Artigos Café Brasil
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Uma reunião para ser objeto de estudo em qualquer aula ...

Ver mais

#TransgressaoEhIsso
#TransgressaoEhIsso
Transgredir é muito mais que pintar o rosto, urinar na ...

Ver mais

Vem aí o Cafezinho
Vem aí o Cafezinho
Nasce nesta segunda, 4/9 o CAFEZINHO, podcast ...

Ver mais

Educação adulta
Educação adulta
Preocupados demais com a educação de nossos filhos, ...

Ver mais

591 – Alfabetização para a mídia
591 – Alfabetização para a mídia
Hoje em dia as informações chegam até você ...

Ver mais

590 – O que aprendi com o câncer
590 – O que aprendi com o câncer
O programa de hoje é uma homenagem a uns amigos ...

Ver mais

589 – A cultura da reclamação
589 – A cultura da reclamação
Crianças mimadas, multiculturalismo, politicamente ...

Ver mais

588 – Escola Sem Partido
588 – Escola Sem Partido
Poucos temas têm despertado tantas paixões como a ...

Ver mais

LíderCast 91 – Saulo Arruda
LíderCast 91 – Saulo Arruda
Saulo Arruda, que teve uma longa carreira como ...

Ver mais

LíderCast 90 – Marcelo Ortega
LíderCast 90 – Marcelo Ortega
Marcelo Ortega, palestrante na área de vendas, outro ...

Ver mais

LíderCast 89 – Bruno Teles
LíderCast 89 – Bruno Teles
Bruno Teles, um educador que sai de Sergipe para se ...

Ver mais

LíderCast 88 – Alfredo Rocha
LíderCast 88 – Alfredo Rocha
Alfredo Rocha, um dos pioneiros no segmento de ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Vale fazer um curso universitário se as profissões vão desaparecer?
Mauro Segura
Transformação
Numa perspectiva de que tudo muda o tempo todo, será que vale a pena sentar num banco de universidade para se formar numa profissão que vai desaparecer ou se transformar nos próximos anos?

Ver mais

Tolerância? Jura?
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Engraçada essa tal “tolerância” que pregam por aí, por dois simples motivos: 1) é de mão única e 2) pretende tolher até o pensamento do indivíduo. Exagero? Não mesmo. Antes que algum ...

Ver mais

Ensaio sobre a amizade
Tom Coelho
Sete Vidas
“A gente só conhece bem as coisas que cativou. Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo prontinho nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm ...

Ver mais

Um reino que sente orgulho de seus líderes
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Um reino que sente orgulho de seus líderes  Victoria e Abdul   Uma vez mais, num curto espaço de tempo, o cinema nos brinda com um filme baseado na história de uma destacada liderança britânica. ...

Ver mais

Cafezinho 28 – No grito
Cafezinho 28 – No grito
Não dá pra construir um país no grito.

Ver mais

Cafezinho 27 – Planos ou esperanças
Cafezinho 27 – Planos ou esperanças
Tem gente que, em vez de planos, só tem esperança.

Ver mais

Cafezinho 26 – Brasil Futebol Clube
Cafezinho 26 – Brasil Futebol Clube
Não dá para ganhar um jogo sem acreditar no time.

Ver mais

Cafezinho 25 – Podres de mimados 2
Cafezinho 25 – Podres de mimados 2
O culto do sentimento destrói a capacidade de pensar e ...

Ver mais

Ideologicamente Estressados

Ideologicamente Estressados

Luciano Pires -

IDEOLOGICAMENTE ESTRESSADOS

Recentemente cunhei a expressão “ideologicamente estressados” para adjetivar algumas pessoas que me atacaram quando manifestei a necessidade de se falar o idioma com correção ou de se criar um sistema de qualificação a quem concorrer a cargos públicos. Na visão daquelas pessoas, sou preconceituoso e elitista. Alguns leitores pediram que eu explicasse melhor o conceito do “estresse ideológico”.


Um dos pioneiros no estudo do estresse foi um canadense, Hans Selye, que em 1936 submeteu cobaias a estímulos estressantes e observou um padrão específico na resposta comportamental e física dos animais. Selye descreveu os sintomas como Síndrome Geral de Adaptação. E a decompôs em três fases sucessivas: alarme, resistência e esgotamento. Após a fase de esgotamento surgiam doenças sérias como artrites, úlcera, hipertensão e problemas cardíacos. São dois os tipos básicos de estresse: o crônico e o agudo. O estresse crônico afeta a maioria das pessoas, sendo “suavemente” experimentado no dia a dia. O estresse agudo é mais intenso e curto. É causado por situações traumáticas, mas passageiras, como a morte de um parente, uma separação, uma demissão. Portanto, basta estar vivo para estar sujeito ao estresse.


Já “ideologia” pode ser entendida como um conjunto de crenças e objetivos de um grupo social ou político, que explica e justifica as decisões e o comportamento desse grupo. Karl Marx definiu ideologia como o conjunto de idéias que a classe dominante de uma sociedade impõe sobre todos os membros dessa sociedade.


E vejamos o que anda acontecendo neste país tropical. Somos um país jovem. Que só começou a existir de fato no século 19, com a chegada da família real portuguesa. Temos, portanto, menos de 200 anos. E só começamos a experimentar o gostinho da vida democrática umas duas décadas atrás. Somos jovens aprendizes. E nesse processo tivemos ondas de autoritarismo, populismo, revanchismo e outros ismos. Na última eleição presidencial vivemos uma dessas ondas. O petismo tomou o poder, amparado num discurso que prometia a redenção. Foi a primeira vez que vivemos uma transição dessa magnitude e milhões depositaram suas esperanças na promessa do céu.


Pois na metade do mandato, o trauma. As referências que elegeram o grupo redentor caem por terra. Os valores cultivados por quase três décadas desaparecem. O discurso da esperança dissipa-se dentro de uma cueca, em meio a apertos de mão e abraços comerciais… Os escolhidos mostram-se exatamente iguais aos que sempre combateram. Um choque.


O resultado? Trauma ideológico… Estresse ideológico… Agudo!


Portanto, calma com os ideologicamente estressados. Eles acabam de sair da fase de alarme descrita por Hans Selye, para entrar na de resistência.


Em breve cairão no esgotamento.


Não precisam de críticas. Precisam de ajuda. De um “spa” ideológico.


Reconhecer os sintomas seria um ótimo começo.