Artigos Café Brasil
Vem pra briga!
Vem pra briga!
Tenho um podcast, programa em áudio distribuído pela ...

Ver mais

Onde foi que erramos?
Onde foi que erramos?
Eu era um dos garotos que sonhavam com uma mudança no ...

Ver mais

A Escala AECIO
A Escala AECIO
A escala Aecio é um fenômeno da interpretação de textos ...

Ver mais

A pedagogia da porrada
A pedagogia da porrada
Passado o conflito, as redes sociais e a imprensa se ...

Ver mais

456 – Me engana que eu gosto
456 – Me engana que eu gosto
Podcast Café Brasil 456 - Me engana que eu gosto. ...

Ver mais

455 – Bohemian Rhapsody Revisitada
455 – Bohemian Rhapsody Revisitada
Podcast Café Brasil 455 - Bohemian Rhapsody Revisitada ...

Ver mais

454 – Café Brasil – Os primeiros 10 anos
454 – Café Brasil – Os primeiros 10 anos
Um programa de "cerebração". O Café Brasil comemora 10 ...

Ver mais

453 – Quatro formas de gastar dinheiro
453 – Quatro formas de gastar dinheiro
Podcast Café Brasil 453 - Quatro formas de gastar ...

Ver mais

LíderCast 000 – Ricardo Jordão Magalhães
LíderCast 000 – Ricardo Jordão Magalhães
Este é o episódio ZERO do LíderCast, um programa sobre ...

Ver mais

44 – Tudo bem se me convém – Palestra no Epicentro
44 – Tudo bem se me convém – Palestra no Epicentro
Apresentação de Luciano Pires no Epicentro em Campos de ...

Ver mais

43 – Gloria Alvarez – Sobre República e Populismo
43 – Gloria Alvarez – Sobre República e Populismo
Gloria Alvarez, do Movimento Cívico Nacional da ...

Ver mais

042 – Em busca do lucro perdido 4 – Tudo pelo dinheiro
042 – Em busca do lucro perdido 4 – Tudo pelo dinheiro
Neste episódio Luciano fala das empresas (e pessoas) ...

Ver mais

041 – Em busca do lucro perdido 3 – O Lucro saudável
041 – Em busca do lucro perdido 3 – O Lucro saudável
Neste episódio Luciano discute o que vem a ser o "lucro ...

Ver mais

Será que Jobs, Gates e Zuckerberg teriam chance numa entrevista de emprego?
Mauro Segura
Transformação
O processo de seleção não estava na velocidade desejada. A empresa desejava contratar alguém para a vaga recém aberta na área de desenvolvimento de novos negócios. Buscavam-se candidatos com ...

Ver mais

Enfim, algo a festejar
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Enfim, algo a festejar  Relações Brasil-China   “O Brasil, como todos sabem, foi descoberto em 1500; mas o Brasil só descobriu o mundo há pouco mais de vinte anos.” Emb. Sergio Amaral ...

Ver mais

As mídias sociais tornam a sociedade melhor?
Mauro Segura
Transformação
Estou super honrado em me juntar a este cafezinho. Aliás, cafezinho que já venho curtindo há muito tempo. Sou fã disciplinado do podcast, mas confesso tudo que rola dentro do portal Café Brasil ...

Ver mais

São Paulo de Anchieta
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
São Paulo de Anchieta  Onde a vida acontece! “Porém, com perfeita paciência Volto a te buscar. Hei de encontrar Bebendo com outras mulheres, Rolando um dadinho, Jogando bilhar E neste dia, então, ...

Ver mais

Competência Moral

Competência Moral

Luciano Pires -

Durante um almoço antes de uma de minhas palestras, meu amigo Nelson Bastos conta que foi aos Estados Unidos nas férias. No programa, “assistir com meu filho a um jogo de basquete da NBA em Orlando, no Amway Arena, um espetacular ginásio de esportes”. Ainda no Brasil, Nelson comprou os ingressos pela internet e embarcou para Nova Iorque. No dia de ir para Orlando, uma nevasca impediu o vôo e eles perderam o jogo. Diante do inevitável, Nelson fez o que todos nós brasileiros fazemos: conformou-se.

Alguns dias depois, já de volta ao Brasil, ele recebe um email da Amway Arena dizendo que perceberam que ele não foi assistir ao jogo. E gostariam de saber a razão. Surpreso, Nelson relatou o acontecido. Mais surpreso ainda, recebeu uma resposta dizendo que o ingresso que ele havia comprado incluía um seguro para casos assim. E perguntando:

- O senhor gostaria de utilizar o seguro? 

Nelson concordou e recebeu pelo correio um cheque de cerca de 120 dólares, cobrindo o prejuízo com o qual ele estava conformado.

Putz! Para nós que temos que sair no tapa para tirar o bicão da cadeira numerada que adquirimos nos principais estádios do Brasil pagando uma pequena fortuna; que temos que usar um banheiro imundo; que pagamos uma nota para um guardador de carros não riscar nosso automóvel; que corremos risco de vida a cada vez que vamos a um estádio, o relato do Nelson é peça de ficção. Científica.

Essa história tem muito a dizer com relação à competência técnica e profissional dos norte americanos. Alguém lá criou um programa capaz de perceber que o Nelson não apareceu para ver o jogo. Provavelmente o mesmo programa encontrou os dados dele no registro feito para a compra dos ingressos e disparou um email para averiguar a razão. E diante da explicação (que deve ter sido lida por uma pessoa de carne e osso), alguém não hesitou em oferecer o ressarcimento, mesmo sem o Nelson pedir. Aliás, ele desconhecia o lance do seguro… Não é fantástico?

Pois é. Mas sabe o que realmente me chamou a atenção? Não foi a competência técnica ou profissional. Foi o que eu chamo de “competência moral.”

Alguém tomou a decisão moral de ressarcir quem foi prejudicado, o que de certa forma é de se esperar. Mas a verdadeira profundidade da decisão moral foi: não vamos esperar que a pessoa reclame, vamos nos antecipar e avisar que ela tem direitos e perguntar se quer valer-se deles.

Você consegue imaginar uma situação assim aqui no Brasil?  Deixe de lado a questão estrutural, se temos ou não computadores e gente capaz para implementar um processo idêntico. Concentre-se na pergunta que realmente interessa: temos a competência moral para respeitosamente avisar a pessoa que ela tem um direito? Ou vamos optar pelo velho: “Deixa quieto. Ele nem vai perceber…”?

Pois é. Competência técnica e profissional tem jeito, o dinheiro pode comprar. Mas competência moral, ah, isso vem lá de um lugar que o dinheiro não alcança.
Por isso vai demorar um pouco pra gente chegar lá.

Luciano Pires