Artigos Café Brasil
Brazilian Rhapsody
Brazilian Rhapsody
O pessoal da Chinchila fez uma paródia de Bohemian ...

Ver mais

O Guia do Anunciante em Podcasts
O Guia do Anunciante em Podcasts
O Guia do Anunciante em Podcasts traz informações ...

Ver mais

Bandidos Na TV
Bandidos Na TV
Assisti Bandidos Na Tv, nova série na NetFlix, que ...

Ver mais

1964 – O Brasil entre armas e livros
1964 – O Brasil entre armas e livros
Um documentário para ser visto como outro ângulo pelo ...

Ver mais

679 – Será que acordamos?
679 – Será que acordamos?
Adalberto Piotto apresenta o programa Cenário Econômico ...

Ver mais

678 – Dominando a Civilidade
678 – Dominando a Civilidade
Vivemos uma epidemia de incivilidade que ...

Ver mais

677 – Teorias da Conspiração
677 – Teorias da Conspiração
Vivemos numa sociedade assolada por grandes ...

Ver mais

676 – Homem na Lua 2
676 – Homem na Lua 2
Cinquenta anos atrás o homem pousou na Lua. Mas parece ...

Ver mais

LíderCast 166 – Juliana e Abbey Alabi
LíderCast 166 – Juliana e Abbey Alabi
O Abbey é um imigrante africano, que chegou ao Brasil ...

Ver mais

LíderCast 165 – Ícaro de Carvalho
LíderCast 165 – Ícaro de Carvalho
Um dos mais influentes profissionais de comunicação ...

Ver mais

LíderCast 164 – Artur Motta
LíderCast 164 – Artur Motta
Professor que fez transição de carreira e usa podcasts ...

Ver mais

LíderCast 163 – Amanda Sindman
LíderCast 163 – Amanda Sindman
Profissional de comunicação, jornalista e mulher trans. ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Resumo da Aula 2 do Curso On-line de Filosofia (COF)
Eduardo Ferrari
Resumos e Artigos
A segunda aula do COF, ministrada em 21 de março de 2009, teve a duração de 3h43min e foi resumida em menos de cinco minutos de leitura, com o objetivo de levar ao conhecimento do leitor uma ...

Ver mais

A quem interessa a divisão da sociedade?
Jota Fagner
Origens do Brasil
O atual estado de intolerância ao pensamento diferente, manifesto nas agressões que começam nas redes sociais e terminam em confrontos físicos no meio da rua, é o resultado de um processo de ...

Ver mais

TRIVIUM: CAPÍTULO 3 – MORFOLOGIA CATEGOREMÁTICA (parte 2)
Alexandre Gomes
Depois de listar todas as CATEGORIAS DE PALAVRAS, de acordo com a Gramática Geral irei tratar com mais calma de cada categoria. Seguindo a lista da lição anterior, vamos começar pelo grupo das ...

Ver mais

Simples assim
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Simples assim Excelência em Educação Dia 10 de agosto, compareci a um evento muitíssimo interessante. Estimulado pela chamada do convite eletrônico – Avanços na educação pública: o que podemos ...

Ver mais

Cafezinho 205 – Agrotóxicos – melhor seria não usar V
Cafezinho 205 – Agrotóxicos – melhor seria não usar V
O problema do agrotóxico no Brasil não é dos ...

Ver mais

Cafezinho 204 – Agrotóxicos – melhor seria não usar IV
Cafezinho 204 – Agrotóxicos – melhor seria não usar IV
Ainda existe hoje uma cultura, muito estimulada por ...

Ver mais

Cafezinho 203 – Agrotóxicos – melhor seria não usar III
Cafezinho 203 – Agrotóxicos – melhor seria não usar III
Quem é o idiota que quer deliberadamente envenenar seus ...

Ver mais

Cafezinho 202 – Agrotóxicos – melhor seria não usar II
Cafezinho 202 – Agrotóxicos – melhor seria não usar II
Se não bastassem as dificuldades para comprar, ...

