Assine o Café Brasil
Artigos Café Brasil
A rã e o escorpião
A rã e o escorpião
Isca intelectual de Luciano Pires, dizendo que é como ...

Ver mais

Fake News
Fake News
Isca intelectual lembrando da teoria dos Quatro Rês, ...

Ver mais

Matrizes da Violência
Matrizes da Violência
Isca intelectual lembrando que os presídios brasileiros ...

Ver mais

Mudei de ideia
Mudei de ideia
Isca intelectual de Luciano Pires incentivando que você ...

Ver mais

544 – Persuadível
544 – Persuadível
Podcast Café Brasil 544 - Persuadível. Vivemos numa ...

Ver mais

543 – Desengajamento moral
543 – Desengajamento moral
Podcast Café Brasil 543 - Desengajamento moral. Como é ...

Ver mais

542 – Tapestry
542 – Tapestry
Podcast Café Brasil 542 - Tapestry. Em 1971 uma cantora ...

Ver mais

541 – A festa do podcast
541 – A festa do podcast
Podcast Café Brasil 541 - A festa do Podcast. ...

Ver mais

LíderCast 056 – Paula Miraglia
LíderCast 056 – Paula Miraglia
LiderCast 056 - Hoje conversaremos com Paula Miraglia, ...

Ver mais

LíderCast 055 – Julia e Karine
LíderCast 055 – Julia e Karine
LiderCast 055 - Hoje vamos conversar com duas jovens ...

Ver mais

LíderCast 054 – Rodrigo Dantas
LíderCast 054 – Rodrigo Dantas
LiderCast 054 - Hoje vamos falar com o empreendedor ...

Ver mais

LíderCast 053 – Adalberto Piotto
LíderCast 053 – Adalberto Piotto
LiderCast 053 - Hoje vamos entrevistar Adalberto ...

Ver mais

045 – Recuperando do trauma
045 – Recuperando do trauma
Quando terminar o trauma, quando o Brasil sair deste ...

Ver mais

Vem Pra Rua!
Vem Pra Rua!
Um recado para os reacionários que NÃO vão às ruas dia ...

Ver mais

44 – Tudo bem se me convém – Palestra no Epicentro
44 – Tudo bem se me convém – Palestra no Epicentro
Apresentação de Luciano Pires no Epicentro em Campos de ...

Ver mais

43 – Gloria Alvarez – Sobre República e Populismo
43 – Gloria Alvarez – Sobre República e Populismo
Gloria Alvarez, do Movimento Cívico Nacional da ...

Ver mais

Metamorfose ambulante
Tom Coelho
Sete Vidas
“Se hoje eu sou estrela amanhã já se apagou. Se hoje eu te odeio amanhã lhe tenho amor.” (Raul Seixas)   Foram necessários 18 séculos para que a teoria geocêntrica, segundo a qual a Terra ...

Ver mais

A verdade inconveniente da política atual
Bruno Garschagen
Ciência Política
Isca Intelectual de Bruno Garschagen, lembrando que o risco imediato para o futuro do mundo não é a desgraça do populismo: é o casamento incestuoso entre a degradação da política de hoje com a ...

Ver mais

A força da vocação
Tom Coelho
Sete Vidas
“Eu nunca quis ser o maior ou o melhor. Queria apenas desenhar.” (Mauricio de Sousa)   Mônica, Cebolinha, Cascão, Magali. É quase impossível que estes personagens de histórias em quadrinhos ...

Ver mais

O caos no Rio de Janeiro tem muitos culpados. E uma explicação
Bruno Garschagen
Ciência Política
Isca intelectual de Bruno Garschagen, lembrando que o que está acontecendo neste momento no Rio de Janeiro revela que a relação do carioca com a política não mudou muito desde o final do século 19.

Ver mais

Brasiliência

Brasiliência

Luciano Pires -

Já ouviu falar em Brasiliência? Acho que não, esse termo não existe, eu inventei. É a junção de “Brasil” com “resiliência”.

Resiliência é a capacidade de recuperação, de se recobrar diante de adversidades, de se adaptar a mudanças. O melhor exemplo é o lutador do UFC que, mesmo recebendo uma saraivada de pancadas, grogue, quase caindo, consegue reagir e nocautear o oponente. Ou aquele seu parente que faliu anos atrás e hoje está de volta aos negócios, bem sucedido.

Quem desenvolve a resiliência tem mais condições de enfrentar desapontamentos, lidar com perdas e se adaptar a mudanças. A “alma” do resiliente é a capacidade de enxergar os obstáculos como componentes críticos do sucesso. O resiliente tem grande senso de controle sobre seu destino, sabe que pode contar com ajuda de outras pessoas quando necessário e toma iniciativa para resolver seus problemas. Atitude positiva, otimismo, habilidade para controlar emoções e receber as críticas e falhas como algo positivo para fazer melhor. O resiliente aprende com os erros.

Isso é resiliência. Vamos à brasiliência.

Em minha palestra A Fórmula da Inovação, quando trato da “proposta de valor”, dou um exemplo perfeito da brasiliência. Faço um exercício com a plateia, mostrando imagens de um resort, provavelmente no Tahiti, com um casal saboreando o café da manhã numa área coberta, dentro do mar, numa piscina natural, transparente… Maravilhosa!

Em seguida mostro a imagem de uma cidade do interior do Brasil, durante uma inundação. A água pela cintura das pessoas, uma tragédia. A imagem mostra uns caras que fizeram uma boia com uma câmara de ar de caminhão, colocaram um guarda sol em cima, uma tábua como mesa, cervejas e… pronto! Baita festa, curtindo o momento. Um contraponto perfeito aos turistas do Tahiti! E então falo da diferença entre expectativa e realidade.

Mas o momento principal é no final da reflexão, quando coloco as duas imagens lado a lado. Na imagem do Tahiti, naquele paraíso, aparecem turistas europeus, sérios, nenhum sorriso! Na imagem do Brasil, no meio da tragédia, todos com copo na mão, sorrisos largos, abraços, a maior diversão. Quase dá para ouvir o samba. E comento:

– Tá vendo porque o Brasil nunca vai quebrar?

O brasileiro inventou a brasiliência, uma singular capacidade de viver tomando porrada e continuar sorrindo.

O brasiliente faz piada das coisas mais trágicas.

O brasiliente confia que um deus ou um santo há de dar um jeito.

O brasiliente deixa para amanhã os problemas mais graves ou complexos.

O brasiliente acredita em promessas, por mais absurdas que pareçam.

O brasiliente não aprende com os erros, os releva. E comete outra vez.

O brasiliente acha que o que é de todos, não é de ninguém.

O brasiliente não tem paciência para fazer contas.

O brasiliente troca tristeza por alegria, seja onde ou como for.

O brasiliente, até por falta de comparação, se conforma com o meia boca, pois “dá pro gasto”.

O brasiliente tem como estratégia de vida, a esperança de que tudo vai melhorar.

E um dia, lá na frente, machucado, maltratado, roubado, esfolado, zonzo, mas vivo, o brasiliente, com um copo de cerveja na mão e um sambinha ao fundo diz: tá vendo como no fim dá tudo certo?

Brasiliência é uma forma de ver a vida, que faz com que as pessoas, mesmo sofrendo, se sintam felizes.

Deveria ser uma baita qualidade.

Mas dói pra caramba.