Assine o Café Brasil
Artigos Café Brasil
A rã e o escorpião
A rã e o escorpião
Isca intelectual de Luciano Pires, dizendo que é como ...

Ver mais

Fake News
Fake News
Isca intelectual lembrando da teoria dos Quatro Rês, ...

Ver mais

Matrizes da Violência
Matrizes da Violência
Isca intelectual lembrando que os presídios brasileiros ...

Ver mais

Mudei de ideia
Mudei de ideia
Isca intelectual de Luciano Pires incentivando que você ...

Ver mais

545 – Explicando Política Para Crianças – Revisitado
545 – Explicando Política Para Crianças – Revisitado
Podcast Café Brasil 545 - Explicando Política Para ...

Ver mais

544 – Persuadível
544 – Persuadível
Podcast Café Brasil 544 - Persuadível. Vivemos numa ...

Ver mais

543 – Desengajamento moral
543 – Desengajamento moral
Podcast Café Brasil 543 - Desengajamento moral. Como é ...

Ver mais

542 – Tapestry
542 – Tapestry
Podcast Café Brasil 542 - Tapestry. Em 1971 uma cantora ...

Ver mais

LíderCast 056 – Paula Miraglia
LíderCast 056 – Paula Miraglia
LiderCast 056 - Hoje conversaremos com Paula Miraglia, ...

Ver mais

LíderCast 055 – Julia e Karine
LíderCast 055 – Julia e Karine
LiderCast 055 - Hoje vamos conversar com duas jovens ...

Ver mais

LíderCast 054 – Rodrigo Dantas
LíderCast 054 – Rodrigo Dantas
LiderCast 054 - Hoje vamos falar com o empreendedor ...

Ver mais

LíderCast 053 – Adalberto Piotto
LíderCast 053 – Adalberto Piotto
LiderCast 053 - Hoje vamos entrevistar Adalberto ...

Ver mais

045 – Recuperando do trauma
045 – Recuperando do trauma
Quando terminar o trauma, quando o Brasil sair deste ...

Ver mais

Vem Pra Rua!
Vem Pra Rua!
Um recado para os reacionários que NÃO vão às ruas dia ...

Ver mais

44 – Tudo bem se me convém – Palestra no Epicentro
44 – Tudo bem se me convém – Palestra no Epicentro
Apresentação de Luciano Pires no Epicentro em Campos de ...

Ver mais

43 – Gloria Alvarez – Sobre República e Populismo
43 – Gloria Alvarez – Sobre República e Populismo
Gloria Alvarez, do Movimento Cívico Nacional da ...

Ver mais

Homens Gentis
Suely Pavan Zanella
Iscas Comportamentais
Homens Gentis   Suely Pavan Zanella A repercussão nas Redes Sociais do tratamento dispensado por Obama à sua esposa Michelle em comparação ao de Trump junto à Melania, mostrou que as ...

Ver mais

Explicando Política Para Crianças
Isqueiro isqueiro
Isca intelectual de Rubem Alves, necessária até mesmo para adultos...

Ver mais

Metamorfose ambulante
Tom Coelho
Sete Vidas
“Se hoje eu sou estrela amanhã já se apagou. Se hoje eu te odeio amanhã lhe tenho amor.” (Raul Seixas)   Foram necessários 18 séculos para que a teoria geocêntrica, segundo a qual a Terra ...

Ver mais

A verdade inconveniente da política atual
Bruno Garschagen
Ciência Política
Isca Intelectual de Bruno Garschagen, lembrando que o risco imediato para o futuro do mundo não é a desgraça do populismo: é o casamento incestuoso entre a degradação da política de hoje com a ...

Ver mais

Depois Da Marolinha

Depois Da Marolinha

Luciano Pires -

Começam a surgir sinais de que a crise econômica está passando. Empresas anunciam lucros no primeiro semestre, já começa a faltar mão-de-obra em alguns segmentos, contratações estão aumentando e parece que a marolinha passou.

Muito bem. O que é que vem agora? Voltaremos ao que éramos antes da crise? É só uma questão de tempo para engrenar?

Esqueça.

Nunca mais voltaremos a ser o que éramos, como éramos. Por uma razão muito simples: alguns pilares sagrados foram derrubados. E a casa não caiu.

Explico com um exemplo que senti na pele. Com a perspectiva de crise, o primeiro pilar derrubado foi o do Marketing, mais especificamente o pilar da comunicação.  Foram cancelados convenções, congressos, reuniões. E sem eventos ninguém precisa de palestrantes. Nem de fotógrafos, mestres de cerimônia ou recepcionistas. Muito menos das agências que contratam esses profissionais. Foi assim todo o primeiro semestre de 2009.

O mesmo aconteceu na propaganda: programações de anúncios foram sumariamente canceladas, deixando agências e veículos com as calças nas mãos. Veja bem: eu não disse postergadas. Eu disse canceladas. E quem cancela propagandas não precisa de agências, não é? Nem de produtoras. Nem de fotógrafos, diretores, atores e redatores.

Com os cancelamentos as empresas economizaram. E o pessoal do financeiro mostrou números melhores. E assim enfrentamos a marolinha.

Agora é hora de retomar. Mas… espera. Vamos ouvir o que está sendo dito lá na sala de reuniões do nono andar?

– Cortamos a propaganda e o que aconteceu? Nada. Cortamos a convenção e o que aconteceu? Nada. Mandamos embora aqueles velhinhos e o que aconteceu? Nada. Não renovamos o patrocínio e o que aconteceu? Nada.

– Mas se não aconteceu nada, pra quê voltar a investir nessas coisas?

Pois é… A marolinha terminou de derrubar vários pilares.

O primeiro pilar – que há tempos vinha balançando – foi o da produção. Quase ninguém mais pagará fortunas para produzir anúncios, filmes, spots publicitários, fotografias e toda a parafernália de marketing que sempre foi cara, muito cara. Um computador de seis mil reais substitui estúdios de centenas de milhares de dólares. E a cada dia fica mais simples e barato produzir coisas.

O outro pilar que caiu é o da remuneração das agências. Ganhar 20% sobre a veiculação? Ou 15% sobre produção? Já era. Acabou. Aqueles “fees” mensais de 100, 50 ou até mesmo 30 mil reais evaporaram. As negociações milionárias só continuam nas esferas milionárias. Em 90% dos casos as empresas estão comprando (ou querendo comprar) mídia por conta própria e não remunerar mais os agentes. Ou simplesmente pararam com a mídia.

O próximo pilar será o do correio. Ou de logística, escolha. Quanto tempo mais o mercado admitirá pagar dez reais para remeter um folheto (que custou oito reais) para os clientes? Quanto tempo mais você pagará doze reais para receber em casa um livro que custa 30 reais?

Esqueça.

Ah, sua área não é marketing ou comunicação? Não faz mal. A marolinha também te pegou, é só olhar em volta.

Mas não foi a marolinha que começou a derrubar os pilares. Ela apenas jogou mais água nas fundações, abalando-as e terminando a destruição que começou muito antes, nos anos noventa.

Alguns pilares derrubados serão levantados outra vez. Mas agora mais finos. Mais leves. Mais baratinhos.

E muito menos gente poderá apoiar-se neles.