Assine o Café Brasil
Artigos Café Brasil
A rã e o escorpião
A rã e o escorpião
Isca intelectual de Luciano Pires, dizendo que é como ...

Ver mais

Fake News
Fake News
Isca intelectual lembrando da teoria dos Quatro Rês, ...

Ver mais

Matrizes da Violência
Matrizes da Violência
Isca intelectual lembrando que os presídios brasileiros ...

Ver mais

Mudei de ideia
Mudei de ideia
Isca intelectual de Luciano Pires incentivando que você ...

Ver mais

544 – Persuadível
544 – Persuadível
Podcast Café Brasil 544 - Persuadível. Vivemos numa ...

Ver mais

543 – Desengajamento moral
543 – Desengajamento moral
Podcast Café Brasil 543 - Desengajamento moral. Como é ...

Ver mais

542 – Tapestry
542 – Tapestry
Podcast Café Brasil 542 - Tapestry. Em 1971 uma cantora ...

Ver mais

541 – A festa do podcast
541 – A festa do podcast
Podcast Café Brasil 541 - A festa do Podcast. ...

Ver mais

LíderCast 056 – Paula Miraglia
LíderCast 056 – Paula Miraglia
LiderCast 056 - Hoje conversaremos com Paula Miraglia, ...

Ver mais

LíderCast 055 – Julia e Karine
LíderCast 055 – Julia e Karine
LiderCast 055 - Hoje vamos conversar com duas jovens ...

Ver mais

LíderCast 054 – Rodrigo Dantas
LíderCast 054 – Rodrigo Dantas
LiderCast 054 - Hoje vamos falar com o empreendedor ...

Ver mais

LíderCast 053 – Adalberto Piotto
LíderCast 053 – Adalberto Piotto
LiderCast 053 - Hoje vamos entrevistar Adalberto ...

Ver mais

045 – Recuperando do trauma
045 – Recuperando do trauma
Quando terminar o trauma, quando o Brasil sair deste ...

Ver mais

Vem Pra Rua!
Vem Pra Rua!
Um recado para os reacionários que NÃO vão às ruas dia ...

Ver mais

44 – Tudo bem se me convém – Palestra no Epicentro
44 – Tudo bem se me convém – Palestra no Epicentro
Apresentação de Luciano Pires no Epicentro em Campos de ...

Ver mais

43 – Gloria Alvarez – Sobre República e Populismo
43 – Gloria Alvarez – Sobre República e Populismo
Gloria Alvarez, do Movimento Cívico Nacional da ...

Ver mais

Metamorfose ambulante
Tom Coelho
Sete Vidas
“Se hoje eu sou estrela amanhã já se apagou. Se hoje eu te odeio amanhã lhe tenho amor.” (Raul Seixas)   Foram necessários 18 séculos para que a teoria geocêntrica, segundo a qual a Terra ...

Ver mais

A verdade inconveniente da política atual
Bruno Garschagen
Ciência Política
Isca Intelectual de Bruno Garschagen, lembrando que o risco imediato para o futuro do mundo não é a desgraça do populismo: é o casamento incestuoso entre a degradação da política de hoje com a ...

Ver mais

A força da vocação
Tom Coelho
Sete Vidas
“Eu nunca quis ser o maior ou o melhor. Queria apenas desenhar.” (Mauricio de Sousa)   Mônica, Cebolinha, Cascão, Magali. É quase impossível que estes personagens de histórias em quadrinhos ...

Ver mais

O caos no Rio de Janeiro tem muitos culpados. E uma explicação
Bruno Garschagen
Ciência Política
Isca intelectual de Bruno Garschagen, lembrando que o que está acontecendo neste momento no Rio de Janeiro revela que a relação do carioca com a política não mudou muito desde o final do século 19.

Ver mais

Desdudifique-Se

Desdudifique-Se

Luciano Pires -


DESDUDIFIQUE-SE



Bem, meus amigos que parecem bobos, ta chegando a hora da eleição. Os ânimos estão esquentando. A adrenalina subindo. E daqui pra frente, o que a gente vai ver é briga de rua. Mais. Chinelagem. Vão botar até a mãe no meio. A gritaria vai ser alta, vão te encher o saco por tv, rádio, jornal e revista. Toda hora, todo dia. Folga só na Copa e na final do Big Brother Brasil Sete.


Esta será uma das campanhas mais baixas da história. Afinal, os caras vão brigar a briga que sabem. Esqueçam elegância, honra, educação, generosidade. Esqueçam a verdade. Essas coisas não ganham briga.


O processo de fritura do Palocci, que envolveu até uma casa cheia de prostitutas, foi só o ensaio… Eles, situação, oposição ou coluna do meio, vão misturar tudo. Família, parente, amigo e confidente. Vão morder, chutar a canela, bater em neguinho caído, enfiar dedos nos olhos e jogar areia na cara. Vão adotar a “Estratégia do Boimate”: combinar boi com tomate, esfregando na nossa cara as alianças mais esdrúxulas, apresentadas como tiradas estratégicas. Desfilarão realizações de um lado e desmentidos de outro. Novos malandros vão aparecer. Velhos malandros vão reaparecer. E desfilarão mentiras em horário nobre. Tudo convenientemente “dudificado” .


“Dudificar”: seguir a cartilha do Duda, criando embalagens irresistíveis para produtos envelhecidos, estragados, ruins, desonestos, perigosos…


Isso constatado, qual é a providência que nós, os eleitores “dudificados” temos de tomar? Afinal, vamos ter de escolher um lado. Você vai com o mocinho ou com bandido? Com o gordo ou com o magro? Com os Jedis ou com os Seths? Vai ser difícil, meu amigo… Tem informação demais circulando, muitas vezes conflitante. Não sei mais quem é mocinho e quem é bandido. O meu herói de hoje vira covarde no final de semana, em matéria de capa da revista semanal…


– Pô, como é que eu faço?


Você eu não sei. Eu farei assim: estou lendo tudo sobre os candidatos. Procuro ouvi-los falar. Olhar nos olhos. Ver com quem eles andam. Ler o currículo. Procuro gente que os conheça pessoalmente e pergunto. Procuro gente que os conheceu quando eram jovens, para saber de seu caráter. Mas, antes de tudo, e todo o tempo, procuro fazer cinco perguntinhas cada vez que recebo uma informação, seja qual for a fonte. É meu processo de “desdudificação”:


Primeira: quem criou essa mensagem?


Segunda: que técnicas criativas foram usadas para chamar minha atenção?


Terceira: se não fosse quem sou, não morasse onde moro, não tivesse a educação que tive, como é que eu entenderia essa mensagem?


Quarta: que valores, estilos de vida e pontos de vista estão representados ou foram omitidos dessa mensagem?


Quinta: por que essa mensagem está sendo enviada?


Essas cinco perguntinhas não garantem nada. Mas ajudam na “desdudificação”, criando um estado de alerta para as armadilhas marqueteiras postas à nossa frente diariamente pela mídia.


É pouco? Mas é o que dá pra fazer com os recursos disponíveis.


E posso até dizer que já escolhi meu candidato… Por enquanto.


O quê? Ah, você não vai com nenhum? Vai “desdudificar-se” anulando o voto, né? Ta bem.


Deixe que alguém escolha por você.


Mas torça para que seja o mocinho…