Ver mais

Eu tenho a força!

Eu tenho a força!

Luciano Pires -

“Acabo de ler seu livro ‘Brasileiros Pocotó’, baixado na internet em epub, gostaria que me informasse uma conta para depositar o valor da aquisição de um exemplar. Prazerosa a leitura… façamos melhor, lhe pagarei por 5 exemplares, caso me permita compartilhar com alguns amigos o epub que tenho. Grande Abraço”

Esse recado recebi de um leitor, o Fransuá, que obteve uma cópia ilegal de meu livro, provavelmente pelo site lelivros.red, que está pirateando livros de vários autores. Esse site está hospedado fora do Brasil, e seus donos se dizem democratizadores da cultura: “Acreditamos que o conhecimento deva ser livre, que todos necessitam ter acesso à cultura. E que se o sistema e os governantes fazem nada ou muito pouco, nós o faremos, é nosso dever ajudar as pessoas”, respondeu um dos representantes do site ao jornal Estadão, por e-mail.

E aí? Pirataria ou democratização da cultura?

Sou um autor independente, sem estrutura de editora por trás. Meus e-books são vendidos por 7, 10 ou 14 reais, e de quando em quando entram em promoção por até 1,99, além de estarem no esquema de empréstimo da Amazon. Só falta eu dar de graça… Quem pirateia meu trabalho, não remunera esse meu esforço independente.

Há quem ache que a pirataria faz bem para o autor, pois expõe sua obra a um maior número de pessoas, tornando-o conhecido e gerando ganhos em shows, palestras e outras formas que não seriam possíveis se sua obra não tivesse sido popularizada pela pirataria. Portanto, pirateie-se!

E há quem – como eu – ache que o direito autoral é sagrado, que o autor tem que ser remunerado por seu trabalho, independente dos ganhos indiretos.

Essa discussão vai longe, mas quero aqui refletir sobre o Fransuá, que baixou meu e-book pirata, ficou tão satisfeito com a leitura que me mandou um e-mail solicitando uma forma de compensar.

E aí o jogo ficou interessante.

Pago por aquilo que me agrega valor. Quanto? Não sei, mas quero pagar!

Estou fazendo um teste há cerca de 30 dias, usando a estratégia do “fiquei satisfeito, quero pagar”. Criei uma forma para que os ouvintes do Podcast Café Brasil, que tem em média 100 mil downloads por episódio, passem a “assinar” o programa, pagando R$ 2,50 por programa baixado. Quatro programas por mês, R$ 10 reais, mais ou menos o que você paga por uma lata de cerveja quente na balada. Não mudei nada no sistema, que continua gratuito, apenas criei um caminho para quem ficou satisfeito e acha que vale remunerar meu esforço. Paga quem quiser, se não quiser, continua recebendo o programa normalmente.

Em 30 dias conseguimos 135 assinantes e estimo que chegaremos a 200. Com adesão de apenas 0,20% da base de ouvintes, obteremos R$ 2 mil reais por mês. Nada mal para quem até 30 dias atrás tinha nada, não é?

Se você quer saber como é, acesse http://www.portalcafebrasil.com.br/tudo-sobre-podcasts/ajude-a-manter/

Agora imagine se 2% decidissem que vale a pena contribuir. Seriam R$ 20 mil por mês! Isso tornaria a operação auto suficiente, sem precisar de lei Rouanet ou patrocínios, sem encarecer o produto com intermediários, simplesmente pela ação consciente de uma minoria dos ouvintes, que viram valor no produto. Uma “conspiração” autor mais ouvinte.

Transfira esse comportamento para todo o universo cultural e você verá que juntos, como ouvintes, leitores ou espectadores independentes, poderíamos revolucionar o mercado ao proporcionar aos autores as condições para que se dediquem de corpo e alma à sua obra.

Cada um de nós, consumidores dos produtos culturais, tem a força para revolucionar o mercado.

Basta agir como o Fransuá, remunerando aquilo que nos gerar valor.

O que você acha disso?