Artigos Café Brasil
Palestra O Meu Everest
Palestra O Meu Everest
Meu amigo Irineu Toledo criou um projeto chamado ...

Ver mais

Brazilian Rhapsody
Brazilian Rhapsody
O pessoal da Chinchila fez uma paródia de Bohemian ...

Ver mais

O Guia do Anunciante em Podcasts
O Guia do Anunciante em Podcasts
O Guia do Anunciante em Podcasts traz informações ...

Ver mais

Bandidos Na TV
Bandidos Na TV
Assisti Bandidos Na Tv, nova série na NetFlix, que ...

Ver mais

691 – Os agilistas
691 – Os agilistas
Conversei com o Marcelo Szuster no LíderCast 175, um ...

Ver mais

690 – Vale quanto?
690 – Vale quanto?
Cara, você aceita pagar pelo ingresso de um show a ...

Ver mais

689 – A Missão
689 – A Missão
De quando em quando publicamos no Café Brasil a íntegra ...

Ver mais

688 – Doar órgãos é doar vida
688 – Doar órgãos é doar vida
A doação de órgãos é um ato de generosidade, é o ...

Ver mais

LíderCast 178 – Tristan Aronovich
LíderCast 178 – Tristan Aronovich
Ator, músico, escritor, diretor e produtor de cinema, ...

Ver mais

LíderCast 177 – Rodrigo Ricco
LíderCast 177 – Rodrigo Ricco
CEO da Octadesk, empresa focada na gestão de ...

Ver mais

LíderCast 176 – Willians Fiori
LíderCast 176 – Willians Fiori
Professor, podcaster e profissional de marketing e ...

Ver mais

LíderCast 175 – Marcelo Szuster
LíderCast 175 – Marcelo Szuster
O cara do “Business Agility", que trata da capacidade ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

A chave de fenda
Chiquinho Rodrigues
Toninho Macedo era um daqueles músicos de fim de semana. Amava música e tocava seu cavaquinho “de brincadeira” (como ele dizia) aos sábados e domingos em uma banda de pagode ali do bairro onde ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 3 – Morfologia Sincategoremática (parte 6)
Alexandre Gomes
A MORFOLOGIA SINCATEGOREMÁTICA se refere a PALAVRAS que só tem significado quando associadas a outras PALAVRAS.   Bom, se tais palavras se referente a outras palavras, então as funções delas ...

Ver mais

Vilmoteca
Chiquinho Rodrigues
Ser músico e ter viajado por esse imenso Brasil são dádivas que agradeço todo dia ao Papai do Céu! Ter colecionado experiências e conhecido os mais variados tipos de malucos acabaram fazendo de ...

Ver mais

Trivium: Capítulo 3 – Palavras Atributivas: verbos, advérbios e adjetivos (parte 5)
Alexandre Gomes
Continuando a tratar de VERBOS, irei expor agora sobre as classes de verbos:   TRANSITIVOS: aqueles que expressam uma ação que começa no sujeito (agente) e “vai até” (trans + ire) o objeto ...

Ver mais

Cafezinho 229 – Manicômio Legal
Cafezinho 229 – Manicômio Legal
O manicômio legal no qual estamos presos.

Ver mais

Cafezinho 228 – O medo permanente
Cafezinho 228 – O medo permanente
Enquanto destruíam nosso sistema de justiça criminal ...

Ver mais

Cafezinho 227 – Paralisia por análise
Cafezinho 227 – Paralisia por análise
A falta de experiência e repertório dessa moçada ...

Ver mais

Cafezinho 226 – O MCSC
Cafezinho 226 – O MCSC
Um movimento que independe de partidos, de políticos, ...

