Artigos Café Brasil
Vem aí o Cafezinho
Vem aí o Cafezinho
Nasce nesta segunda, 4/9 o CAFEZINHO, podcast ...

Ver mais

Educação adulta
Educação adulta
Preocupados demais com a educação de nossos filhos, ...

Ver mais

É tudo soda
É tudo soda
Isca intelectual de Luciano Pires lembrando que ...

Ver mais

A selhófrica da pleita
A selhófrica da pleita
Isca intelectual de Luciano Pires tratando do nonsense ...

Ver mais

579 – A arte de falar merda
579 – A arte de falar merda
Tenha um filtro, meu caro, minha cara. Para o bem do ...

Ver mais

578 – O Círculo de ouro
578 – O Círculo de ouro
Você já parou para pensar que talvez ninguém faça ...

Ver mais

577 – Dois pra lá, dois pra cá
577 – Dois pra lá, dois pra cá
Existe uma divisão política, social e cultural no ...

Ver mais

576 – Gratitude
576 – Gratitude
Gratitude vem do inglês e francês e significa que ...

Ver mais

LíderCast 081 Lucia Helena Galvão Maya
LíderCast 081 Lucia Helena Galvão Maya
LíderCast 081 – Lúcia Helena Galvão Maya é diretora da ...

Ver mais

LíderCast 080 Tito Gusmão
LíderCast 080 Tito Gusmão
LíderCast 080 – Tito Gusmão – Tito Gusmão é um jovem ...

Ver mais

LíderCast 079 Marcio Appel
LíderCast 079 Marcio Appel
LíderCast 079 –Marcio Appel executivo à frente da ...

Ver mais

LíderCast 078 Leo Lopes
LíderCast 078 Leo Lopes
LíderCast 078 – Leo Lopes – Leo Lopes é uma referência ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Os jacobinos da “nova direita”
Bruno Garschagen
Ciência Política
Quando os antissocialistas mimetizam a mentalidade e a ação política do inimigo, tornam-se o espelho da perfídia.

Ver mais

A hora e a vez da criatividade
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
A hora e a vez da criatividade  Por que não no Brasil? “Eu olho para as coisas como elas sempre foram e pergunto: Por quê? Eu olho para as coisas como elas poderão vir a ser e pergunto: Por que ...

Ver mais

Cala a boca, Magdo!
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Quem não se lembra do “Cala a boca, Magda”, repetido por Caco Antibes no Sai de Baixo? Magda, sua esposa, era de uma estupidez oceânica, e o bordão era gritado a cada asneira dita pela bela ...

Ver mais

Síndrome de Deus
Tom Coelho
Sete Vidas
“Existe uma força vital curativa com a qual o médico tem de contar. Afinal, não é o médico quem cura doenças: ele deve ser o seu intérprete.” (Hipócrates)   Dediquei-me nas últimas semanas ...

Ver mais

Cafezinho 5 – Pimenta Azteca
Cafezinho 5 – Pimenta Azteca
O nome disso é livre mercado, goste você de Pimenta ...

Ver mais

Cafezinho 4 – A intolerância
Cafezinho 4 – A intolerância
Uma organização conhecida por investir em cultura ...

Ver mais

Cafezinho 3 – A inércia
Cafezinho 3 – A inércia
Issac Newton escreveu que “um objeto que está em ...

Ver mais

Cafezinho 2 – O bobageiro
Cafezinho 2 – O bobageiro
Quando se trata de falar bobagem, pesquisas já ...

Ver mais

Causa E Conseqüência

Causa E Conseqüência

Luciano Pires -


CAUSA E CONSEQÜÊNCIA

 


Vou contar umas historinhas do Brasil. E no final, farei uma pergunta:

 

História 1: Mariana Costa de Jesus, de 5 anos, morreu no Hospital Infantil de Duque de Caxias, no dia 15 de fevereiro, após ter sido estuprada e espancada pelo padrasto, Marco Antonio Nunes Gomes. Detalhe: ela foi levada ao hospital pelo próprio padrasto… O corpo de Mariana ficou abandonado uma semana no Instituto Médico Legal até ser reconhecido pelo bisavô, que disse à polícia que o padrasto da menina era um monstro que vivia na Favela do Lixão, em Duque de Caxias. Segundo o bisavô, Marco Antonio costumava espancar a menina. Algum tempo depois, a polícia encontrou o corpo de Marco Antonio abandonado na rua. Ele teria sido linchado pela população revoltada com o crime. E agora, o corpo abandonado no Instituto Médico Legal é o dele. Segundo a polícia, a mãe do acusado, revoltada com a morte da menina, se recusou a reconhecer o corpo do filho. Prefere que ele seja enterrado como indigente.

