Artigos Café Brasil
#TransgressaoEhIsso
#TransgressaoEhIsso
Transgredir é muito mais que pintar o rosto, urinar na ...

Ver mais

Vem aí o Cafezinho
Vem aí o Cafezinho
Nasce nesta segunda, 4/9 o CAFEZINHO, podcast ...

Ver mais

Educação adulta
Educação adulta
Preocupados demais com a educação de nossos filhos, ...

Ver mais

É tudo soda
É tudo soda
Isca intelectual de Luciano Pires lembrando que ...

Ver mais

583 – A regra dos dois desvios
583 – A regra dos dois desvios
Nunca brigue se o adversário estiver a mais de dois ...

Ver mais

582 – Sobre transgressão
582 – Sobre transgressão
Alguns fatos recentes trouxeram à tona a discussão ...

Ver mais

581 – Carta aos jornalistas
581 – Carta aos jornalistas
Advogados erram. Treinadores erram. Mecânicos erram. ...

Ver mais

580 – O esquecimento do bem
580 – O esquecimento do bem
O Brasil continua de pé, apesar de todos os tropeços e ...

Ver mais

LíderCast 085 William Polis
LíderCast 085 William Polis
William é um daqueles empreendedores que a gente gosta: ...

Ver mais

LíderCast 084 Rodrigo Azevedo
LíderCast 084 Rodrigo Azevedo
LiderCast 084 – Rodrigo Azevedo – Rodrigo Azevedo é ...

Ver mais

LíderCast 083 Itamar Linhares
LíderCast 083 Itamar Linhares
Itamar Linhares é médico-cirurgião na cidade de ...

Ver mais

LíderCast 082 Bruno Soalheiro
LíderCast 082 Bruno Soalheiro
LiderCast 082 – Bruno Soalheiro – Bruno criou a ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Mudança, inovação e o espírito conservador
Bruno Garschagen
Ciência Política
Mudei de casa recentemente. Muito mais do que necessário, mudei porque quis, porque considerei que seria melhor. Mudar é sempre, porém, um tormento. Embalar os pertences, transportá-los para ...

Ver mais

O pior dos pecados
Tom Coelho
Sete Vidas
“A conduta é um espelho no qual todos exibem sua imagem.” (Goethe)   Um renomado palestrante é contratado para fazer uma apresentação em um evento de uma multinacional. Porém, apenas uma ...

Ver mais

Gênese da corrupção
Tom Coelho
Sete Vidas
“(…) que os criminosos fiquem em terra de meus senhorios e vivam e morram nela, especialmente na capitania do Brasil que ora fiz mercê a Vasco Fernandes Coutinho (…) e indo-se para ...

Ver mais

Analfabetismo funcional
Tom Coelho
Sete Vidas
“Só a educação liberta.” (Epicteto)   O índice de reprovação no exame anual da Ordem dos Advogados do Brasil, em São Paulo, tem atingido a impressionante marca de 90%. Realizado em duas ...

Ver mais

Cafezinho 14 – A sala, o piano e a partitura
Cafezinho 14 – A sala, o piano e a partitura
Mesmo uma obra de arte, só tem utilidade de houver uma ...

Ver mais

Cafezinho 13 – A sociedade da confiança
Cafezinho 13 – A sociedade da confiança
Quem confia nas leis não precisa quebrá-las.

Ver mais

Cafezinho 12 – Os tortos e os direitos
Cafezinho 12 – Os tortos e os direitos
Eu sou direito. Quero tratamento diferente dos tortos.

Ver mais

Cafezinho 11 – Vergulho e Orgonha
Cafezinho 11 – Vergulho e Orgonha
Se tenho orgulho de meu país? Sim. Mas também tenho vergonha.

Ver mais

A rã e o escorpião

A rã e o escorpião

Luciano Pires -

Vamos à velha fábula de Esopo, que provavelmente você já conhece: um escorpião precisava atravessar o lago, mas não sabia nadar. Pediu então ajuda a uma rã, que por ali estava. E a resposta foi imediata:

– Tá pensando que eu sou trouxa! Você vai me picar!

E o escorpião diz:

– Ora essa! Se eu te picar nós dois morremos! Fique tranquila.

A rã, convencida pelo argumento, concordou. O escorpião subiu em suas costas e lá foram os dois, deslizando suavemente pela superfície da água. Na metade do rio a rã sente a picada!

– Ai!

E enquanto começa a sucumbir envenenada, pergunta ao escorpião:

– Cara! Por que você me picou? Agora nós dois vamos morrer!

E o escorpião responde:

– Não pude fazer nada… essa é minha natureza.

Lembrei dessa estória ao refletir sobre os acontecimentos das últimas semanas. Mas antes que apareça um militonto com piadinhas, deixe-me trazer outra passagem.

Meu livro Brasileiros Pocotó, foi publicado em 2003, pouco depois do início do primeiro mandato de Lula. Eu jamais votei nele, mas diante da realidade não pude deixar de escrever num dos capítulos do livro:

“O Brasil precisa de líderes, de pulso firme, de coragem e de decisão. E a história colocou essa oportunidade em suas mãos. Agarre-a com todos os dedos.

‘Ah, mas falta um!’ — alguém há de dizer.

Não faz mal, presidente. O senhor tem no mínimo mais 540 milhões de dedos para ajudar…”

Era eu, como um escorpião nas costas da rã, controlando minha natureza e torcendo para que chegássemos ao outro lado do lago. Eu, anti petista desde que nasci, tinha todos os motivos do mundo para desconfiar que os governos deles dariam no que deram. Mas Lula era o presidente eleito. Meu mimimi não adiantaria nada. Então o que eu precisava fazer era não atrapalhar. Na verdade, ajudar. Ou no mínimo torcer para dar certo. E foi o que fiz, durante dois ou três anos, até perceber que a rã nadava na direção de uma cachoeira…

E o que tenho visto nestes dias?

Trump venceu nos EUA. Doria venceu em São Paulo. Temer é quem a lei indica para levar o país até 2018. São as rãs, em quem temos de confiar para chegar ao outro do lado do rio. Não existem outras opções. Mas a cada coisa que dizem, cada decisão que tomam, cada ato que anunciam, recebem ferroadas de todos os lados. Trump nem tomou posse e já é o “presidente menos popular da história”. Doria está tendo as promessas de campanha cobradas com 17 dias de governo. E Temer, bem, até da mulher dele que é bela, recatada e do lar, tiram sarro. É uma campanha diária, sem tréguas, apostando no “não vai dar certo”.

E a gente chegando no meio do lago.

É como se não estivéssemos todos no mesmo barco. Como se o melhor para São Paulo, para o Brasil e para o mundo não fosse que Doria, Temer e Trump fizessem governos muito bem sucedidos.

Cara, como fiz com o Lula lá em 2003, eu quero que eles deem certo. Eu preciso que deem certo. Todo mundo ganha se derem certo.

Controle sua natureza, meu caro, use o cérebro, torça para que esses caras deem certo, que cheguem à outra margem. Se não quer ajudar, pare de atrapalhar.

Dá um tempo.

Ou ajude que afundem no meio do lago. Com você nas costas.

Seu trouxa.

 

 

ilustração de Brady Stoehr