Artigos Café Brasil
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Silvio Santos, Zé Celso e o Oficina
Uma reunião para ser objeto de estudo em qualquer aula ...

Ver mais

#TransgressaoEhIsso
#TransgressaoEhIsso
Transgredir é muito mais que pintar o rosto, urinar na ...

Ver mais

Vem aí o Cafezinho
Vem aí o Cafezinho
Nasce nesta segunda, 4/9 o CAFEZINHO, podcast ...

Ver mais

Educação adulta
Educação adulta
Preocupados demais com a educação de nossos filhos, ...

Ver mais

591 – Alfabetização para a mídia
591 – Alfabetização para a mídia
Hoje em dia as informações chegam até você ...

Ver mais

590 – O que aprendi com o câncer
590 – O que aprendi com o câncer
O programa de hoje é uma homenagem a uns amigos ...

Ver mais

589 – A cultura da reclamação
589 – A cultura da reclamação
Crianças mimadas, multiculturalismo, politicamente ...

Ver mais

588 – Escola Sem Partido
588 – Escola Sem Partido
Poucos temas têm despertado tantas paixões como a ...

Ver mais

LíderCast 90 – Marcelo Ortega
LíderCast 90 – Marcelo Ortega
Marcelo Ortega, palestrante na área de vendas, outro ...

Ver mais

LíderCast 89 – Bruno Teles
LíderCast 89 – Bruno Teles
Bruno Teles, um educador que sai de Sergipe para se ...

Ver mais

LíderCast 88 – Alfredo Rocha
LíderCast 88 – Alfredo Rocha
Alfredo Rocha, um dos pioneiros no segmento de ...

Ver mais

LíderCast 087 – Ricardo Camps
LíderCast 087 – Ricardo Camps
Ricardo Camps, empreendedor e fundador do Tocalivros, ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Tolerância? Jura?
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
Engraçada essa tal “tolerância” que pregam por aí, por dois simples motivos: 1) é de mão única e 2) pretende tolher até o pensamento do indivíduo. Exagero? Não mesmo. Antes que algum ...

Ver mais

Ensaio sobre a amizade
Tom Coelho
Sete Vidas
“A gente só conhece bem as coisas que cativou. Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma. Compram tudo prontinho nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm ...

Ver mais

Um reino que sente orgulho de seus líderes
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Um reino que sente orgulho de seus líderes  Victoria e Abdul   Uma vez mais, num curto espaço de tempo, o cinema nos brinda com um filme baseado na história de uma destacada liderança britânica. ...

Ver mais

O que aprendi com o câncer
Mauro Segura
Transformação
Esse é o texto mais importante que escrevi na vida. Na ponta da caneta havia um coração batendo forte. Todo o resto perto a importância perto do que vivemos ao longo desse ano.

Ver mais

Cafezinho 27 – Planos ou esperanças
Cafezinho 27 – Planos ou esperanças
Tem gente que, em vez de planos, só tem esperança.

Ver mais

Cafezinho 26 – Brasil Futebol Clube
Cafezinho 26 – Brasil Futebol Clube
Não dá para ganhar um jogo sem acreditar no time.

Ver mais

Cafezinho 25 – Podres de mimados 2
Cafezinho 25 – Podres de mimados 2
O culto do sentimento destrói a capacidade de pensar e ...

Ver mais

Cafezinho 24 – Não brinco mais
Cafezinho 24 – Não brinco mais
Pensei em não assistir mais, até perceber que só quem ...