 

História 2: Társio Wilson Ramirez conheceu há dez anos Jerome, um dos franceses da ONG Terra Ativa, que se tornou professor e amigo dele. O garoto de infância humilde ganhou uma oportunidade na organização: ele comandava um projeto de educação envolvendo 50 crianças pobres, e graças à ONG, tinha uma bolsa e cursava faculdade de administração de empresas.
Segundo as investigações, Társio estava desviando dinheiro da entidade e o crime teria sido descoberto pelo contador. Para a polícia, esse foi o motivo para que Társio e outros dois bandidos contratados por ele matassem a golpes de faca os franceses Cristian e Delfine Doyere, e Jerome Four, no Rio de Janeiro.

 

História 3: Em Mauá (SP), Paulo André dos Santos chega em casa e ao abrir o portão da garagem, dois indivíduos anunciam um assalto, repetindo o que havia ocorrido uma semana antes. Apavorado, o rapaz joga-se no chão. Um dos assaltantes atira e a bala atinge Vitória Gabrielly Silva de Carvalho de 3 anos, sobrinha do rapaz assaltado. Vitória estava no colo do avô, que tinha vindo abrir a porta para o filho. A menina morre pouco depois no hospital.

 

História 4: João Hélio, um menino de 6 anos, preso ao cinto de segurança do automóvel, é arrastado por sete quilômetros de ruas do Rio de Janeiro. O carro havia sido roubado da mãe do menino, que não teve tempo de soltá-lo do cinto de segurança. Os ladrões, entre eles um menor, arrancaram com o veículo, mesmo com os gritos da mãe pedindo que esperassem ela soltar o garoto. O menino morreu de forma estúpida e os bandidos não pararam o veículo mesmo com os avisos dos populares que assistiram estarrecidos à cena.

 

História 5: Durante um evento em Ipojuca (PE), o presidente Lula mais uma vez criticou os que defendem a redução da maioridade penal. Segundo ele, é um engano pensar que o problema da violência se resolve punindo. E coroou sua fala com uma frase antológica: “Muitas vezes a violência é questão de sobrevivência”.

 

História 6: Bandidos capturam e incendeiam ônibus no Rio de Janeiro, com os passageiros dentro. Vários passageiros conseguem escapar, mas o saldo até o momento é de nove mortos. O ônibus era de outro estado e estava de passagem pelo Rio, quando foi atacado pelos bandidos, que aparentemente cometeram o ato por vingança ou protesto contra ações de repressão ao crime que vinham sofrendo.

 

História 7: O Supremo Tribunal Federal retomou dia primeiro de março o julgamento de recurso destinado a garantir o foro privilegiado a “agentes políticos” processados por improbidade administrativa, mesmo que já tenham deixado o cargo. Dos 11 ministros do STF, seis já votaram a favor dos políticos e um contra. Restam votar quatro ministros. A medida, se aprovada, impedirá que ministros de Estado e o presidente da República sejam fiscalizados por procuradores na primeira instância da Justiça, como ocorre hoje. Além de paralisar os processos em andamento, a decisão do STF permitirá que administradores já condenados possam pedir a restituição de valores que foram obrigados a devolver aos cofres públicos. Cerca de 10 mil inquéritos e ações judiciais contra autoridades acusadas de corrupção podem ser arquivados. Os defensores do foro privilegiado querem que presidentes da República, ministros, governadores e prefeitos envolvidos em corrupção não sejam mais atingidos pela lei.

 

Quer mais? Posso continuar indefinidamente, pois temos historinhas para uma enciclopédia. Mas eu cansei. E vou logo pra pergunta.

– Das sete histórias apresentadas, qual você classificaria como causa e qual como conseqüência?

Ei, calma, ô! Perguntar não ofende…