Artigos Café Brasil
O dia seguinte
O dia seguinte
Com o aumento considerável do mercado de palestrantes ...

Ver mais

Fact Check? Procure o viés.
Fact Check? Procure o viés.
Investigar o que é verdade e o que é mentira - com base ...

Ver mais

O impacto das mídias sociais nas eleições
O impacto das mídias sociais nas eleições
Baixe a pesquisa da IdeiaBigdata que mostra o impacto ...

Ver mais

Síntese de indicadores sociais 2016 do IBGE
Síntese de indicadores sociais 2016 do IBGE
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - ...

Ver mais

618 – No Toca Fitas Do Meu Carro – Scary Pockets
618 – No Toca Fitas Do Meu Carro – Scary Pockets
Mais um programa musical. E daqueles, cara. Você sabe ...

Ver mais

617 – O Clube da Música Autoral
617 – O Clube da Música Autoral
Uma das coisas mais fascinantes de quem se dispõe, como ...

Ver mais

616 – Na média
616 – Na média
Num ambiente construído para que as pessoas fiquem “na ...

Ver mais

615 – Fake News? Procure o viés
615 – Fake News? Procure o viés
Nova Iorque, madrugada de março de 1964. No bairro do ...

Ver mais

LíderCast 112 – Paulo Rabello de Castro
LíderCast 112 – Paulo Rabello de Castro
Professor, consultor, com vasta experiência no setor ...

Ver mais

LíderCast 111 – Tiemi Yamashita
LíderCast 111 – Tiemi Yamashita
LíderCast 111 - Hoje conversamos com Tiemi Yamashita, ...

Ver mais

LíderCast 110 – Rafael Baltresca
LíderCast 110 – Rafael Baltresca
LíderCast 110 - Hoje conversamos com Rafael Baltresca, ...

Ver mais

LíderCast 109 – Romeo Busarello
LíderCast 109 – Romeo Busarello
LíderCast 109 - Hoje conversamos com Romeo Busarello, É ...

Ver mais

Confraria Café Brasil
Confraria Café Brasil
A Confraria Café Brasil nasceu para conectar pessoas ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata T02 10
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 10 - Hábitos ...

Ver mais

Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata – T02 09
Videocast Nakata - Temporada 02 Episódio 09 Quando ...

Ver mais

Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata T02 08
Videocast Nakata Temporada 02 Episódio 08 Já falei ...

Ver mais

Lições de viagem 11 – Santa Catarina
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Lições de viagem 11 Santa Catarina e seus diferenciais  Percebi que me encontrava num estado diferenciado na primeira vez que estive em Santa Catarina, em 1980, quando fui ministrar aulas em dois ...

Ver mais

Solidão em rede: estamos cada vez mais solitários
Mauro Segura
Transformação
Vivemos a "cultura do estresse", de não perder tempo e usar cada minuto para sermos mais produtivos. Mas isso tem um preço.

Ver mais

1936, 1984, 1918
Fernando Lopes
Iscas Politicrônicas
A guerra civil espanhola (1936-1939) foi assustadora, cruel, mas teve seus lances tragicômicos. Um deles era a eterna bagunça entre as muitas facções que formavam as Forças Republicanas, ...

Ver mais

Região de conflito duplamente em foco
Luiz Alberto Machado
Iscas Econômicas
Região de conflito duplamente em foco “Fronteiras? Nunca vi uma. Mas ouvi dizer que existem na mente de algumas pessoas.” Thor Heyerdahl Não é sempre que alguns dos focos mais controvertidos das ...

Ver mais

Cafezinho 82 – Paciência
Cafezinho 82 – Paciência
O que uma árvore frondosa precisa para se manter firme ...

Ver mais

Cafezinho 81 – A Confederação
Cafezinho 81 – A Confederação
A Confederação mais eficiente do Brasil é a dos bandidos.

