Artigos Café Brasil
Cafezinho Live
Cafezinho Live
Luciano Pires, criador e apresentador dos podcasts Café ...

Ver mais

Me Engana Que Eu Gosto
Me Engana Que Eu Gosto
Me engana que eu gosto: dois meio brasis jamais somarão ...

Ver mais

Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando o Podcast Café Brasil 700!
Tá chegando a hora do Podcast Café Brasil 700!

Ver mais

Aplicativos IOS e Android para o Café Brasil Premium!
Aplicativos IOS e Android para o Café Brasil Premium!
MUDANÇAS IMPORTANTES NO CAFÉ BRASIL PREMIUM A você que ...

Ver mais

711 – Cafezinho Live – Gustavo Cerbasi
711 – Cafezinho Live – Gustavo Cerbasi
O mundo está mergulhado num cenário de perplexidade, ...

Ver mais

710 – Todo mundo junto
710 – Todo mundo junto
Cara... que tempo louco estamos vivendo, não é? E no ...

Ver mais

709 – Sobre perguntas
709 – Sobre perguntas
O Sandro Magaldi e o José Salibi Neto são dois ...

Ver mais

708 – Manifesto do Educador Honesto
708 – Manifesto do Educador Honesto
Afinal de contas, o que é um educador? É uma professora ...

Ver mais

LíderCast 193 – Paulo Eduardo Martins
LíderCast 193 – Paulo Eduardo Martins
Jornalista combativo que sofreu as consequências da ...

Ver mais

LíderCast 192 – Eduardo Villela
LíderCast 192 – Eduardo Villela
Homem dos livros, mas de fazer livros. Com extensa ...

Ver mais

LíderCast 191 – Giovani Colacicco
LíderCast 191 – Giovani Colacicco
Professor do Departamento de Ciências Contábeis da ...

Ver mais

LíderCast 190 – Alcides Braga
LíderCast 190 – Alcides Braga
De office boy a dono da Truckvan, uma história ...

Ver mais

Palestras Online
Palestras Online
Há muito tempo, Luciano Pires publica seus videocasts ...

Ver mais

Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Cafezinho Live – Como será o Brasil com Bolsonaro
Um bate papo entre Adalberto Piotto, Carlos Nepomuceno ...

Ver mais

046 – Para quem vai anular o voto
046 – Para quem vai anular o voto
Fiz um vídeo desenhando claramente o que acontece com ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Um mundo carente de lideranças
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
A carência de lideranças políticas e o enfrentamento da pandemia “Um líder é alguém que sabe o que quer alcançar e consegue comunicá-lo.” Margaret Thatcher Poucos conceitos passaram por ...

Ver mais

Aprenderemos algo?
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Sim… afinal, não é possível que atravessemos esse inferno “coronário” sem tirar algum ensinamento, alguma aprendizagem, disso tudo. No caso do brasileiro, alguma disciplina e respeito, e já ...

Ver mais

Liga e desliga
Chiquinho Rodrigues
Ela disse pra mim que gostar e desgostar eram coisas simples! Que existia dentro dela um botão de “liga e desliga”. Quando esse botão estava no “liga” era porque ela ...

Ver mais

Vivendo e aprendendo
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Vivendo e aprendendo  Lições da quarentena “Vivendo e aprendendo a jogar Vivendo e aprendendo a jogar Nem sempre ganhando Nem sempre perdendo Mas, aprendendo a jogar.” Guilherme Arantes O mundo ...

Ver mais

Cafezinho 269 – O meu sapato
Cafezinho 269 – O meu sapato
E aí chega a crise, o vento leva embora a espuma .

Ver mais

Cafezinho 268 – Skin In The Game
Cafezinho 268 – Skin In The Game
Faça o exercício de imaginar que decisão você tomaria ...

Ver mais

Cafezinho 267 – Cafezinho.Live
Cafezinho 267 – Cafezinho.Live
Escolha bem suas conexões para não infectar também a mente.

Ver mais

CAFEZINHO 266 – O QUE NÃO SE VÊ
CAFEZINHO 266 – O QUE NÃO SE VÊ
Neste momento em que para deter uma epidemia os ...

Ver mais

Aquabras

Aquabras

Luciano Pires -

Durante pesquisa para montagem de uma nova palestra encontrei referências a Marcus Vitruvius Pollio, um escritor, engenheiro e arquiteto romano que viveu no primeiro século antes de Cristo. Ele é autor de uma série de livros chamados De Architectura (Sobre Arquitetura), dedicados ao imperador Cesar Augusto, que são um guia para a construção de projetos.

Em um dos livros está uma descrição de como os romanos construíram seus aquedutos, desde a forma como os locais onde seriam construídos eram escolhidos até a definição de materiais a serem utilizados. Vitruvius já recomendava que não se utilizasse chumbo para conduzir água potável, 100 anos antes de Cristo…

Somados, os aquedutos construídos em Roma atingiam cerca de 800 quilômetros, pouco menos de 50 deles acima do solo. Os maiores aquedutos, ligando cidades distantes, atingiam cerca de 100 quilômetros de extensão. A água era movida pela gravidade de forma muito eficiente, e o exame das técnicas romanas demonstra sua sofisticação. Isso tudo 2000 anos atrás. Mas uma pesquisa revela que muito antes dos romanos, outras civilizações desenvolveram aquedutos para abastecer suas cidades.

Muito bem.

Estamos entrando na segunda década do século 21. Já botamos o homem na Lua, queremos mandá-lo para Marte e desenvolvemos tecnologias que, comparadas à dos romanos, podem ser consideradas mágicas. Mas abrimos os jornais, ligamos os rádios e televisões e o que vemos todo ano é o mesmo: Rio de Janeiro, Santa Catarina e Minas Gerais alagadas, com gente perdendo casas e vidas. Ao mesmo tempo, Sergipe e o Rio Grande do Sul sofrendo com secas terríveis, sem água para cozinhar e com o gado morrendo de sede as plantações dizimadas.

Então quero sugerir uma besteira, daquelas que os ignorantes tem licença para sugerir: que tal começar a pensar no Grande Aqueduto Nacional? Na Aquabras? Um sistema capaz de distribuir a água em excesso de uma região para outra, onde ela está em falta?

Você pode argumentar que essa é a proposta da transposição do Rio São Francisco, por exemplo, ou que o Brasil é grande demais. Talvez diga que do ponto de vista econômico essa obra é um desastre. Pode dizer também que a geografia brasileira não permite. Talvez argumente que a Aquabras, será apenas outra estatal cujos cargos de direção serão loteados pelo PT… Pois é. Posso encontrar dezenas de argumentos para não fazer, mas nenhum deles será mais forte que os argumentos para não fazer o trem bala Rio-SP, por exemplo, que vai consumir mais de 70 bilhões de reais e está em plena discussão.

A questão é de priorizar em que absurdo botar o dinheiro. Eu prefiro a Aquabras.

Tudo bem, minha sugestão é absurda, não sou engenheiro e não entendo lhufas de água, mas não me conformo em saber que 2000 anos atrás, sem computadores, sem internet, sem assistência de técnicos chineses e com muito menos dinheiro, Vitruvius resolveria o problema.

Pena que a solução para o problema não é técnica.

É política.

Luciano Pires