Artigos Café Brasil
Educação adulta
Educação adulta
Preocupados demais com a educação de nossos filhos, ...

Ver mais

É tudo soda
É tudo soda
Isca intelectual de Luciano Pires lembrando que ...

Ver mais

A selhófrica da pleita
A selhófrica da pleita
Isca intelectual de Luciano Pires tratando do nonsense ...

Ver mais

Freestyle
Freestyle
Isca Intelectual de Luciano Pires dizendo que quando ...

Ver mais

Café Brasil Curto 11 – Os mais vivos
Café Brasil Curto 11 – Os mais vivos
Os vivos serão sempre, e cada vez mais, governados ...

Ver mais

570 – LíderCast 6
570 – LíderCast 6
Hoje apresentamos nosso elenco de convidados da ...

Ver mais

Café Brasil Curto 10 – Os porquês
Café Brasil Curto 10 – Os porquês
Nestes tempos de novilíngua, de “mentiras simbólicas” e ...

Ver mais

Café Brasil Curto 09 – Economia do Compartilhamento
Café Brasil Curto 09 – Economia do Compartilhamento
Na economia do compartilhamento, não vence quem tem a ...

Ver mais

LíderCast 073 Lucas Mendes
LíderCast 073 Lucas Mendes
LíderCast 073 Lucas Mendes está à frente da implantação ...

Ver mais

LíderCast 072 Oscar Maroni
LíderCast 072 Oscar Maroni
Oscar Maroni se identifica como “dono de uma empresa ...

Ver mais

LíderCast 071 Bene Barbosa
LíderCast 071 Bene Barbosa
LíderCast 071 Bene Barbosa é um dos mais ferrenhos ...

Ver mais

LíderCast 070 – Alexandre Barroso
LíderCast 070 – Alexandre Barroso
Hoje conversamos com Alexandre Barroso, num programa ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Nas redes sociais, você é o que publica
Mauro Segura
Transformação
A facilidade e a displicência com que publicamos algo numa rede social são incríveis. As vezes publicamos coisas que não entendemos bem e nem temos consciência do impacto que causamos.

Ver mais

Abaixo a polícia, viva o bandido!
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Não, pára. Tudo bem que nós, viventes dessa nau dos insensatos chamada Brasil, estamos com o couro grosso de tanta asneira, e achávamos que discursos de Dilma seriam o ápice da fronteira entre a ...

Ver mais

O Festival de Besteira que Assola a Esquerda Brasileira
Bruno Garschagen
Ciência Política
Diante da condenação por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, intelectuais, professores, artistas, estudantes e os demais suspeitos de sempre negam que Lula tenha cometido os crimes pelos ...

Ver mais

Lições de astronomia
Tom Coelho
Sete Vidas
“A hora mais escura da noite é justamente aquela que nos permite ver melhor as estrelas.” (Charles Beard)   Uma moto, dois jovens e um carro em alta velocidade. Um acidente. E Bruno, 19 ...

Ver mais

Invasão Pocotó

Invasão Pocotó

Luciano Pires -


INVASÃO POCOTÓ



Cena um: convenção de vendas de uma das principais redes de fast food do nordeste. Faço, com sucesso, minha palestra “Brasileiros Pocotó” para um público composto dos gerentes das lojas de todo o Brasil. Gente com formação universitária, viagens para o exterior e um bom padrão de vida. Após o evento, uma festa, com uma mini-balada. Lá pelas tantas, o DJ coloca funk. Com Egüinha Pocotó e tudo o mais. E a pista de dança explode de gente pulando, desbundando e me gozando…


Cena dois: festa de 15 anos de minha filha, na semana passada. Combinei com ela que Pocotó era proibido e assim foi. Mas lá pelas tantas, o DJ manda funk. Tati Quebra Barraco, inclusive. E a pista explode, repleta de quase uma centena de garotos, garotas, jovens e tiozinhos. Todos pulando, desbundando e me gozando. A festa aconteceu em Alphaville, reduto da classe A paulistana. E toda a garotada cantava o refrão das letras, os palavrões e as baixarias, com gosto e vontade, dançando como se faz nos bailes funk cariocas.


Enquanto isso eu, sentado numa cadeira, observava e era gozado. Afinal, o grande despocotizador assistia sua filha e amigos entregues ao funk do mais baixo nível. Quando a coisa ficou preta, com aquelas letras pornográficas do MC Serginho, fui até o DJ e mandei parar. Ele trocou para um forró ou axé, o que não melhorou muito a situação. Mas aos poucos a pista foi esvaziando, esvaziando e ficou lá, meia boca. A turma queria funk.


Definitivamente, não dá para ganhar essa briga, com Gloria Perez endeusando o funk em horário nobre, colocando as filhinhas de papai de carro importado conversível no meio dos subúrbios cariocas. E com o Fantástico mostrando as baixarias musicais brasileiras como exemplo de criatividade popular, um mané como eu não tem a menor chance…


Minha luta é inglória.


Mas não vou parar. Engoli a seco a baixaria, suportei o sarro que todo mundo tirou e preparei-me para retornar à lida. Vou continuar. Usando as armas deles. Esta semana lanço um novo vídeo com a Egüinha Pocotó, usando a música Funk dos Burrão, uma sátira que anda circulando pela Internet. E usarei também a Oração ao Pocotó que lancei no ano passado. Quem acessou meu site www.lucianopires.com.br e já se divertiu com a Melô do Pocotó poderá curtir um novo ritmo. E poderá baixar, é de graça, e enviar para todo mundo. Não tenho espaço na TV, não tenho novela na Globo, não apareço dez vezes por dia nas rádios nem nas revistas de fofoca. Mas pinto e bordo pela Internet que é onde dá pra fazer acontecer.


Mas preciso de ajuda. Despocotizar o Brasil é impossível, mas cada dia tem mais gente agindo. Pois bem, o texto de hoje é um convite. Visite você também o www.lucianopires.com.br . Ajude-me a encher o saco dos pocotós.