Artigos Café Brasil
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Uma reunião para ser objeto de estudo em qualquer aula ...

Ver mais

#TransgressaoEhIsso
#TransgressaoEhIsso
Transgredir é muito mais que pintar o rosto, urinar na ...

Ver mais

Vem aí o Cafezinho
Vem aí o Cafezinho
Nasce nesta segunda, 4/9 o CAFEZINHO, podcast ...

Ver mais

Educação adulta
Educação adulta
Preocupados demais com a educação de nossos filhos, ...

Ver mais

591 – Alfabetização para a mídia
591 – Alfabetização para a mídia
Hoje em dia as informações chegam até você ...

Ver mais

590 – O que aprendi com o câncer
590 – O que aprendi com o câncer
O programa de hoje é uma homenagem a uns amigos ...

Ver mais

589 – A cultura da reclamação
589 – A cultura da reclamação
Crianças mimadas, multiculturalismo, politicamente ...

Ver mais

588 – Escola Sem Partido
588 – Escola Sem Partido
Poucos temas têm despertado tantas paixões como a ...

Ver mais

LíderCast 91 – Saulo Arruda
LíderCast 91 – Saulo Arruda
Saulo Arruda, que teve uma longa carreira como ...

Ver mais

LíderCast 90 – Marcelo Ortega
LíderCast 90 – Marcelo Ortega
Marcelo Ortega, palestrante na área de vendas, outro ...

Ver mais

LíderCast 89 – Bruno Teles
LíderCast 89 – Bruno Teles
Bruno Teles, um educador que sai de Sergipe para se ...

Ver mais

LíderCast 88 – Alfredo Rocha
LíderCast 88 – Alfredo Rocha
Alfredo Rocha, um dos pioneiros no segmento de ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Vale fazer um curso universitário se as profissões vão desaparecer?
Mauro Segura
Transformação
Numa perspectiva de que tudo muda o tempo todo, será que vale a pena sentar num banco de universidade para se formar numa profissão que vai desaparecer ou se transformar nos próximos anos?

Ver mais

Tolerância? Jura?
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Engraçada essa tal “tolerância” que pregam por aí, por dois simples motivos: 1) é de mão única e 2) pretende tolher até o pensamento do indivíduo. Exagero? Não mesmo. Antes que algum ...

Ver mais

Ensaio sobre a amizade
Tom Coelho
Sete Vidas
“A gente só conhece bem as coisas que cativou. Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo prontinho nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm ...

Ver mais

Um reino que sente orgulho de seus líderes
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Um reino que sente orgulho de seus líderes  Victoria e Abdul   Uma vez mais, num curto espaço de tempo, o cinema nos brinda com um filme baseado na história de uma destacada liderança britânica. ...

Ver mais

Cafezinho 28 – No grito
Cafezinho 28 – No grito
Não dá pra construir um país no grito.

Ver mais

Cafezinho 27 – Planos ou esperanças
Cafezinho 27 – Planos ou esperanças
Tem gente que, em vez de planos, só tem esperança.

Ver mais

Cafezinho 26 – Brasil Futebol Clube
Cafezinho 26 – Brasil Futebol Clube
Não dá para ganhar um jogo sem acreditar no time.

Ver mais

Cafezinho 25 – Podres de mimados 2
Cafezinho 25 – Podres de mimados 2
O culto do sentimento destrói a capacidade de pensar e ...

Ver mais

Desemburrádio

Desemburrádio

Luciano Pires -

Em 2005 eu buscava formas de ampliar o alcance de meu trabalho, para falar às pessoas que não estavam conectadas ao limitado universo da internet.

Foi quando meu amigo Jackson Dorta sugeriu a rádio Mundial, em São Paulo. Fiquei curioso e marquei uma reunião com a diretora, quando expliquei quem eu era, mostrei meus livros e disse que queria comprar um horário para colocar um programa no ar.

A diretora gostou. Era uma terça-feira e ela disse:

– Muito bem. Sexta-feira você está no ar…

Como assim? Entrar no ar em três dias? Eu não tinha nenhuma experiência, só estava fazendo uma sondagem, vendo quanto custava, conhecendo a rádio… E ela me colocava na parede: é pegar ou largar! É claro que eu topei. Adoro entrar em frias!

Quando ouço hoje o primeiro programa, fico com vergonha. Um horror… Mas trabalhei bastante para melhorar, chegando a um formato interessante: uma espécie de caos cultural controlado, se é que isso é possível. Lanço “iscas intelectuais”, usando textos meus e de outros autores que encontro em publicações e na internet, mesclados com música popular brasileira de qualidade. Com uma característica: as músicas têm que ter relação com o assunto do programa, o que me abriu oportunidade de tocar qualquer artista. Em nenhum outro lugar você escuta um programa com 25 minutos que começa com Karnak, vai a Antônio Nóbrega, emenda com Eliezer Setton e os Almôndegas, volta para Elza Soares, segue com Clara Sverner e termina com Tião Carreiro e Pardinho.

Uma festa!

No final de 2006 transformei o programa de rádio em podcast. O que é podcast? É um termo novo para designar um sistema de distribuição de arquivos digitais de áudio pela internet. O interessado pode baixar o arquivo para ouvir onde e quando quiser. E se souber usar o programa ITunes, não precisa nem se dar ao trabalho de mandar baixar. Cada vez que publico um podcast novo, o ITunes baixa automaticamente. É uma delícia da tecnologia. Com esse processo ampliei o alcance do programa, que agora é um podcast em português que pode ser acessado e baixado no mundo todo.

Comecei o podcast em setembro de 2006 dizendo a meu pessoal que quando chegássemos a 36 mil downloads por ano eu ficaria feliz! Bem, em 2007 foram mais de 400 mil. Em 2008 foram mais de 820 mil! E a tendência de 2009 aponta para 1,2 milhão! Como o programa tem 25 minutos de duração, pesa 17 megas. Faça a conta…

E pra coroar, no final de 2008 na primeira edição do Prêmio Podcast Brasil, o programa foi escolhido pelo Júri Técnico como o melhor podcast de Variedades e Entretenimento do país!

O programa foi ao ar pela primeira vez numa sexta-feira, 13 de abril de 2005. Portanto acabamos de completar quatro anos no ar. Cerca de 220 programas e mais de 5,5 mil horas de conteúdo desemburrecedor nas ondas do rádio e da web. Uma espécie de desemburrádio…

Um esforço gigantesco. Sem patrocínio, sem anunciantes, sem dinheiro de lei de incentivo. Só com tesão.

Estou contando isso tudo para convidar quem ainda não conhece o programa para acessar www.lucianopires.com.br/cafebrasil/podcast. E para pedir aos que conhecem – e gostam – que façam duas coisas: mandem-nos um depoimento curto sobre o programa, para ajudar a montar uma apresentação. E o divulguem para mais gente.

Tá na hora de crescer, sabe? Mas só vamos conseguir com a ajuda de vocês.