Artigos Café Brasil
#DicaNetFlix Trotsky
#DicaNetFlix Trotsky
É uma série de terror. Tem assassinos em série, ...

Ver mais

Visualizando as estruturas do discurso do Portal Café Brasil
Visualizando as estruturas do discurso do Portal Café Brasil
Se você se aproximar do Café Brasil, prepare-se para ...

Ver mais

Café Brasil Premium – Retrospectiva 2018
Café Brasil Premium – Retrospectiva 2018
Ao longo de 2018 o Café Brasil Premium decolou e ...

Ver mais

#Retrospectiva PodSumários
#Retrospectiva PodSumários
Comece 2019 praticando o Fitness Intelectual. A barriga ...

Ver mais

648 – Ethos, Logos, Pathos e o Diálogo Aberto
648 – Ethos, Logos, Pathos e o Diálogo Aberto
Neste cenário onde até “bom dia” leva patada, o que é ...

Ver mais

647 – Father Hunger
647 – Father Hunger
Quanta gente perdida e desorientada, quanta carência, ...

Ver mais

646 – Harry Nilsson
646 – Harry Nilsson
Mais um daqueles especiais musicais que você gosta ...

Ver mais

645 – O Brasil e a demanda por dar certo
645 – O Brasil e a demanda por dar certo
Estamos em período de mudanças ou apenas nos preparando ...

Ver mais

LíderCast 139 – Nívio Delgado
LíderCast 139 – Nívio Delgado
De carinha do Xerox a Diretor Superintendente da maior ...

Ver mais

LíderCast 138 – Ricardo Abiz
LíderCast 138 – Ricardo Abiz
Empreendedor também, um pioneiro em diversas áreas de ...

Ver mais

LíderCast 137 – Pedro Pandolpho
LíderCast 137 – Pedro Pandolpho
Empreendedor, sócio da Pronto Light, outro típico ...

Ver mais

LíderCast 136 – Paulo Farnese
LíderCast 136 – Paulo Farnese
Empreendedor, fundador da agência EAí?, envolvido com ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

O que move o ser humano é o desejo de não se mover um dia
Henrique Szklo
Tudo o que o homem criou e que deu certo desde o tempo em que vivíamos em cima das árvores, ou seja, desde os primórdios de nossa existência, está relacionado ao desejo de conquistar mais ...

Ver mais

Biografias para começar bem o ano
Mauro Segura
Transformação
Período de férias é sempre bom para ler livros. Aqui você encontra dezenas de recomendações de livros de biografias que foram referendados pelos usuários do LinkedIn.

Ver mais

O Trivium – Capítulo 1
Alexandre Gomes
Lembra do que foi dito no primeiro texto sobre as sete Artes Liberais? Pois bem, a Irmã Miriam Joseph expõe da maneira dela, e isso pode ajudar a entender o que foi dito antes. Bom, primeiro as ...

Ver mais

Da cor do racismo ESPANHOL
Jota Fagner
Origens do Brasil
Compartilho com vocês o depoimento de uma amiga, conterrânea, que foi discriminada ao tentar entrar na Espanha. A metodologia aplicada  para decidir quem pode e quem não pode entrar  parece de um ...

Ver mais

Cafezinho 142 – Renan Não
Cafezinho 142 – Renan Não
Eu não sei o que você está fazendo aí, cara, mas eu ...

Ver mais

Cafezinho 141 – Os cães de Pavlov
Cafezinho 141 – Os cães de Pavlov
Como cães de Pavlov, estamos condicionados a babar.

Ver mais

Cafezinho 140 – A Espiral do Silêncio
Cafezinho 140 – A Espiral do Silêncio
Não enxergar o que Temer fez de bom foi uma escolha à ...

Ver mais

Cafezinho 139 – O que não se vê
Cafezinho 139 – O que não se vê
Se o IVA passar pelo Inferno de Dante do Congresso, ...