Ver mais

Cafezinho 80 – A Copa que era nossa
Cafezinho 80 – A Copa que era nossa
Ao contrário do que acreditam coxinhas e petralhas, o ...

Ver mais

Cafezinho 79 – Desengajados Ativos
Cafezinho 79 – Desengajados Ativos
Engajamento vem do francês engager, que quer dizer “se ...

Ver mais

A ética da corrupção

A ética da corrupção

Luciano Pires -

– Pô, Luciano, mas corrupção tem ética?

Claro que tem! Até os traficantes que incendeiam pessoas têm sua ética. A corrupção também tem. Para que ela, a corrupção, funcione, é preciso tomar alguns cuidados, por exemplo:

– Envolver pouca gente no esquema. Quanto mais gente envolvida, maior o risco de que alguém acabe dando com a língua nos dentes. Basta se sentir preterido, traído ou abandonado. Menos gente, menos risco.

– Não conte pra ninguém. Nada de demonstrações de riqueza, de contar vantagem, de exibicionismo. Sempre há algum curioso que vai querer saber como é que você conseguiu essa grana toda.

– Seja legal. Não seja truculento, violento, agressivo, mal educado. Há uma frase que adoro, que diz: aqueles que o temem na sua presença, o odeiam na sua ausência. Na primeira oportunidade vão puxar o tapete! Trate todo mundo bem, seja o sujeito legal.

– Varie os caminhos. Cuidado com os processos muito antigos que, embora funcionem direito, vão assumindo vícios. É conveniente sempre reavaliar os sistemas e processos de roubo, aperfeiçoá-los.

– Mantenha a legalidade em alguns pontos. Por exemplo, se for depositar dinheiro roubado em sua conta, use alguma triangulação, um laranja, uma lavandeira. Quando alguém suspeitar, você repete sem parar: todos os depósitos foram legais. E se perguntarem a origem do dinheiro você diz que isso é problema de quem depositou na sua conta, que você não sabia de nada.

– Pague impostos. Use um pouco do produto do roubo para deixar o leão manso e não desconfiado. E você ainda pode posar de bom cidadão!

– Esquente o dinheiro com coisas nobres. Seja um mecenas, ajude as artes, seja filantrópico, ajude entidades e pessoas necessitadas. Faça como Pablo Escobar, construa uma creche, um campo de futebol ou uma ala do hospital. De novo: no dia que você for preso, dirão: puxa, mas ele é um bom cidadão.

– Não perca a perspectiva. Você está agindo contra a lei, por mais rico, poderoso que se torne, continuará sendo um rato. Se alguém descobrir, você vai ter problemas. Ninguém fica honesto só por ter dinheiro.

– Bote tudo, propriedades, carros, barcos, aviões, em nome de terceiros. Mas cuidado. Aí você cai no item um…

– E se você tem influência política, dê pão ao povo. Muito pão. Faça com que se sintam satisfeitos, assim ninguém vai prestar atenção nos desvios.

– Bem, isso tudo são dicas operacionais do Manual do Bom Corrupto. Ainda não vi a “ética”, Luciano.

Lá vai:

– Não seja guloso. Se você abre a geladeira e come todo o queijo do seu colega, ele saberá disso imediatamente ao notar a ausência do queijo. O truque é comer aos pouquinhos. Uma fatiazinha aqui, outra depois… e ele nem percebe que mais alguém está usufruindo do queijo. A ganância é mortífera para o corrupto.

Entendeu agora? O que aconteceu no Brasil nos últimos anos foi a quebra do código de ética da corrupção. Roubaram demais, além da conta. Roubaram de porta aberta. Envolveram gente demais nos esquemas. Deixaram milhares de pontas soltas. Mostraram sinais de riqueza. Roubaram mesmo quando faltou pão. E se sentiram acima do bem e do mal.

Sujaram tudo. E agora o Moro está tentando limpar.

Mas ele precisa de ajuda.