Ver mais

Fale da trave

Fale da trave

Luciano Pires -

Daniele Hipolyto se apresentou na Olimpíada do Rio, com um desempenho excelente na trave, onde obteve a maior nota da equipe brasileira. Na ginástica solo, ao aterrissar de uma sequência de piruetas, Daniele caiu sentada no chão. Ao se retirar, um jornalista vai entrevista-la e pergunta da queda. E ela, com um sorriso constrangido e sarcástico, se é que isso existe, responde:

– Poxa, e você fala da queda e não fala da trave? Vocês em vez de ressaltarem a coisa boa, falam logo da queda…

E o jornalista responde:

– A gente fala de coisa ruim primeiro para depois falar de coisa boa…

Esse diálogo pode ser visto aqui: http://glo.bo/2aVxUkn

No Brasil, a BRF, empresa criada em 2009 a partir da fusão da Sadia com a Perdigão, lançará em setembro uma linha de frango congelado com o nome do famoso chef inglês Jamie Oliver, que se tornou conhecido por seu ativismo pela alimentação saudável. Seu trabalho revolucionou a alimentação nas escolas da Inglaterra. Em visita ao Brasil o cozinheiro contou que 183 granjas de integrados da BRF foram adaptadas para atender práticas de bem-estar animal defendidas por ele. A empresa investiu R$ 50 milhões nas adaptações para tornar a criação dos frangos mais próxima do ambiente natural e reduziu a densidade de aves nas granjas, além de deixar de utilizar antibióticos na criação dos animais. Tradicionalmente usados na produção de frangos para acelerar o ganho de peso, os antibióticos provocam resistência bacteriana, uma das maiores preocupações de Oliver.

Além disso, a BRF lançou o programa Saber Alimenta, constituído de parcerias com escolas públicas e particulares, para implementação de um conteúdo pedagógico que inclui receitas práticas desenvolvidas pelo próprio Jamie Oliver e adaptadas por ele para o uso de ingredientes mais acessíveis no Brasil. São receitas fáceis de preparar, inclusive em sala de aula, algumas nem requerem fogão. O objetivo é que as crianças sejam protagonistas na mudança dos hábitos alimentares dentro de casa, influenciando no consumo de mais frutas, legumes e verduras e reservando mais tempo para o preparo e consumo dos alimentos.

Vi o vídeo que explica o programa, publicado nas redes sociais, é bem legal: http://bit.ly/2aOLK6u .

Sob o vídeo, no Facebook, muitos comentários elogiando, mas uma quantidade preocupante de gente criticando a iniciativa, dizendo que a Sadia produz alimentos que fazem mal a quem os consome, que essa ação nada mais é que “greenwashing” (quando a empresa cria programas de marketing para construir uma imagem de preocupação com sustentabilidade), que deveriam ter usado um chef brasileiro, que o vídeo só mostra imagens de escolas particulares, etc etc etc. Saí da leitura dos comentários um pouco mais angustiado. Que tempos difíceis vivemos. Parecem aqueles pais que, ao receber as notas do filho, criticam a nota cinco em vez de elogiar as notas oito. Você sabe o que acontece com crianças que recebem esse tipo de tratamento, não?

Veja só, a única questão relevante nessa história deveria ser: o mundo fica MELHOR ou PIOR com essa campanha? Se a BRF não fizer a campanha, quem perde?

Podemos ter duas situações:

  1. A BRF continua produzindo seus produtos;
  2. A BRF continua produzindo seus produtos e investe na campanha Saber Alimenta.

Dá pra entender que, por mais que existam problemas,  a segunda situação é melhor que a primeira? E se for incentivada, todos ganham?

Olha, se você é dos que ficam com mimimi contra a campanha, faço uma recomendação: use seu tempo e energia para acessar as mídias sociais da Sadia e escreva lá:

– Parabéns pelo projeto. Como faço para trazer para minha escola, minha cidade?

Ou melhor, faça mais! Acesse as mídias sociais de todas as outras empresas de alimentos que você conhece e escreva lá:

– Vocês deviam fazer como a Sadia, que está bancando a Saber Alimenta.

Em vez de falar da queda, fale da trave.

__________________________________________________

Não conheço ninguém na BRF e não ganhei um tostão para fazer este post.