mostra outro trator, maior e mais bonito ainda.

– Esse eu acabo de comprar. À vista.

E a plateia explode em aplausos.

Uma pessoa me diz que ficou emocionada ao saber que Jane e o marido ainda vivem numa casinha humilde. Perguntada por que não arrumava a casa, ela disse:

– Estou esperando o engenheiro. Quem vai construir a casa é ele.

Jane tem um casal de filhos, ambos na faculdade de engenharia, e o menino se forma este ano. Seu filho construirá a nova casa da família.

Não há discurso ideológico que resista à história de Jane, que envolve visão capitalista, meritocracia, sistema financeiro e tudo aquilo que tem sido sistematicamente demonizado pelos que acham que todo mundo é igual, que o estado é rei, que empresários são exploradores malvados que querem oprimir para enriquecer. Jane, em sua simplicidade e trabalho duro, aproveita as oportunidades, está progredindo, criando empregos, gerando riqueza na região onde vive. E é recompensada por isso.

E, acredite, existem milhares de Janes pelo Brasil.

A Jane de Jacundá, além da evidente força de vontade, humildade de reconhecer suas deficiências e gana para ir atrás de ajuda, é resultado daquilo que deveria ser a única função do estado: dar instrumentos – e liberdade – a quem quer fazer acontecer.

Ao final de minha palestra, recomendei à plateia:

– Amanhã, ao bater aquela depressão com a visão do inferno que é o Brasil dos telejornais diários, lembrem-se da Jane de Jacundá. Ela não aparecerá na televisão.

E a plateia explodiu em aplausos.

Ainda há esperança.