Artigos Café Brasil
Cafezinho Live
Cafezinho Live
Luciano Pires, criador e apresentador dos podcasts Café ...

Ver mais

Me Engana Que Eu Gosto
Me Engana Que Eu Gosto
Me engana que eu gosto: dois meio brasis jamais somarão ...

Ver mais

Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando a hora do Podcast Café Brasil 700!

Ver mais

Aplicativos IOS e Android para o Café Brasil Premium!
Aplicativos IOS e Android para o Café Brasil Premium!
MUDANÇAS IMPORTANTES NO CAFÉ BRASIL PREMIUM A você que ...

Ver mais

711 – Cafezinho Live – Gustavo Cerbasi
711 – Cafezinho Live – Gustavo Cerbasi
O mundo está mergulhado num cenário de perplexidade, ...

Ver mais

710 – Todo mundo junto
710 – Todo mundo junto
Cara... que tempo louco estamos vivendo, não é? E no ...

Ver mais

709 – Sobre perguntas
709 – Sobre perguntas
O Sandro Magaldi e o José Salibi Neto são dois ...

Ver mais

708 – Manifesto do Educador Honesto
708 – Manifesto do Educador Honesto
Afinal de contas, o que é um educador? É uma professora ...

Ver mais

LíderCast 192 – Eduardo Villela
LíderCast 192 – Eduardo Villela
Homem dos livros, mas de fazer livros. Com extensa ...

Ver mais

LíderCast 191 – Giovani Colacicco
LíderCast 191 – Giovani Colacicco
Professor do Departamento de Ciências Contábeis da ...

Ver mais

LíderCast 190 – Alcides Braga
LíderCast 190 – Alcides Braga
De office boy a dono da Truckvan, uma história ...

Ver mais

LíderCast 189 – Deborah Alves
LíderCast 189 – Deborah Alves
Jovem empreendedora, formada em Ciência da Computação e ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Aprenderemos algo?
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Sim… afinal, não é possível que atravessemos esse inferno “coronário” sem tirar algum ensinamento, alguma aprendizagem, disso tudo. No caso do brasileiro, alguma disciplina e respeito, e já ...

Ver mais

Liga e desliga
Chiquinho Rodrigues
Ela disse pra mim que gostar e desgostar eram coisas simples! Que existia dentro dela um botão de “liga e desliga”. Quando esse botão estava no “liga” era porque ela ...

Ver mais

Vivendo e aprendendo
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Vivendo e aprendendo  Lições da quarentena “Vivendo e aprendendo a jogar Vivendo e aprendendo a jogar Nem sempre ganhando Nem sempre perdendo Mas, aprendendo a jogar.” Guilherme Arantes O mundo ...

Ver mais

Analogias inusuais
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Analogias inusuais  Para desenvolver a criatividade… e para entender as crises econômicas “Para os historiadores cada evento é único. Os economistas, entretanto, sustentam que as forças da ...

Ver mais

Cafezinho 268 – Skin In The Game
Cafezinho 268 – Skin In The Game
Faça o exercício de imaginar que decisão você tomaria ...

Ver mais

Cafezinho 267 – Cafezinho.Live
Cafezinho 267 – Cafezinho.Live
Escolha bem suas conexões para não infectar também a mente.

Ver mais

CAFEZINHO 266 – O QUE NÃO SE VÊ
CAFEZINHO 266 – O QUE NÃO SE VÊ
Neste momento em que para deter uma epidemia os ...

Ver mais

Cafezinho 265 – O Lado Cheio do Copo
Cafezinho 265 – O Lado Cheio do Copo
Vamos combater o novo Coronavirus com Fitness Intelectual.

Ver mais

Causa ou negócio?

Causa ou negócio?

Luciano Pires -

Em minha palestra A Fórmula da Inovação, apresento um trecho de uma entrevista do jogador de basquete Oscar Schmidt com a jornalista Marília Gabriela. Gabi pergunta:

– Dizem que o gol é o orgasmo do futebol. Qual é o orgasmo do basquete?

E Oscar, sem hesitar, responde:

– Jogar pela Seleção Brasileira! Gabi, não existe nada melhor que isso! Eu sou nacionalista, jogar pela Seleção… não tem prazer maior que isso. E sem ganhar nada! Sabe quanto nós ganhamos para ganhar o Pan-Americano (Jogos Pan-Americanos realizados em Indianápolis nos EUA em 1987 quando o Brasil derrotou a imbatível seleção norte-americana e ficou com o ouro)?

– Não faço ideia.

– Quinhentos dólares! Mas eu, o Marcel e o Israel não quisemos receber. É tão pouco que é muito mais bonito dizer que foi de graça… E eu tenho o maior orgulho disso. Eu vinha da Itália nas minhas férias defender o Brasil, sem ganhar nada, sem seguro! Eu sou alto, mas havia mais altos que eu, que viajavam para a China, 30 horas, de econômica, encolhidos… Mas jogar pela Seleção Brasileira, não tem prazer maior! Jogar pela Seleção Brasileira, pra mim, é o orgasmo do basquete.

Então concluo citando alguns nomes de famosos jogadores de futebol que jamais dariam uma entrevista como aquela. São profissionais de primeira categoria que defendem um negócio como ninguém, mas que jamais fariam o que Oscar fez.

Oscar era diferente, não defendia um negócio, defendia uma causa. Quando entrava em campo com a camisa da Seleção Brasileira de basquete, aquilo não era mais basquete, mas alguma coisa mágica que fazia com que ele contaminasse o próprio time, que aceitasse sacrifícios impensáveis. E assim Oscar entrou para o Hall Of Fame do basquete mundial como o maior cestinha da história.
Um brasileiro jogando na Itália…

É impossível compreender Oscar apenas pelas estatísticas, pelos jogos dos quais participou, pela efetividade nos passes, pelas cestas que fez, pelas coisas que podemos medir. O que fez de Oscar, Oscar, não foram números e estatísticas. Não foram regras. Não foi a disciplina tática. Não foram as horas de treinamento. Oscar é Oscar por causa de um fogo interior, uma força inexplicável que o guiou na direção de um propósito, que orientou suas escolhas.

Oscar só chegou aonde chegou por defender uma causa, não um negócio.

Bem, escrevo estas linhas no calor do julgamento do Mensalão, após o Ministro Celso de Mello votar a favor dos embargos infringentes que vão empurrar o processo para 2014 ou 2015 e garantir aos mensaleiros penas brandas, cumpridas (se cumpridas) fora da cadeia. Uma tremenda frustração para quem esperava que a justiça fosse feita.

Mas espere um pouco… a Justiça foi feita! O Ministro votou baseado na lei, sua argumentação está correta e suportada pelas leis brasileiras, assim como estaria se ele desse um voto contrário. O tema é cabeludo e comporta várias interpretações, por isso precisamos de juízes, de craques como Celso de Mello.

Pois é. Mas quando mais precisávamos de um juiz que defendesse uma causa, topamos com um que defende um negócio.

E o Brasil perdeu.

Luciano Pires