Ver mais

A Sociedade Amigos De Plutão

A Sociedade Amigos De Plutão

Luciano Pires -

A SOCIEDADE AMIGOS DE PLUTÃO




Consternado recebi a informação de que a União Astronômica Internacional decidiu rebaixar Plutão da condição de planeta. Assim, o sistema solar passa a ter, não nove, mas oito planetas. Fiquei abalado. Desde garoto decorei: Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano, Netuno e Plutão. É tão bonito… Como é que vou recitar essa série para impressionar os netos que um dia terei, terminando em “uno” em vez de “ão”? Pois é…
E então recebo vários e-mails dando conta de que militantes do PT fundaram uma ONG chamada “Sociedade Amigos de Plutão”, com o objetivo de combater a medida anunciada pelos astrônomos. A tal ONG teria gente viajando o mundo e 800 diretores que retirariam, cada um, 20 mil reais por mês. O governo Lula já teria destinado R$ 7,5 milhões à ONG. Que escândalo. Os e-mails que recebi eram raivosos. Traziam anexados artigos de jornais tratando do assunto. E até um filminho com o Senador Heráclito Fortes denunciando a tal ONG no plenário da Câmara. Que escândalo.
Confesso que quando li a notícia pela primeira vez, fiquei cismado. Era um texto de Carlos Chagas, que denunciou a ONG em sua coluna na Tribuna da Imprensa. Que escândalo. A história era absurda demais e deixei pra lá. Mas quando os e-mails tornaram-se aquela coisa viral da Internet, fui atrás, pedindo ajuda ao novo filósofo de nossos tempos: Mr. Google. E encontrei a retratação de Carlos Chagas, sobre o assunto da ONG plutônica:

“…Ao descrever suas atividades, obviamente fictícias, não resisti à tentação de apresentá-la como da mesma forma presidida por líder sindical, suposto amigo do presidente, claro que inexistente, por isso jamais fulanizado. A ONG teria sede na Esplanada dos Ministérios e seus diretores empreenderiam farta e luxuosa viagem ao redor do mundo, pregando a imprescindível reabilitação de Plutão. Simples metáfora, mas, reconheço, sem a caracterização explícita. Como no período eleitoral que agora se encerra andam exasperadas as emoções, houve quem supusesse naquela crônica uma agressão ao PT, às lideranças sindicais, ao presidente e à Esplanada dos Ministérios. Penitencio-me, para que não haja dúvidas. A ONG “Sociedade dos Amigos de Plutão” não existe. Pelo menos, ainda não foi criada”.

Faço então duas reflexões. A primeira diz respeito ao grau de credibilidade que nossos políticos têm hoje em dia. Por mais estapafúrdia que seja a notícia, sempre sobra aquela dúvida: será? Ninguém mais duvida do que um político possa fazer. Não existe mais o respeito, aquela coisa do “ah, mas o fulano nunca faria uma coisa dessas”. No Brasil, em se tratando de política, vale tudo! Todos são suspeitos até prova em contrário. Estão colhendo o que plantaram… E daí? Daí que você já freqüentou um ambiente dominado pela desconfiança? Pois é… É num ambiente assim que estão sendo decididas as leis que orientam nossa vida.
A outra reflexão é: deu no jornal? O jornalista escreveu? Então é verdade. É um absurdo? É. Mas deu no jornal! Então é verdade. Pior: deu no blog que disse que deu no jornal. Deve ser verdade. Tem que ser verdade… E lá vamos nós… Uns 6 ou 7 anos atrás o Diário Oficial publicou que o governo estava contratando Pelé para dar aulas de futebol. E Elba Ramalho para um show. O cachê deles era da ordem de 800 mil reais… Oitocentos mil! Isso é estapafúrdio. Um escândalo. Lembro-me de Luiza Erundina fazendo um discurso na Câmara pedindo o impeachment do presidente por conta do que foi publicado no Diário Oficial. Quando foram investigar, descobriram que tudo não passava de uma brincadeirinha, um trote que uma jornalista pregou em alguém e que acabou sendo publicado… E virou verdade!
Portanto, cuidado. Muito cuidado. Com os jornais e revistas que você lê. Os programas que você assiste ou ouve. Os blogs que você acessa. Todos estão descrevendo a realidade da forma que lhes interessa. Alguns, ou melhor, muitos, com mentiras…  É preciso procurar fontes que representem os vários lados de cada questão. E usar Mr. Google para checar as informações que vêm por e-mail. Para checar, entendeu? Mr. Google pode ser um perigo…
Citando de forma livre Wilhelm Reich: “Quem é você? Você mesmo? Ou o jornal que você lê? Ou a opinião de seu vizinho perverso?”.
Você faz as escolhas. Você decide em quem acreditar. Você decide de que lado vai ficar. Então o mínimo que tem de fazer é verificar a procedência das informações que recebe. Ou é capaz de acabar fazendo contribuições para a Sociedade Amigos de Plutão…