Artigos Café Brasil
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Uma reunião para ser objeto de estudo em qualquer aula ...

Ver mais

#TransgressaoEhIsso
#TransgressaoEhIsso
Transgredir é muito mais que pintar o rosto, urinar na ...

Ver mais

Vem aí o Cafezinho
Vem aí o Cafezinho
Nasce nesta segunda, 4/9 o CAFEZINHO, podcast ...

Ver mais

Educação adulta
Educação adulta
Preocupados demais com a educação de nossos filhos, ...

Ver mais

591 – Alfabetização para a mídia
591 – Alfabetização para a mídia
Hoje em dia as informações chegam até você ...

Ver mais

590 – O que aprendi com o câncer
590 – O que aprendi com o câncer
O programa de hoje é uma homenagem a uns amigos ...

Ver mais

589 – A cultura da reclamação
589 – A cultura da reclamação
Crianças mimadas, multiculturalismo, politicamente ...

Ver mais

588 – Escola Sem Partido
588 – Escola Sem Partido
Poucos temas têm despertado tantas paixões como a ...

Ver mais

LíderCast 90 – Marcelo Ortega
LíderCast 90 – Marcelo Ortega
Marcelo Ortega, palestrante na área de vendas, outro ...

Ver mais

LíderCast 89 – Bruno Teles
LíderCast 89 – Bruno Teles
Bruno Teles, um educador que sai de Sergipe para se ...

Ver mais

LíderCast 88 – Alfredo Rocha
LíderCast 88 – Alfredo Rocha
Alfredo Rocha, um dos pioneiros no segmento de ...

Ver mais

LíderCast 087 – Ricardo Camps
LíderCast 087 – Ricardo Camps
Ricardo Camps, empreendedor e fundador do Tocalivros, ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Tolerância? Jura?
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Engraçada essa tal “tolerância” que pregam por aí, por dois simples motivos: 1) é de mão única e 2) pretende tolher até o pensamento do indivíduo. Exagero? Não mesmo. Antes que algum ...

Ver mais

Ensaio sobre a amizade
Tom Coelho
Sete Vidas
“A gente só conhece bem as coisas que cativou. Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo prontinho nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm ...

Ver mais

Um reino que sente orgulho de seus líderes
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Um reino que sente orgulho de seus líderes  Victoria e Abdul   Uma vez mais, num curto espaço de tempo, o cinema nos brinda com um filme baseado na história de uma destacada liderança britânica. ...

Ver mais

O que aprendi com o câncer
Mauro Segura
Transformação
Esse é o texto mais importante que escrevi na vida. Na ponta da caneta havia um coração batendo forte. Todo o resto perto a importância perto do que vivemos ao longo desse ano.

Ver mais

Cafezinho 27 – Planos ou esperanças
Cafezinho 27 – Planos ou esperanças
Tem gente que, em vez de planos, só tem esperança.

Ver mais

Cafezinho 26 – Brasil Futebol Clube
Cafezinho 26 – Brasil Futebol Clube
Não dá para ganhar um jogo sem acreditar no time.

Ver mais

Cafezinho 25 – Podres de mimados 2
Cafezinho 25 – Podres de mimados 2
O culto do sentimento destrói a capacidade de pensar e ...

Ver mais

Cafezinho 24 – Não brinco mais
Cafezinho 24 – Não brinco mais
Pensei em não assistir mais, até perceber que só quem ...

Ver mais

Entre Rios

Entre Rios

Luciano Pires -

E lá fui eu fazer minha palestra O MEU EVEREST em Guarapuava, no Paraná. Pra chegar lá tive que desembarcar em Curitiba e pegar a estrada que vai para Foz do Iguaçu. E dá-lhe chão… São mais de três horas de estrada.

Minha palestra encerraria um evento da Cooperativa Agrária Agroindustrial que fica no distrito de Guarapuava, a cerca de 30 quilômetros da cidade. O lugar chama-se Entre Rios. E o que ocorreu quando cheguei foi uma sucessão de surpresas.

A Cooperativa foi fundada em 1951 por imigrantes alemães, austríacos e iugoslavos do vale do Danúbio. Ao deixar a estrada principal para entrar no “território” da Cooperativa, parecia que eu havia saído do Brasil.

O complexo da Cooperativa está distribuído ao longo de uma estrada em formato de “u” que sai e retorna para a rodovia principal. Quando você entra nessa estrada secundária, muito bem cuidada, começa a ver paisagens inesperadas. Os campos plantados, tudo muito bem tratado, e a cada 10 quilômetros uma comunidade. São agrupamentos de casas com arquitetura européia e um clima muito diferente do nosso. Pequenas comunidades com recursos modernos, casas bonitas, sem cercas e com grandes gramados. Parecia que eu estava no interior da Europa.

Quando cheguei à área onde ficam as instalações administrativas da Cooperativa, encontrei um imenso churrasco – preparado por voluntários – para quase mil pessoas. Uma imensa festa comunitária de interior onde todo mundo conhece todo mundo. Bonito de ver, me senti com dez anos de idade, em Bauru…

E então fui para o local da palestra, dando de cara com um excelente auditório, bonito, construído para ser um auditório e não apenas adaptado. Cadeiras confortáveis e capacidade para 800 pessoas, som e imagem de primeira. Juro que eu esperava um galpão improvisado. E comecei a reparar nas conversas do pessoal: falavam de “green belts e black belts”, de 6 Sigma e qualidade total, de indicadores e processos administrativos como aqueles com os quais lidei em 26 anos de mercado automotivo. Nada demais, se eu não estivesse dentro de uma cooperativa agrícola, em meio a uma comunidade do interior do Paraná. Eu estava rodeado de profissionais de primeira linha, gente viajada e antenada com o que existe de mais moderno nas teorias de administração pelo mundo. A Cooperativa Agrária Agroindustrial tem 1.100 empregados diretos e 520 cooperados. É grande produtora de malte (a cerveja brasileira que você toma, seja qual for a marca, tem malte deles!). Também trigo, rações e moagem de soja. E estavam preparando a inauguração de uma nova instalação onde investiram 160 milhões de reais e que praticamente dobrará a capacidade de produção da Cooperativa.

Olha só: eu não estava mais uma vez diante da maravilha que é o potencial de nosso solo, uma daquelas coisas que Deus fez no Brasil e que tanto nos orgulham. Eu estava diante de homens e mulheres – brasileiros – que estão tirando da terra o melhor que ela pode dar, com índices de produtividade capazes de causar inveja em qualquer lugar do mundo. Gente trabalhando longe dos holofotes e construindo um negócio lucrativo, moderno e sustentável. E o melhor: com um espírito de comunidade como não se vê mais nos grandes centros.

O Brasil e os brasileiros que encontrei em Entre Rios são os que não aparecem em nenhum telejornal. São um exemplo de como este país é muito maior que os cadáveres das favelas, os dólares nas cuecas, a corrupção institucionalizada, a incompetência educacional, o desmatamento incontrolável ou o sistema de saúde deteriorado que nos envergonham.

Entre Rios representa o Brasil que precisamos. E sabe de uma coisa? Existem dezenas, centenas de Entre Rios pelo Brasil.

Pena que falar deles não dá audiência.