Ver mais

Egosidade

Egosidade

Luciano Pires -

Descobri o que acontece com aquela gente enfática, que sabe de tudo e sobre tudo, que tem certezas definitivas. É uma doença provocada por uma bactéria chamada Tenhus Certezae Dittudus, que atualmente é disseminada principalmente pelas redes sociais.

A doença chama-se egosidade, e caracteriza-se por um ego gordo, que se manifesta em quatro fases: a inicial, a progressiva, a última fase e a mórbida.

Na inicial, o indivíduo se acha, mas não tem certeza. Na progressiva, ele se acha e tem quase certeza. Na última fase ele se acha, e tem certeza. E na mórbida, ele nem se acha, só tem certezas.

A cura para a egosidade está na compreensão de que ninguém precisa estar certo todo o tempo. Que a sua verdade pessoal não é universal. E ela, a cura, chega através de exercícios, o principal deles o da humildade de dizer: “Eu não sei” e “Eu me enganei”.

Egosos mórbidos simplesmente não conseguem dizer essas expressões. Acham que assim estarão admitindo que falharam, que não são tão bons quanto parecem. Quem já se livrou da egosidade sabe que essas duas afirmações são libertadoras.

Mas tem um truque aí. Esse remédio só funciona se as frases forem ditas com uma complementação mental. Vou dar primeiro o exemplo errado:

– Eu não sei. Sou um ignorante.

– Me enganei. Culpa do contexto, dele, dela, do chefe, de Deus ou do diabo.

Essas formas negativas do egoso expressar suas verdades neutralizam qualquer poder curativo. Na primeira, “me enganei, sou um ignorante”, a constatação negativa derruba a auto estima e coloca o egoso numa posição de fragilidade. Ele não sabe que não é ignorante, apenas está ignorante. E estar ignorante é uma condição da qual ele pode sair.

Dizer “me enganei, a culpa é de outro” é mais um autoengano. Joga a responsabilidade para terceiros, desculpa tudo e não ensina nada.

Para combater a Tenhus Certezae Dittudus, essas frases precisam ser ditas de forma positiva:

– Eu não sei, quero aprender.

– Me enganei, quero acertar.

Sacou? Ditas assim, as frases não são humilhantes, não pregam a fuga da responsabilidade, pelo contrário, mostram que a intenção do egoso é acertar. Melhorar. Crescer.

O remédio para a egosidade então é praticar o “não sei” e o “me enganei” de forma positiva.

Mas existe um outro remedinho matador:  o “mudei de ideia”, que é poderoso…

Para o egoso mórbido, “mudar de ideia” passa a impressão de incerteza, falta de liderança, insegurança, falta de confiança e até mesmo fraqueza de caráter. Afinal, gostamos mesmo é de gente segura! Como se o mundo fosse linear, como se houvesse claramente o preto e o branco, o certo e o errado, um ou outro, sem ambiguidades… Mas não é assim.

A principal razão tem a ver com um certo senso de propriedade. Quando o egoso dá uma opinião, ela deixa de ser uma opinião para ser a opinião dele. Ou dela. O egoso se conecta emocionalmente à opinião, ficando cego e surdo para problemas evidentes que ela apresenta. Aquela opinião passa a ser parte dele e quem a ameaçar, estará ameaçando a ele.

É dessa armadilha que quem quer deixar de ser egoso, precisa escapar.

O “Não sei”, “Me enganei” e “Mudei de ideia” são três estratégias cognitivas e emocionais que permitem superar os principais obstáculos à cura da egosidade: a sensação de culpa, vergonha ou humilhação. E ajudam a criar outra bactéria, a  NãoTenhus Certezae Dinnada, que devora a  Tenhus Certezae Dittudus.

“Não sei”, “Me enganei” e “Mudei de ideia” induzem a uma certa vulnerabilidade de pensamento que faz o egoso compreender que tem o direito de estar errado, que não precisa estar sempre certo, e não deve se envergonhar por estar errado. Quando isso acontece, o egoso ganha poder, deixa de se preocupar com o que os outros vão pensar dele, experimenta, explora, aprende e cresce. E desegosa.

O nome disso é liberdade.